Show simple item record

dc.contributor.advisorJunkes, Delciopt_BR
dc.contributor.authorViana Junior, João da Conceiçãopt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Educação. Curso de Especializaçao em Filosofia da Educaçãopt_BR
dc.date.accessioned2019-10-30T13:14:33Z
dc.date.available2019-10-30T13:14:33Z
dc.date.issued2017pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/55854
dc.descriptionOrientador : Delcio Junkespt_BR
dc.descriptionMonografia (especialização) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Educação, Curso de Especialização em Filosofia da Educaçãopt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.description.abstractResumo: O presente trabalho visa compreender o conceito de autonomia em Paulo Freire e Immanuel Kant, bem como traçar algumas contribuições destes pensadores para uma educação autônoma. A metodologia da pesquisa caracteriza-se como do tipo descritiva, biográfica e qualitativa. A partir da análise de textos, comentadores e produções acerca da proposta do trabalho obteve-se a compreensão do papel da educação na superação de heteronomias. O conceito de autonomia em Freire aparece num sentido sócio-político-pedagógico, no qual a educação voltada para o desenvolvimento crítico e ativo, é capaz de oferecer noções de responsabilidade e liberdade, assim a partir da tomada de consciência e de decisões, isto é, da práxis que leva à libertação, que é possível compreender a mudança de um sujeito passivo e heterônomo, para um sujeito ativo e autônomo. Em Immanuel Kant a autonomia é definida como independência da vontade em relação a qualquer desejo, no qual o homem, a partir do processo educacional que une lições de experiências e projetos da razão, supera a condição de uma vida menor, preguiçosa e covarde, e passa a servir-se do seu próprio entendimento, isto é, a autonomia de pensamento, da ação e da palavra. Os resultados da pesquisa evidenciaram a necessidade de superar uma educação técnica e mercadológica, pautada na subserviência e passividade, e a necessidade de uma educação que permita a formação humana na sua totalidade visando a autonomia.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The present work aims to understand the concept of autonomy in Paulo Freire and Immanuel Kant, as well as to draw some contributions of these thinkers to an autonomous education. The research methodology is characterized as descriptive, biographical and qualitative. From the analysis of texts, commentators and productions about the proposal of the work, we obtained the understanding of the role of education in overcoming heteronomies. The concept of autonomy in Freire appears in a socio-political-pedagogical sense, in which education focused on critical and active development, is capable of offering notions of responsibility and freedom, thus from the awareness and decisions, that is , of the praxis that leads to liberation, that it is possible to understand the change from a passive and heteronymous subject to an active and autonomous subject. In Immanuel Kant, autonomy is defined as independence of the will in relation to any desire, in which man, from the educational process that unites lessons of experiences and projects of reason, overcomes the condition of a minor, lazy and cowardly life, and he uses his own understanding, that is, the autonomy of thought, action and word. The results of the research evidenced the need to overcome a technical and marketing education, based on subservience and passivity, and the need for an education that allows human formation in its totality aiming at autonomy.pt_BR
dc.format.extent39 f.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectEducação - Filosofiapt_BR
dc.titleA educação para autonomia em Immanuel Kant e Paulo Freirept_BR
dc.typeMonografia Especialização Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record