Show simple item record

dc.contributor.advisorAndrade, Almir Carlos, 1959-pt_BR
dc.contributor.authorSilva, Lorize Quintino dapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor Litoral. Curso de Especialização em Questão Social Pela Perspectiva Interdisciplinarpt_BR
dc.date.accessioned2021-09-17T21:10:22Z
dc.date.available2021-09-17T21:10:22Z
dc.date.issued2017pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/56355
dc.descriptionOrientador : Almir Carlos Andradept_BR
dc.descriptionMonografia (especialização) - Universidade Federal do Paraná, Setor Litoral, Curso de Especialização em Questão Social na Perspectiva Interdisciplinarpt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.description.abstractResumo : Este artigo tem como objetivo, mostrar as dificuldades e desafios dos professores em serviço, nas séries iniciais, quanto à prática de ensino e o desempenho dos alunos inclusos e comuns em sala de aula, na perspectiva da Educação Inclusiva, na Escola Estadual do Rio Grande do Norte. Além disso, investigar dificuldades encontradas por essa professora para ministrar os mesmos conteúdos para a turma toda, e fazer com que todos aprendam. De modo, que, as diferenças não interfiram no processo de ensino, as legislações vigentes garantem às pessoas com necessidades educativas especiais o direito de frequentar escolas regulares, a fim de terem uma formação integral, como qualquer outro aluno. No entanto, devido a diversos fatores, a teoria ainda se dissocia da prática vivenciada em muitas de nossas escolas. Sendo assim, esse artigo, busca auxiliar o referido estudo feito sobre a referida temática, buscando e apontando melhores alternativas de se trabalhar com a inclusão escolar. Discutir a inclusão escolar, em nossa sociedade é um desafio. Isso porque, a sociedade possui barreiras para separar as escolas regulares dos alunos com necessidades educativas especiais. Pode-se dizer que, a barreira mais difícil, é o preconceito, em seguida, a estrutura física e a outra é falta de preparo por parte do professor. Além do que, muitos não lutam pelos seus direitos, porque nem sabem que eles existem. A escola, no entanto, não está mesmo preparada para receber alunos especiais. Entretanto, se for esperar que ela se prepare literalmente, a inclusão escolar demorará ainda mais para ocorrer. É preciso que a escola dê o primeiro passo para o processo da inclusão. Apesar de todo desafio e de qualquer dificuldade, nada deve impedir que a inclusão aconteça. Uma vez que, está prevista em nossa Constituição, e é um direito inalienável e como direito subjetivo que é, poderá se constituir um crime a escola que não receber alunos que tiver necessidades especiais. A inclusão está além de aceitar as diferenças, trata-se de uma tomada de consciência de todos. O que fundamenta essa linha de ação é de que as escolas devem acolher todas as crianças ou adultos, independentemente de suas condições físicas, intelectuais, sociais, emocionais, linguísticas ou outras. Tais condições acarretam desafios ao sistema público de ensino, o qual precisa encontrar maneiras de educar com êxito todas as crianças, inclusive às com deficiências graves. Há muito ainda o que se fazer para que este ideal se efetive na prática.pt_BR
dc.format.extent1 arquivo (24 p.).pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectCrianças com deficiência - Educaçãopt_BR
dc.subjectInclusão na educaçãopt_BR
dc.subjectPessoas com deficiência - Preconceitopt_BR
dc.titleO professor e os desafios da prática pedagógica na atualidade em trabalhar com inclusão especial no município de Matinhospt_BR
dc.typeMonografia Especialização Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record