Show simple item record

dc.contributor.advisorSignorelli, Marcos Claudiopt_BR
dc.contributor.authorCarvalho, Evelyn Raquelpt_BR
dc.contributor.otherCovolan, Nadia Terezinhapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor Litoral. Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Territorial Sustentávelpt_BR
dc.date.accessioned2018-04-19T17:47:22Z
dc.date.available2018-04-19T17:47:22Z
dc.date.issued2018pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/55018
dc.descriptionOrientador : Prof. Dr. Marcos Claudio Signorellipt_BR
dc.descriptionCo-orientadora: Profa Dra. Nadia Terezinha Covolanpt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor Litoral, Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Territorial Sustentável. Defesa : Matinhos, 28/03/2018pt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.description.abstractResumo: O Desenvolvimento Territorial Sustentável (DTS) articula-se a princípios e valores que superam os modelos guiados exclusivamente pelo viés econômico. Assim, é aquele compreendido como promotor de liberdades, e que coloca a agência feminina no seu centro. Neste estudo, enfocou-se a possibilidade de chegada ao DTS pelo acesso a educação extensionista. Este é um trabalho quanti-qualitativo, de natureza exploratória, sobre a atividade extensionista no Instituto Federal do Paraná (IFPR), campus Paranaguá (PR), Brasil (BR), entre os anos 2009 a 2016. O IFPR é uma instituição de ensino em funcionamento desde 2008, que atende a estudantes desde o Ensino Médio até a Pós-graduação, além de oferecer outros programas federais, em território marcado por diversas vulnerabilidades, incluindo as de gênero. Nesse contexto, a categoria extensão é compreendida como comunicação e interação dialógica entre instituição e comunidade. Delimitou-se como objetivo deste estudo analisar os limites e as possibilidades da extensão conforme realizada na instituição, na sua relação com a questão de gênero e de Desenvolvimento Territorial Sustentável (DTS). Dessa forma, o estudo foi realizado junto a discentes, docentes, participantes da comunidade externa e técnicos/as administrativos/as em educação (TAE). A abordagem utilizada constitui uma proposta de triangulação de métodos, cotejando dados quantitativos oriundos de formulários de pesquisa, com dados qualitativos provenientes de entrevistas em profundidade, pesquisa documental, diário de campo e literatura relacionada. Os achados foram analisados a luz de estudos e teorias de extensão, gênero e DTS. Em consonância com a proposta de encaminhamento do PPGDTS, este texto apresenta os quatro primeiros capítulos da seção de resultados em forma de artigos, nos quais foram exploradas: 1) as documentações fundantes da extensão na Instituição, 2) o mapeamento dos projetos desenvolvidos, 3) a abordagem da extensão nos eventos de divulgação científica do IFPR e 4) as percepções das/os participantes sobre as atividades extensionistas. Por fim, no último capítulo da seção de resultados, propomos uma análise aprofundada das vozes de quem vive a extensão, traçando um perfil dos grupos envolvidos tendo por base suas percepções com enfoque nas questões de gênero e DTS. Os resultados apontam o potencial de transformação da extensão na vida de quem a experiencia, sendo assim, docentes, discentes, TAE e comunidade externa referem sua importância, seja na qualificação do trabalho, exercício da tríade junto ao ensino e a pesquisa, complementação do aprendizado, favorecimento do contato com o território. A extensão configurou-se como porta para muitas mulheres (re) começarem a vida escolar, terem acesso a informação, geração de renda, poder de voz em sua comunidade. Por outro lado, as atividades extensionistas apresentam desafios importantes, tais como financiamentos, protagonismos, superação das concepções tradicionais de gênero e desenvolvimento, além da valorização frente à tríade ensino pesquisa extensão. Palavras-chave: Extensão. Gênero. Desenvolvimento Territorial Sustentável. IFPR.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: Sustainable Territorial Development (DTS) articulates principles and values that surpass those models guided exclusively by the economic bias. Thus, this human and sustainable development is understood as a promoter of freedoms, and that puts the female agency at its center. In this study, the possibility of arriving at the DTS for access to extensionist education was focused.This is a qualitative and quantitative exploratory study about the knowledge translation at the Federal Institute of Paraná (IFPR), Campus Paranaguá, Paraná States, Brazil, from 2009 to 2016. IFPR is a teaching institution that has been in operation since 2008, serving students from high school to postgraduate level, as well as offering other federal programs in a territory marked by a number of vulnerabilities, including gender. In this context, the knowledge translation category is understood as communication and dialogical interaction between institution and community. The objective of this study was to analyze the limits and possibilities of the knowledge translation conducted in the institution, establishing relations with gender issues and Sustainable Territorial Development. Thus, the study was conducted with students, lecturers, participants from the external community and administrative technicians in education. We adopted a proposal of triangulation of methods, collating quantitative data from research forms, with qualitative data from in-depth interviews, document research, field diary and related literature. The findings were analyzed in light of studies and theories of knowledge translation, gender and Sustainable Territorial Development. This text was aligned with the proposal of the DTS Post Graduation Program (PPGDTS), and we present the first four chapters of the results section in the form of articles, exploring: 1) the foundational documentation of the knowledge translation in the Institution; 2) the mapping of the projects developed in the IFPR; 3) the knowledge translation approach during scientific dissemination events of the IFPR; and 4) the participants' perceptions of extension activities. Finally, in the last chapter of the results section, we proposed an in-depth analysis of the voices of those who live the knowledge translation, drawing a profile of the groups involved based on their perceptions with focus on the issues of gender and STD. The results showed the potential of transformation that the knowledge translation may have in the life of those who experience. Lecturers, students, TAE and external community refer to the importance of knowledge translation, both for the qualification of work, performing the triad with teaching and research,complementing the learning, and fostering contact with the territory. knowledge translation has been set up as a gateway for many women to (re) start school life, have access to information, income production, and fostering voice power in their community. On the other hand, the knowledge translation activities present important challenges, such as lack of financing and protagonism, overcoming traditional conceptions of gender and development, as well devaluation compared to teaching and research within the triad. Keywords: knowledge translation. Gender. Sustainable Territorial Development. IFPR.pt_BR
dc.format.extent289 p. : il., grafs. tabs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectxpt_BR
dc.subjectXpt_BR
dc.titleGênero e desenvolvimento territorial sustentável : um estudo das ações extensionistas do Instituto Federal do Paraná - Campus Paranaguápt_BR
dc.typeDissertação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record