Show simple item record

dc.contributor.authorAnjos, Aline Cristina Paulino dos, 1993-pt_BR
dc.contributor.otherIsaac, Andréia, 1975-pt_BR
dc.contributor.otherPavanelli, Gilberto Cezar, 1948-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor Palotina. Programa de Pós-Graduação em Aquicultura e Desenvolvimento Sustentávelpt_BR
dc.date.accessioned2018-11-14T19:09:34Z
dc.date.available2018-11-14T19:09:34Z
dc.date.issued2018pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/57985
dc.descriptionOrientadora: Profa. Dra. Andréia Isaacpt_BR
dc.descriptionCoorientador: Prof. Dr. Gilberto Cezar Pavanellipt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor Palotina, Programa de Pós-Graduação em Aquicultura e Desenvolvimento Sustentável. Defesa : Palotina, 30/07/2018pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p.32-35pt_BR
dc.descriptionÁrea de concentração: Produção de organismos aquáticos e impactos ambientais da atividade de aquiculturapt_BR
dc.description.abstractResumo: Este trabalho teve como objetivos avaliar a eficácia do óleo essencial contra monogênea e determinar a dosagem segura em Oreochromis niloticus. No teste de toxicidade aguda em alevinos, foram avaliadas sete concentrações (20, 25, 30, 35, 40, 45 e 50 mg/L) com dois controles, sendo um positivo (alevinos mantidos em água) e um controle negativo (alevinos mantidos em água com a adição de 35ml/L de álcool etílico absoluto - P.A. 99,8%). A concentração letal foi testada durante 48 horas (CL50-48h), período no qual registrou-se o comportamento e a mortalidade dos indivíduos. Após o teste de toxicidade aguda foram feitas análises histológicas das brânquias, utilizando o segundo arco branquial do lado direito de 3 peixes das 3 repetições, das concentrações de toxicidade aguda e dos respectivos controles (n=9). Para testar a eficácia do óleo essencial contra o parasito no hospedeiro vivo, foi realizado um ensaio in vivo com 27 juvenis de tilápia do Nilo naturalmente infectados. Para tanto, foi realizado um tratamentos com três repetições, onde os peixes foram submetidos a banhos de 60 minutos com óleo essencial de M. piperita na concentração de 35mg/L (valor determinado pelo teste de toxicidade aguda), e dois controles, um positivo e um negativo. A CL50 foi determinada através do programa Trimmed Spearman-Karber com intervalo de confiança de 95%. Adotouse o programa Sigma Plot V.11 para gerar o gráfico de despigmentação do teste de toxicidade. Utilizou-se gráficos de ocorrência para visualização de dados dos comportamentos dos peixes do teste de toxicidade e do ensaio in vivo. No teste de toxicidade em alevinos a CL50-48h indicou 35,43 mg/L. Não foram observadas mudanças comportamentais dos indivíduos nos controles ou na concentração de 20 mg/L. Porém, nas demais concentrações (25, 30, 35, 40, 45 e 50mg/L) ocorreram alterações comportamentais. Dos 270 indivíduos, 20 apresentaram despigmentações. Encontrou-se alterações histológicas nos alevinos: levantamento do epitélio lamelar, fusão lamelar parcial, proliferação generalizada do tecido epitelial, fusão lamelar total, parasitos protozoários, aneurismas. No ensaio in vivo mesmo na concentração suportada de 35mg/L, após uma hora de observação não foi verificado eficácia imediata do óleo essencial de Mentha piperita contra os monogenéticos, uma vez que não foram encontrados parasitos mortos. O presente trabalho fornece evidência de que nas concentrações de 40, 45 e 50mg/L, o óleo essencial de M. piperita demonstrou-se tóxico para os alevinos de O. niloticus nas condições avaliadas, causando alterações histológicas, mudanças na coloração do animal, morte e ineficácia contra os parasitos monogenéticos após banho de 60 minutos. Palavras-chave: Hortelã-pimenta. Tilápia do Nilo. Banho terapêutico.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The objective of this work was to evaluate the effectiveness of the essential oil against monogenea and to determine the safe dosage in Oreochromis niloticus.In the acute toxicity test in fingerlings, seven concentrations (20, 25, 30, 35, 40, 45 and 50 mg/L) were evaluated with two controls, one positive (fingerlings kept in water) and one negative control (Fingerlings kept in water with the addition of 35ml/L of absolute ethyl alcohol - P.A. 99.8%). The lethal concentration was tested for 48 hours (LC50-48h), during which period the behavior and mortality of individuals were registered. After the acute toxicity test, histological analysis of the second right branchial arch of 3 fish from the 3 replicates, acute toxicity concentrations and respective controls (n = 9) was performed.To test the efficacy of the essential oil against the parasite in the live host, an in vivo assay was performed with 27 naturally infected juvenile Nile tilapia juveniles. For that, a three-replicate treatment, where the fish were submitted to 60- minute baths with essential oil of M. piperita at a concentration of 35 mg/L (value determined by the acute toxicity test), and two controls, one positive and a negative. The LC50 was determined through the Trimmed Spearman-Karber program with a 95% confidence interval. The Sigma Plot V.11 program was adopted to generate the depigmentation graph of the toxicity test. to generate the depigmentation graph of the toxicity test. Occurrence plots were used to visualize fish behavior data from the toxicity test and the in vivo test. In the fingerlings toxicity test in the LC50-48h indicated 35.43 mg/L. No behavioral changes were observed in controls or at a concentration of 20 mg/L. However, in the other concentrations (25, 30, 35, 40, 45 and 50 mg/L), behavioral changes occurred. Of the 270 individuals, 20 presented depigmentations. Histological changes were found in the fingerlings: lamellar epithelium removal, partial lamellar fusion, generalized epithelial tissue proliferation, total lamellar fusion, protozoan parasites, and aneurysms. In the in vivo assay even at the supported concentration of 35mg/L, after one hour of observation no immediate efficacy of the Mentha piperita essential oil against the monogenetics was observed, since no dead parasites were found. The present work provides evidence that at concentrations of 40, 45 and 50 mg/L, the essential oil of M. piperita was toxic for O. niloticus fingerlings under the conditions evaluated, causing histological changes, changes in the color of the animal, death and ineffectiveness against monogenetic parasites after a 60 minute bath. Key-words: Pepper mint. Nile Tilapia. Therapeutic baths.pt_BR
dc.format.extent37 p. : il. (algumas color.).pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTilápia do Nilopt_BR
dc.titleEficácia e dosagem do óleo essencial de Mentha piperita no combate a parasitos monogenéticos em Oreochromis niloticuspt_BR
dc.typeDissertação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record