Show simple item record

dc.contributor.authorVieira, Edilaine Aparecidapt_BR
dc.contributor.otherGarcia, Tania Maria Figueiredo Bragapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educaçãopt_BR
dc.date.accessioned2018-11-20T12:02:47Z
dc.date.available2018-11-20T12:02:47Z
dc.date.issued2018pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/56556
dc.descriptionOrientadora: Profa. Dra. Tânia Maria F. Braga Garciapt_BR
dc.descriptionTese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação. Defesa : Curitiba, 28/03/2018pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p.228-240pt_BR
dc.description.abstractResumo: Relata pesquisa que analisa as relações entre especificidades da escola do campo, jovens alunos e livros didáticos. Articula-se às discussões da Linha de Pesquisa Cultura, Escola e Ensino e do Núcleo de Pesquisa em Publicações Didáticas (NPPD), da Universidade Federal do Paraná (BR). Assume como ponto de partida a concepção de Educação do Campo em oposição à Educação Rural, a partir das experiências de educação construídas pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra - MST. Tem como objetivo geral compreender as relações que os jovens de uma escola do campo estabelecem com as demandas por especificidades em sua escolarização, nas condições específicas de ser jovem em uma situação particular - alunos de escola de assentamento da reforma agrária - para colocar em debate a existência de um programa para a produção de livros específicos para os alunos do campo (PNLD-Campo). Como objetivos específicos, propõe: a) analisar elementos produzidos nas dinâmicas culturais da escola em estudo quanto à formação escolar de jovens alunos do ensino médio; b) compreender a relação que os jovens estabelecem com o conhecimento, a partir da presença dos livros didáticos em sua vida escolar, nas diferentes formas pelas quais isso se dá no caso em estudo; c) buscar indícios e/ou evidências da existência de especificidades da escola nesta condição particular - para jovens em um assentamento da reforma agrária - e discutir a partir disso a necessidade ou não de livros específicos, incluindo o ponto de vista dos sujeitos escolares, em particular dos jovens alunos; d) analisar e problematizar perspectivas que decorrem das decisões de considerar especificidades da escolarização para os alunos do campo, em particular a partir dos livros didáticos e sua presença na vida escolar. Conceitualmente, tem como ponto de partida a escola entendida como construção social (ROCKWELL; EZPELETA, 2007). A pesquisa empírica foi desenvolvida na Escola de Ensino Médio Paulo Freire, localizada em um assentamento de reforma agrária de nome José Maria, no município de Abelardo Luz-SC. As análises foram desenvolvidas em abordagem que articula contribuições da Sociologia, da Antropologia e da História, na perspectiva recomendada por Rockwell (1997) e por Schmidt e Garcia (2008), para estudos em casos que focalizam as relações entre cultura, escola e ensino. Metodologicamente, caracteriza-se como pesquisa com abordagem etnográfica. O trabalho empírico foi desenvolvido durante aproximadamente dois anos, e foram utilizadas estratégias que incluem observação, entrevistas individuais e rodas de conversa, instrumentos escritos e análise documental. Os resultados colocam em evidência elementos da cultura dos jovens que vivem no campo e trazem seus pontos de vista sobre os significados da escolarização, a presença e as contribuições dos livros para sua formação, e suas expectativas enquanto jovens que vivem a sua condição juvenil como alunos de uma escola localizada em um assentamento da reforma agrária, ao Sul do Brasil. Finalmente enuncia a tese construída como resultado do processo investigativo na qual se explicita a posição da pesquisadora sobre livros didáticos específicos para a Escola do Campo, produzida na relação entre teoria e empiria Palavras chave: Educação do Campo - Escola de assentamento da reforma agrária - Jovens e escolarização - Ensino médio - Livros didáticos.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: This research reports the analysis of the relationships among the specificities of the rural school, young students and textbooks. It articulates with the discussions of the Culture, School and Teaching Research Line and the Research Center on Didactic Publications (NPPD), from the Federal University of Parana (BR). The starting point of the research is the concept of Countryside Education as opposed to Rural Education based on the education experiences built by the Landless Rural Workers Movement (MST). Its general objective is to understand the relationships that the young students from a rural school establish with the demands for specificities in their schooling, in the specific conditions of being in a particular situation - a young school student of an agrarian reform settlement - to put in debate the existence of a program for the production of specific books for countryside students (PNLD-Campo). As specific objectives, it is proposed: a) to analyze elements produced in the cultural dynamics of the school under study regarding the school education of young high school students; b) to understand the relationship that young people establish with knowledge, using the presence of textbooks in their school life, in the different ways in which it occurs in this particular case; c) to seek indications and / or evidence of the existence of school specificities in this particular condition - for young students in an agrarian reform settlement - and from this, discuss the need for specific books, including the point of view of school subjects, in particular of young students; d) to analyze and problematize perspectives that derive from the decisions to consider specificities of schooling for countryside students, in particular from textbooks and their presence in school life. Conceptually, it has as its starting point the school seen as social construction (ROCKWELL, EZPELETA, 2007). The empirical research was developed at the Paulo Freire High School, located in an agrarian reform settlement named José Maria, in the municipality of Abelardo Luz - SC. The analysis were developed articulating contributions of Sociology, Anthropology and History, in the perspective recommended by Rockwell (1997) and by Schmidt and Garcia (2008), for studies in cases that focus on the relationship among culture, school and teaching. Methodologically, it is characterized as a research with an ethnographic approach. The empirical work was developed over approximately two years, and the strategies used included observation, individual interviews and group talks, written instruments and document analysis. The results highlight culture elements of the young people who live in the countryside and bring their points of view about the meanings of schooling, the presence and contributions of the books for their formation, and their expectations as students who live their youthful condition as students of a school located in an agrarian reform settlement, in southern Brazil. Finally, it states the thesis constructed as a result of the investigative process in which the researcher's position on the specific didactic books made for the Countryside School is made explicit, produced in the relation between theory and empiric. Keywords: Countryside education - Agrarian reform settlement school - Young people and schooling - High school - Textbooks.pt_BR
dc.format.extent276 p. : il. (algumas color.).pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectEducação rural - Santa Catarinapt_BR
dc.subjectEducaçãopt_BR
dc.subjectEscolarizaçãopt_BR
dc.subjectEducação do adolescentept_BR
dc.subjectLivros didaticospt_BR
dc.titleJovens, escolarização e livros didáticos : estudo etnográfico em uma escola de assentamento (SC)pt_BR
dc.typeTese Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record