Show simple item record

dc.contributor.advisorFeitosa, Rodrigo Machado, 1981-pt_BR
dc.contributor.authorSilva, Thiago Sanches Ranzani da, 1987-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Biológicas. Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas (Entomologia)pt_BR
dc.date.accessioned2022-06-27T11:52:59Z
dc.date.available2022-06-27T11:52:59Z
dc.date.issued2018pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/58204
dc.descriptionOrientador: Prof. Dr. Rodrigo Machado Feitosapt_BR
dc.descriptionTese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas (Entomologia). Defesa : Curitiba, 26/10/2018pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p.33-40pt_BR
dc.description.abstractResumo: O gênero Strumigenys atualmente compreende cerca de 840 espécies descritas, distribuídas em todo o mundo, com a maior parte de sua diversidade encontrada nos trópicos. Na região Neotropical, quase 200 espécies são conhecidas atualmente. É reconhecido como um gênero com alta diversidade morfológica, refletindo uma extrema reclassificação genérica que ocorreu no final do século XX e início do século XXI. Considerando essa rica variação morfológica, é possível que grande parte de sua diversidade permaneça inexplorada e não descrita. Neste âmbito, estudos morfológicos de insetos podem ser considerados indispensáveis para a compreensão da funcionalidade concomitante ou sequencial de estruturas complexas e podem sugerir níveis distintos de relações filogenéticas entre os grupos. Trabalhos morfológicos são, em geral, um resumo de um conjunto de elementos, incluindo descrições de estruturas, e suas respectivas condições, em formato textual, referências bibliográficas e imagens. Em uma publicação morfológica tradicional, todos esses elementos são combinados em um único documento. Entretanto, se fossem liberados simultaneamente e mantidos como conjuntos de dados ligados à publicação original em um ambiente externo, haveria efeitos diretos na comunidade científica. A fim de vincular dados de vários campos do conhecimento, disseminando informações morfológicas em um ambiente aberto, o uso de ferramentas que aumentam a interoperabilidade é vital. Nesse contexto, as anotações semânticas parecem ser uma opção para facilitar a disseminação e a recuperação de dados fenotípicos em ambientes digitais. A integração de componentes semânticos (ou seja, baseados na web) com tratamentos anatômicos fornece uma descrição tradicional em linguagem natural junto com um conjunto de anotações semânticas. Com base no exposto, o presente trabalho procura abordar as formas em que termos anatômicos são definidos em um contexto ontológico. Para isso, pretendemos definir conceitos anatômicos em um grupo de formigas altamente diversificado (Strumigenys), utilizando anotações semânticas para enriquecer ontologias anatômicas disponíveis on-line, com foco na definição de termos através da conceituação subjacente. Palavras-chave: Morfologia. Formigas. Ontologia. Anotações semânticas. Terminologia.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The genus Strumigenys currently comprises about 840 described species distributed worldwide, with most of its diversity found in the tropics. In the Neotropical region, almost 200 species are currently known. It is currently treated as a genus with high morphological diversity, reflecting an extreme generic reclassification that occurred in the late 20th and early 21st centuries. Considering this rich morphological variation, it is possible that much of its diversity remains unexplored and undescribed. In this sense, morphological studies of insects are indispensable to the comprehension of the concomitant or sequential functionality of complex structures and may suggest distinct levels of phylogenetic relation among groups. Morphological works are, generally, a summary of a set of elements, including descriptions of structures and respective conditions in textual form, literature references and images. In a traditional morphological publication, all of those elements are combined in a single document. However, if they were to be released simultaneously and maintained as data sets linked to the original publication in an external environment, there would be direct effects on the scientific community. In order to link data from various fields of knowledge, disseminating morphological information in an open environment, the use of tools that enhance interoperability is vital. In this context, semantic annotations appear to be a choice to facilitate dissemination and retrieving of phenotypic data in digital environments. Integrating semantic (i.e. web-based) components with anatomic treatments provides a traditional description in natural language along with a set of semantic annotations. Based on the aforementioned, the present work to address the ways in which anatomical terms are defined in an ontological context. For this, we aim to define anatomical concepts in a highly diverse group of ants (i.e. Strumigenys) using semantic annotations to enrich anatomical ontologies available online, focusing on definition of terms through subjacent conceptualization. Keywords: Morphology. Ants. Ontology. Semantic annotation. Terminology.pt_BR
dc.format.extent1 recurso online : PDF.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languageMultilinguapt_BR
dc.languageTexto em português e inglêspt_BR
dc.languageporengpt_BR
dc.subjectHimenopteropt_BR
dc.subjectZoologiapt_BR
dc.subjectOntologiapt_BR
dc.titleInvestigação morfológica das espécies pertencentes ao gênero Strumigenys (Hymenoptera: Formicidae: Myrmicinae), usando anotações semânticas fenotípicas baseadas em ontologiaspt_BR
dc.typeTese Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record