Show simple item record

dc.contributor.advisorMotta, Antonio Carlos Vargas, 1963-pt_BR
dc.contributor.authorBassaco, Marcos Vinícius Martinspt_BR
dc.contributor.otherPauletti, Volneipt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Agrárias. Programa de Pós-Graduação em Ciência do Solopt_BR
dc.date.accessioned2018-08-24T20:06:55Z
dc.date.available2018-08-24T20:06:55Z
dc.date.issued2018pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/55443
dc.descriptionOrientador: Prof. Dr. Antônio Carlos Vargas Mottapt_BR
dc.descriptionCoorientador: Prof. Dr. Volnei Paulettipt_BR
dc.descriptionTese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Agrárias, Programa de Pós-Graduação em Ciência do Solo. Defesa : Curitiba, 26/02/2018pt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.description.abstractResumo: O conhecimento sobre necessidade e quantidade dos macronutrientes N, P e K a ser aplicada na adubação do eucalipto são ainda escassas em condições subtropicais. Neste sentido, o estudo tem por objetivo estabelecer a melhor dose de N, P e K para o crescimento inicial e sua influência na nutrição de Eucalyptus urophylla X Eucalyptus grandis (Eucalyptus urograndis). Os experimentos foram instalados em Latossolos Vermelho-Amarelo Distrófico de textura franco-arenosa, no município de Jaguariaíva e Ventania, estado do Paraná, Brasil. Os solos apresentavam baixos níveis de P e K disponível, e nível alto de matéria orgânica. No experimento de N e P foram testadas as seguintes doses, 0; 30; 60; 120 e 240 kg ha-1 de N e P2O5; enquanto que para o K foram avaliadas as doses de 0; 35; 70; 140 e 280 kg ha-1 de K2O, estas doses foram parceladas quatro vezes, uma de base e três de cobertura aos 3, 9 e 12 meses de idade. Também foram aplicados 200 kg ha-1 de fosfato natural reativo (FNR) no momento da subsolagem. A resposta a adubação foi avaliada em função da altura total (H), diâmetro a altura do peito (DAP), do volume real total do tronco (V) e do estado nutricional ao longo de 36 meses. Em todas as avaliações, as adições de N não influenciaram os parâmetros de crescimento e nutricional. O fósforo aumentou o crescimento até o 24º mês, os ganhos máximos foram 56 % e 59 % para variável DAP nos meses 9 e 6 para Jaguariaíva e Ventania, respectivamente, com a taxa de 240 kg ha-1 de P2O5. Porém não houve alteração na concentração foliar de P em todos os períodos avaliados. O potássio melhorou o crescimento somente após o 24º mês, com dose de máxima eficiência técnica de 200 kg ha-1 de K2O, proporcionando um volume de 163 m3 ha-1 em Jaguariaíva. As alterações nutricionais de K iniciaram a partir do 24º e permaneceram até o 36º mês, no sítio Jaguariaíva. Em conclusão, não houve resposta a aplicação de N pela alta quantidade de matéria orgânica e serapilheira. O eucalipto respondeu ao fosfato solúvel através do maior crescimento inicial, até o segundo ano, sugerindo que a dose de 200 kg ha-1 de FNR seja suficiente a médio prazo. A aplicação de K resultou em aumento de crescimento em Jaguariaíva a partir do segundo ano. Apenas a fertilização com K aumentou a concentração foliar do mesmo. Palavras-chave: Reflorestamento. Fertilização florestal. Eucalipto. Subtropical. Solo florestal.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The knowledge about the need and quantity of the macronutrients N, P and K in the eucalyptus fertilization are still scarce under subtropical conditions. In this sense, the study aims to establish the rates of N, P and K, which provided the highest growth and its influence on the nutrition of the hybrid Eucalyptus urophylla X Eucalyptus grandis (Eucalyptus urograndis). The experiments were stablished in Oxisol dystrophic sandy texture, in Jaguariaíva and Ventania counties, Paraná State - Brazil. The used soils had low P and K availability and high level of organic matter. Five rates of N and P were tested: 0; 30; 60; 120 e 240 kg ha-1 de N e P2O5; while for the K was tested: 0; 35; 70; 140 e 280 kg ha-1 de K2O. The fertilizer application was split four equal parts and applied at establishment and 3, 9 and 12 months after planting. All experimental plots received 200 kg há-1 of reactive natural phosphate (RNP) during subsoiling. The plant response was assessed by measuring the total height (H), diameter at breast height (DBH) and real total timber volume as well as nutritional status during 36 months. At all assessments, N additions did not influence growth and nutritional parameters. Phosphorus enhanced growth until the 18th month, with maximum gains of 56 % and 59 % at 9 and 6 months for Jaguariaíva and Ventania, respectively. However, there was no change in the foliar P concentration in all evaluated periods. Potassium improved growth only after the 24th month. The maximum growth occurred when 200 kg ha-1 of K2O was applied, providing 163 m3 ha-1 of total timber at the Jaguariaíva site. In conclusion, there was no response to the application of N due to the high-level soil organic matter and litter from previously crop. Eucalypt responded to soluble phosphate over initial growth up to the second year, suggesting that the application of 200 kg ha-1 of RNP was enough in the medium term. The application of K resulted in increased growth in Jaguariaíva sites after the second year. Only K fertilization increased leaf concentrations of K. Key-Words: Reforestation. Forest fertilization. Eucalyptus. Subtropical. Forest soil.pt_BR
dc.format.extent79 p. : il. (algumas color.), tabs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectEucalipto - Adubos e fertilizantespt_BR
dc.subjectCiência do Solopt_BR
dc.subjectLatossolospt_BR
dc.subjectSolos florestaispt_BR
dc.titleNitrogênio, fósforo e potássio no crescimento e nutrição de Eucalyptus urophylla x Eucalyptus grandis em dois sítios no estado do Paranápt_BR
dc.typeTese Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record