Show simple item record

dc.contributor.advisorOstrensky Neto, Antoniopt_BR
dc.contributor.authorDal Pont, Giorgipt_BR
dc.contributor.otherBastos, Luciana Rodrigues de Souzapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Agrárias. Programa de Pós-Graduação em Zootecniapt_BR
dc.date.accessioned2018-08-16T20:42:28Z
dc.date.available2018-08-16T20:42:28Z
dc.date.issued2018pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/55165
dc.descriptionOrientador : Dr. Antonio Ostrenskypt_BR
dc.descriptionCoorientadora : Dr. Luciana Rodrigues de Souza-Bastospt_BR
dc.descriptionTese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Agrárias, Programa de Pós-Graduação em Zootecnia. Defesa : 29/03/2018pt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.description.abstractResumo: Plantas industriais para o refino do petróleo são normalmente instaladas à uma distância considerável do local de extração do produto bruto. Assim, os derramamentos acidentais durante o transporte, como os ocorridos nos oleodutos OSPAR e OLAPA no estado do Paraná, sul do Brasil, em 2000 e 2001, respectivamente, continuam sendo uma importante ameaça ambiental. O vazamento contínuo de tanques de armazenamento e a descarga de resíduos industriais, municipais e domésticos também são considerados fontes de contaminação do ambiente aquático por petróleo e produtos derivados. A toxicidade desses produtos é geralmente atribuída à presença de hidrocarbonetos monoaromáticos (BTEX) e policíclico aromáticos (HPA). O impacto biológico da exposição ao BTEX e HPA já foi relatado. Quando essas mudanças biológicas podem ser mensuradas, elas são denominadas de biomarcadores. Entre os biomarcadores reconhecidos, utilizados para a avaliação da contaminação ambiental em peixes, podemos destacar as enzimas de biotransformação (fase I e II), estresse oxidativo, parâmetros genotóxicos, hematológicos, endócrinos, reprodutivos, fisiológicos, histológicos e morfológicos. Além disso, outras substâncias químicas podem alterar a respostas de biomarcadores, tais como alterações naturais nas características físicas e químicas em ambientes aquáticos tropicais. Apesar dessas evidências, nenhum estudo avaliou a associação entre variações abióticas, especialmente temperatura e pH, e a contaminação de hidrocarbonetos de petróleo. O objetivo desta tese foi estabelecer diferenças na toxicidade entre diferentes produtos derivados de petróleo e identificar possíveis alterações em biomarcadores induzidas por parâmetros fisicoquímicos da água durante a exposição à hidrocarbonetos de petróleo. Nossos resultados com A. altiparanae, uma espécie nativa da Bacia do rio Paraná (bacia que se estende do sul do Brasil ao norte da Argentina e Paraguai), demonstraram que a gasolina é o composto mais tóxico em comparação aos outros produtos testados. Também avaliamos a potencial influência dos parâmetros abióticos da água (temperatura e pH), em associação com a exposição à fração solúvel em água da gasolina (WSFG), sobre biomarcadores de biotransformação (EROD e GST), estresse oxidativo (CAT e proteína carbonilada) e neurotóxicos (AChE) e respostas fisiológicas em A. altiparanae. Nossos resultados demostraram e influenciaram a temperatura e do pH em todos os biomarcadores testados. Em condições "normais" (25 ° C e pH 7), a WSFG promoveu uma alteração das respostas de metabolização energética e hematológicas, devido a uma possível condição hipóxia metabólica. Quando a temperatura e o pH da água foram alterados, um conjunto secundário de mecanismos fisiológicos foi ativado para lidar com distúrbios osmorregulatórios e ácido-base induzidos. No caso da exposição à WSFG, A. altiparanae foi capaz de manter a integridade das membranas celulares, indicando que os mecanismos reguladores mantiveram a homeostase. Usando a espécie Carassius auratus, identificamos as alterações da absorção de ureia e Mg+2 de absorção de O2 (MO2) resultantes da exposição aguda à WSFG. Assim, os resultados obtidos neste trabalho fornecem uma importante base referente à toxicidade de diferentes produtos derivados de petróleo, bem como a possível influência das características abióticas da água na resposta de biomarcadores utilizados na avaliação da poluição por hidrocarbonetos de x petróleo e os possíveis mecanismos fisiológicos que são prejudicados agudamente. Palavras-chave: Astyanax altiparanae, Carassius auratus, Fração solúvel em água, Poluição ambientalpt_BR
