Show simple item record

dc.contributor.authorPadilha, Josiane Aparecida da Silvapt_BR
dc.contributor.otherFonçatti, Camilla Fieldlerpt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Saúde. Curso de Especialização em Ortodontiapt_BR
dc.date.accessioned2019-02-21T11:53:04Z
dc.date.available2019-02-21T11:53:04Z
dc.date.issued2016pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/54080
dc.descriptionOrientadora : Profª. Camilla Fiedler Fonçatti.pt_BR
dc.descriptionMonografia (especialização) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Saúde, Curso de Especialização em Ortodontia.pt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.description.abstractResumo : O objetivo principal do tratamento ortodôntico é a correção da má oclusão, proporcionando ao paciente estética e função estáveis. Entretanto, a manutenção destas correções sempre foi um grande desafio ao ortodontista. A má oclusão de Classe III, especificamente, possui destaque devido ao comprometimento estético e ao prognóstico desfavorável principalmente quando associado a um componente esquelético hereditário. Pesquisas recentes demonstraram resultados em longo prazo do tratamento com expansão rápida da maxila e uso da máscara facial obtendo sucesso em 73% dos casos. O objetivo deste trabalho foi levantar dados da literatura sobre a classe III e a estabilidade do seu tratamento, assim como, apresentar um caso clínico com acompanhamento de mais de 10 anos pós finalização. Nesta paciente, foi realizada a primeira fase ortopédica com expansão rápida da maxila e utilização da máscara facial durante o período de dentição mista, até a correção do trespasse horizontal e estabelecimento de Classe I dentária. Após a realização da segunda fase com ortodontia corretiva, a paciente foi acompanhada durante todo o período de crescimento puberal até a idade adulta. A interceptação precoce, a ótima colaboração da paciente e o acompanhamento até o final do crescimento proporcionaram excelentes resultados clínicos que foram confirmados cefalometricamente. A protração maxilar associada ou não à disjunção palatina é a terapia mais recomendada para tratamento da classe III em fase de crescimento, sendo indispensável o acompanhamento do paciente até cessado por completo o potencial de crescimento para garantir estabilidade em longo prazo.pt_BR
dc.format.extent26 f. : il. color.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectOrtodontia corretivapt_BR
dc.subjectEstabilidadept_BR
dc.subjectRecidivapt_BR
dc.titleA estabilidade do tratamento ortopédico da Classe III : relato de caso clínicopt_BR
dc.typeMonografia Especialização Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record