Show simple item record

dc.contributor.advisorBento, Paulo Cesar Baraucept_BR
dc.contributor.authorCosta, Sabrine Nayarapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Biológicas. Programa de Pós-Graduação em Educação Físicapt_BR
dc.date.accessioned2019-01-29T20:16:17Z
dc.date.available2019-01-29T20:16:17Z
dc.date.issued2018pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/56085
dc.descriptionOrientador: Prof. Dr. Paulo Cesar Barauce Bentopt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Educação Física. Defesa : Curitiba, 21/02/2018pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p.80-87pt_BR
dc.description.abstractResumo: A fragilidade é uma síndrome clínica caracterizada pela diminuição das reservas de energia e resistência do organismo a eventos estressores, levando ao declínio dos sistemas fisiológicos. O exercício físico tem sido uma das principais formas de intervenção para reverter ou postergar o estado de fragilidade e seus resultados adversos. O estudo visou determinar os efeitos de um programa de exercícios que combinou sessões em domicílio e presenciais na função muscular, na marcha e na funcionalidade de idosas pré-frágeis e comparar aos efeitos derivados de um programa com sessões estritamente presenciais em grupo. Participaram 25 idosas (72±11kg, 1,56 ± 0,05m), alocadas nos grupos: sessões domiciliares (2x/sem) e presenciais (1x/sem) em grupo (GEPD, n=11) e sessões estritamente presencial (3x/sem) (GEP, n=14). A triagem da fragilidade foi realizada conforme o fenótipo proposto por de Fried et al., que é composto por cinco componentes: perda de peso não intencional, exaustão/fadiga, diminuição da força de preensão manual, baixo nível de atividade física (Questionário Minessota) e diminuição da velocidade da marcha em 4 metros. As idosas foram avaliadas quanto a função muscular por meio de teste de força do joelho e quadril em dinamômetro isocinético (Biodex Multi-joint System) nas velocidade angulares de 60 e 180°/s; parâmetros espaço temporais da marcha habitual e máxima (tapete Zeno Walkwa), com e sem dupla tarefa (teste de cores de Stroop); e capacidade funcional (teste de sentar e levantar 5 vezes (LS5), velocidade da marcha em 4 e 10 metros e Timed-up-and-Go (TUG)). Os programas de exercícios foram realizados durante 12 semanas, com três sessões semanais (60 min/sessão), sendo cada sessão composta por exercícios de força muscular, equilíbrio e marcha. As participantes do GEPD receberam um guia ilustrado com exercícios e um kit com caneleiras para a realização dos exercícios domiciliares. A análise de resultados foi realizada por meio de estatística descritiva (média ± desvio padrão). Para conferir a normalidade de distribuição dos dados foi utilizado o teste de Shapiro-Wilk e teste de Levene foi utilizado para testar a homogeneidade da amostra. A comparação entre grupos e períodos foi realizada por meio da ANOVA de medidas repetidas com post-hoc de Bonferroni. Quando observados diferenças entre grupos no período pré-treino foi aplicado a ANCOVA . O coeficiente de p<0,05 foi adotado para determinar a significância dos dados. Após os programas de exercícios houve reversão do estado de fragilidade em 92% das participantes de ambos os grupos. Em relação à função muscular, o GEPD apresentou aumento de 11% no trabalho total (TT) dos músculos flexores do joelho, 27% para o quadril a 60°/s e de 22% para o joelho 180°/s. Já o grupo GEP apresentou aumento da potência (POT) e pico de torque (PT) dos músculos flexores e extensores do joelho a 60° e 180°/s e quadril a 180°/s e do (TT) dos músculos flexores do joelho a 180°/s após o programa de treinamento. Não houve mudanças nos parâmetros espaço temporais da marcha e funcionalidade para o GEPD. Em relação aos parâmetros espaço temporais, o GEP aumentou 12% a cadência e reduziu 4% o tempo de passada e 5% o tempo de balanço em velocidade habitual, sem alteração na velocidade máxima. Quando realizada a marcha em dupla tarefa, o GEP aumentou 14% a velocidade habitual e 8% a velocidade máxima da marcha após o programa de exercício estritamente presencial. Também foi observado aumento de 27% da potência muscular (LS5) e 15 e 13% da velocidade da marcha habitual e máxima no GEP, respectivamente. Com base nos resultados encontrados é possível concluir que os programas, GEP e GEPD, foram efetivos na reversão do estado de fragilidade de idosas pré-frágeis. No entanto, o grupo GEP apresentou resultados mais pronunciados na função muscular, marcha e capacidade funcional. Apesar disso, um programa de exercícios combinado com sessões domiciliares e presenciais pode ser considerado como uma opção para a reversão do estado de pré-fragilidade. Palavras-chave: Idoso frágil. Exercício. Funcionalidade.