dc.description.abstractAbstract: ABSTRACT Refinery plants can be located far away from the extraction sites. Hence, accidental spills during transportation, such as those occurred from the OSPAR and OLAPA pipelines at Paraná state, South Brazil, in 2000 and 2001, respectively, remain as an important environment threat. Non-stop leakage from commercial gas station storage tanks and the discharge of industrial, municipal and domestic waste are, also, considered sources of petroleum and refined products that could reach aquatic environments. The effects of contamination on aquatic ecosystems are normally linked with their chemical characteristics, as toxicity is usually attributed to the presence of monoaromatic (BTEX) and the polycyclic aromatic hydrocarbons (PAH). The biological impact of BTEX and PAH exposure has been reported over the years. When these biological changes can be analytically measured they are called biomarkers. Among all the well-known biomarkers used for the assessment of environmental contamination in fish, we can highlight the biotransformation enzymes (phase I and II), oxidative stress, genotoxic, haematological, endocrine, reproductive, physiological, histological and morphological parameters. Additionally, other parameters, only than BTEX and PAH, may alter biological responses/biomarkers, such as natural changes in physical and chemical characteristics in tropical aquatic environments. Despite those evidences, no study evaluated the association between abiotic variations, especially temperature and pH, and petroleum hydrocarbon contamination. The main goal of this thesis was to stablish the differences among petroleum and refined products toxicity and to identify possible biomarkers alterations induced by water physicochemical parameters during petroleum hydrocarbons exposure. Our results with Astyanax altiparanae, a tropical native fish species from the Paraná river Basis (massive watershed spread throughout South Brazil, North Argentina and Paraguay), demonstrated that gasoline presented the highest toxicity when compared to petroleum and other refined products. We also assessed the potential influence of water temperature and pH, in association with gasoline water-soluble fraction (WSFG) exposure, to biotransformation (EROD and GST), oxidative stress (CAT and carbonyl protein) and neurotoxic biomarkers (AChE) and physiological responses (osmoregulation, acid-base, haematological and energetic metabolism) in A. altiparanae. Our results showed the influence of temperature and pH in all tested biomarkers. In "normal" (25 °C and pH 7.0) condition, WSFG promoted an alteration in energetic metabolization, hematopoietic mechanism, due to a possible metabolic hypoxic condition. When water temperature and pH were changed, a secondary set of physiological mechanism were activated to cope with osmoregulatory and acid-base disorders, induced. In in normal or altered temperature or pH conditions, during WSFG exposure, A. altiparanae sustain the integrity of cellular membranes, indicating that the trigged regulatory mechanisms were able to maintain general homeostasis. Using the temperate species Carassius auratus we identify alterations of urea and Mg+2 excretion rate and O2 uptake (MO2) resulting from WSFG acute exposure. Thus, the results obtained in this work provides an important baseline for the toxicity of different refined petroleum products , as well the possible influence of water abiotic characteristics in the response of stablished biomarkers used for the assessment of petroleum hydrocarbon pollution and the possible physiological mechanisms that are acute impaired. xii Keywords: Astyanax altiparanae, Carassius auratus, Environmental pollution, Water-soluble fractionpt_BR
dc.format.extent224 p. : il. tabs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectÁgua - Poluição por petróleopt_BR
dc.subjectZootecniapt_BR
dc.subjectPetroleo - Residuospt_BR
dc.subjectPeixe - Efeito da poluição da aguapt_BR
dc.titleEffects of petroleum hydrocarbons to tropical and temperate fish species : a toxicity and multibiomarker approach for the assessment of environmental contaminationpt_BR
dc.typeTese Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record