Show simple item record

dc.contributor.authorMarques, Antonio Ernesto Meister Luzpt_BR
dc.contributor.otherCestari, Marta Margarete, 1959-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Biológicas. Programa de Pós-Graduação em Genéticapt_BR
dc.date.accessioned2018-06-18T21:05:14Z
dc.date.available2018-06-18T21:05:14Z
dc.date.issued2014pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/55013
dc.descriptionOrientadora : Profa. Dra. Marta Margarete Cestaript_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Genética. Defesa : Curitiba, 25/03/2014pt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.description.abstractResumo: Os combustíveis fósseis e seus derivados possuem alta demanda mundial. Devido à ausência de destinação eficaz dos seus resíduos, impactos ambientais são gerados. Entretanto, existem alternativas como os Biocombustíveis. No Brasil, o biodiesel é uma nova opção, sendo misturado ao óleo diesel tradicional. Na produção de biodiesel, 10% é obtido como o subproduto Glicerol Bruto (GB), produto de baixo valor agregado. O cromo é um elemento essencial à nutrição, sua deficiência na alimentação pode provocar distúrbios relacionados ao metabolismo da glicose. É muito utilizado na forma de Óxido de Cromo III (Cr2O3), marcador em testes de digestibilidade. Houve interesse em testar o GB e o Cr2O3 em peixes cultivados em pisciculturas, como o Rhamdia quelen (Jundiá) e Piaractus mesopotamicus (Pacu). Estas espécies apresentam uma grande aceitação no mercado. Para testar o GB e o Cr2O3, foram elaboradas quatro formulações de ração: ração comum, ração comum com adição de 30% de GB + 0,1% de Cr2O3, ração comum com adição 30% de GB e ração comum com adição de 0,1% de Cr2O3. Cinco grupos foram criados a partir dessas formulações, sendo os grupos controle negativo e positivo alimentados com ração comum. No grupo controle positivo foi aplicada uma injeção intraperitoneal de MMS 24h antes da coleta de material. Foram utilizados 15 animais em cada grupo para cada uma das espécies. Os biomarcadores utilizados foram o Ensaio Cometa (eritrócitos e fígado) e o Teste do Micronúcleo Písceo. Os resultados indicam que o GB adicionado a ração comum não apresenta toxicidade para as duas espécies nos biomarcadores utilizados. O Cr2O3 foi toxico para o Jundiá no ensaio cometa de eritrócito e hepatócito nos dois grupos em que foi testado. No Pacu, apenas o grupo com ração comum e 0,1% de Cr2O3 apresentou toxicidade no ensaio cometa de eritrócito. Não foi observado aumento do número de micronúcleos em nenhum dos grupos testados. Porém, houve diminuição do total de alterações morfológicas nucleares na espécie Rhamdia quelen nos grupos que continham Óxido de Cromo III, efeito que pode estar relacionado a fatores hemolíticos desta substância. A utilização do GB como um ingrediente na formulação de rações mostrou-se uma alternativa viável e econômica como fonte alternativa de energia na constituição de rações para pisciculturas. Palavras-chave: Glicerina. Óxido de Cromo III. Piscicultura. Nutrição. Pacu. Jundiá.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: Fossil fuels and their derivatives have high global demand. Due to the absence of effective disposal of its waste, environmental impact are generated. However, there are alternatives, like biofuels. In Brazil, biodiesel is a new biofuel option, being mixed with traditional diesel. Crude glycerol (CG) is a byproduct generated in the biodiesel production. Approximately 10 % of biodiesel production is CG, a product of low commercial value. Chromium is an essential element to nutrition, and its deficiency can cause glucose metabolism-related disorders. The chromium III oxide (Cr2O3) is an inert marker, used in digestibility tests. There was interest in testing CG and Cr2O3 in animals that are commonly grown in fish farms, as Rhamdia quelen (Jundiá) e Piaractus mesopotamicus (Pacu). These species have a wide market acceptance. To test CG and Cr2O3, four feed formulations were prepared: regular feed, regular feed with addition of 30% CG + 0.1% Cr2O3, regular feed with 30% CG addition and regular feed with addition of 0,1% Cr2O3. Five groups were created from these formulations, the negative and positive control groups being fed with regular feed. An intraperitoneal injection of MMS was applied in the positive control group 24h prior to material collection. Fifteen animals were used in each group for each species. The biomarkers used were the comet assay (erythrocytes and liver) and the piscine micronucleus test. The results for these biomarkers indicate that CG has no toxicity for both species. Cr2O3 was toxic to Jundiá in the erythrocyte and hepatocyte comet assay in the two groups in which it was tested. For Pacu, only the group with regular feed and 0.1% of Cr2O3 showed toxicity in the erythrocyte comet assay. No increase in the number of micronuclei was observed in any of the groups tested. However, there was a decrease in total nuclear morphological changes in the Rhamdia quelen species in the groups containing Chromium III Oxide, an effect that may be related to hemolytic factors of this substance. The use of GB as an ingredient in feed formulation was shown to be a viable and economical alternative as an alternative energy source in the constitution of feed for fish farms. Key Words: Glycerine. Chromium III Oxide. Pisciculture. Nutrition. Pacu. Jundiá.pt_BR
dc.format.extent48 p. : il. (algumas color.).pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectGlicerinapt_BR
dc.subjectGenéticapt_BR
dc.subjectCromopt_BR
dc.subjectGenotoxicidadept_BR
dc.subjectBiocombustívelpt_BR
dc.subjectPeixe - Criaçãopt_BR
dc.subjectNutriçãopt_BR
dc.titleAvaliação da genotoxicidade do glicerol bruto e do óxido de cromo III nos bioindicadores Rhamdia quelen e Piaractus mesopotamicuspt_BR
dc.typeDissertação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record