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: Frailty is a clinical syndrome characterized of decreased energy reserve and resistance of the organism to stressful events, leading to decline of physiological systems. Exercise has been one of the main intervention to reverse or postpone the frailty state and its adverse outcomes. The aim of this study was to determine the effects of combined home-based exercise program with supervised exercise on muscle function, gait and physical function of pre-frail elderly and compare to the effects derived from a purely supervised exercise program. Twenty-five elderly women (72 ± 11 kg, 1.56 ± 0.05 m) were assigned to the groups: home sessions (2x/week) with supervised sessions (1x / week) (HSS, n = 11) and supervised sessions (3x/week) (SS, n = 14). Frailty was detected through validated phenotypic criteria proposed by Fried et al., which is composed of five components: unintentional weight loss, self-reported exhaustion, weakness (grip strength), low physical activity (Minessota Questionnaire), and slow walking speed (4 meters). The participants were assessed for muscle function of a knee and hip test in isokinetic dynamometer (Biodex Multi-joint System) at angular velocities of 60 and 180 °/s; spatiotemporal parameters of the usual and maximum gait (Zeno Walkway) with and without dual task (Stroop color test); and functional capacity (five-repetition sit-to-stand test (FRSTST), gait speed (4 and 10-meter walk) and Timed-up-and-Go (TUG)). The exercise program was composed by muscle strength, balance and gait exercises, and lasted 12 weeks (60 min/session). Participants of the HSS received an illustrated guide with exercises and ankle cuff weights to perform the exercises at home. The outcomes analysis were performed using descriptive statistics (mean ± standard deviation). To verify the normal distribution, the Shapiro_Wilk test was used and the Levene test was used to test the homogeneity. The comparison between groups and time was determined by ANOVA of repeated measurements with post-hoc Bonferroni. When differences between groups were observed in the pre-training period ANCOVA was used. The coefficient p<0.05 was used to determine the significance of the data.After exercise programs, frailty state was reverted in 92% of participants in both groups. About muscle function, the HSS group had increased 11% in total work (TT) of the knee, 27% of hip at 60°/s and 22% of knee flexors muscle at 180°/s. The SS group had increased mean power (MP) and peak torque (PT) of the knee flexor and extensor muscles at 60 and 180°/s and hip flexors at 180°/s, and TT of the knee flexor muscles at 180°/s after exercise program. There were no changes in gait spatial parameters and functionality for HSS. In the SS group, was observed increase 12% of cadence and reduced 4% of stride duration and 5% of balance in usual gait, without change in gait speed. When was performed gait speed with dual task, the SS group increase 14% of usual speed and 8% the maximum speed after supervised program. The SS also increase 27% in muscle power (FRSTST), 15% and 13% of usual and maximum gait velocity, respectively. Based on these results it is possible to conclude that the exercise programs was effective in reversing frailty status of pre-frail elderly women. However, the SS group had more pronounced outcomes in muscle function, gait and functional capacity. Despite this, home-based exercise program combined with supervised sessions might be considered as an good option for the reversal of pre-frail state. Keywords: Frail elderly. Exercise. Functionality.pt_BR
dc.format.extent139 p. : il. (algumas color.), tabs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectExercícios físicos para idosospt_BR
dc.subjectEducação Físicapt_BR
dc.subjectIdosospt_BR
dc.titleComparação de um programa de exercícios nas modalidades presencial e/ou domiciliar na funcionalidade de idosas pré-frágeispt_BR
dc.typeDissertação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record