Show simple item record

dc.contributor.advisorVieira, Rafael Felipe da Costapt_BR
dc.contributor.authorSilva, Nayara Bezerra dapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Agrárias. Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterináriaspt_BR
dc.date.accessioned2018-04-24T17:45:50Z
dc.date.available2018-04-24T17:45:50Z
dc.date.issued2017pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/53442
dc.descriptionOrientador : PhD. Rafael F. Costa Vieirapt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Agrárias, Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias. Defesa: Curitiba, 08/12/2017pt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.description.abstractResumo: Anaplasma marginale é uma bactéria intraeritrocítica obrigatória do gênero Anaplasma, conhecida por causar anaplasmose bovina. Encontra-se distribuída em todo o mundo e causa grandes perdas econômicas nas indústrias de carne bovina e láctea. A. marginale foi descrita em muitas espécies. No entanto, os estudos envolvendo o diagnóstico sorológico de A. marginale em pequenos ruminantes são escassos. Até o presente momento, esta bactéria nunca foi detectada molecularmente em caprinos (Capra hircus). Assim, este estudo teve como objetivo estimar a prevalência de A. marginale e fatores associados à infecção em caprinos do Estado da Paraíba, no Nordeste do Brasil. O DNA de amostras de sangue de caprinos foi extraído e avaliado por uma reação em cadeia da polimerase convencional (cPCR) para a detecção da proteína de superfície 4 (major surface protein 4, msp4) de A. marginale. As amostras positivas foram posteriormente submetidas a cPCR para os genes msp5 e msp1? de A. marginale e sequenciados pelo método de Sanger. Onze de 403 cabras (2,73%; IC 95%: 1,53- 4,82%) foram positivas para o gene msp4 de Anaplasma. O sequenciamento do gene msp5 revelou a presença de A. marginale sensu stricto. Os caprinos infestados por carrapatos foram seis vezes mais propensos a estarem infectados com A. marginale (P = 0,02788). Amblyomma parvum (49/52, 94,23%) e Rhipicephalus microplus (3/52, 5,77%) foram as espécies de carrapatos identificadas parasitando os animais. Todas os caprinos positivos para A. marginale foram encontrados em fazendas com pastagem de múltiplas espécies (P = 0,04). O gene msp1? foi sequenciado encontrando o genótipo F nos animais estudados. Este é o primeiro relato molecular de infecção por A. marginale em caprinos. Além disso, descrevemos pela primeira vez o genótipo F no Brasil. Este estudo fornece a primeira informação sobre a infecção por A. marginale em cabras do Estado da Paraíba, no Nordeste do Brasil. Também demonstra que os caprinos podem desempenhar um papel na epidemiologia desta bactéria como um reservatório ainda não reconhecido. Carrapatos competentes que se alimentam de caprinos e bovinos podem transferir o patógeno entre as duas espécies de ruminantes. PALAVRAS-CHAVE: anaplasmose bovina, cabras, genotipagem, pequenos ruminantes, PCRpt_BR
dc.description.abstractAbstract: Anaplasma marginale é uma bactéria intraeritrocítica obrigatória do gênero Anaplasma, conhecida por causar anaplasmose bovina. Encontra-se distribuída em todo o mundo e causa grandes perdas econômicas nas indústrias de carne bovina e láctea. A. marginale foi descrita em muitas espécies. No entanto, os estudos envolvendo o diagnóstico sorológico de A. marginale em pequenos ruminantes são escassos. Até o presente momento, esta bactéria nunca foi detectada molecularmente em caprinos (Capra hircus). Assim, este estudo teve como objetivo estimar a prevalência de A. marginale e fatores associados à infecção em caprinos do Estado da Paraíba, no Nordeste do Brasil. O DNA de amostras de sangue de caprinos foi extraído e avaliado por uma reação em cadeia da polimerase convencional (cPCR) para a detecção da proteína de superfície 4 (major surface protein 4, msp4) de A. marginale. As amostras positivas foram posteriormente submetidas a cPCR para os genes msp5 e msp1? de A. marginale e sequenciados pelo método de Sanger. Onze de 403 cabras (2,73%; IC 95%: 1,53- 4,82%) foram positivas para o gene msp4 de Anaplasma. O sequenciamento do gene msp5 revelou a presença de A. marginale sensu stricto. Os caprinos infestados por carrapatos foram seis vezes mais propensos a estarem infectados com A. marginale (P = 0,02788). Amblyomma parvum (49/52, 94,23%) e Rhipicephalus microplus (3/52, 5,77%) foram as espécies de carrapatos identificadas parasitando os animais. Todas os caprinos positivos para A. marginale foram encontrados em fazendas com pastagem de múltiplas espécies (P = 0,04). O gene msp1? foi sequenciado encontrando o genótipo F nos animais estudados. Este é o primeiro relato molecular de infecção por A. marginale em caprinos. Além disso, descrevemos pela primeira vez o genótipo F no Brasil. Este estudo fornece a primeira informação sobre a infecção por A. marginale em cabras do Estado da Paraíba, no Nordeste do Brasil. Também demonstra que os caprinos podem desempenhar um papel na epidemiologia desta bactéria como um reservatório ainda não reconhecido. Carrapatos competentes que se alimentam de caprinos e bovinos podem transferir o patógeno entre as duas espécies de ruminantes. PALAVRAS-CHAVE: anaplasmose bovina, cabras, genotipagem, pequenos ruminantes, PCRpt_BR
dc.description.abstractAbstract: Anaplasma marginale is an obligate intraerythrocytic bacterium in the genus Anaplasma, known for causing bovine anaplasmosis. It is distributed worldwide and causes extensive economic losses in the beef and dairy industries. A. marginale has been described in many species; however, studies involving the diagnosis of A. marginale in small ruminants are scarce. To date, this bacterium has never been molecularly detected in goats (Capra hircus). Thus, this study aimed to estimate the prevalence of A. marginale and factors associated with the infection in goats from the State of Paraíba, northeastern Brazil. DNA from goat blood samples were extracted and screened by a conventional PCR (cPCR) assay for the detection of A. marginale major surface protein 4 (msp4). Positive samples were further submitted to cPCR assays for A. marginale msp5 and msp1? genes, and sequenced by Sanger method. Eleven out of 403 goats (2.73%; CI 95%: 1.53-4.82%) were positive for the Anaplasma msp4 gene. Sequencing of the msp5 gene revealed the presence of A. marginale sensu stricto. Tick-infested goats were six times more likely to be infected with A. marginale (P = 0.02788). Amblyomma parvum (49/52, 94.23%) and Rhipicephalus microplus (3/52, 5.77%) were the tick species identified feeding on the goats. All A. marginale-positive goats were found on farms with multispecies grazing (P= 0.04). The msp1? gene was sequenced and found the A. marginale genotype F in studied infected goats. This is the first molecular report of A. marginale infection in goats. Additionally, we describe for the first time the genotype F in Brazil. This study gives the first insight into A. marginale infection in goats from Paraíba State, northeastern Brazil and demonstrates that goats may play a role in the epidemiology of this bacterium as a yet unrecognized reservoir. Competent ticks feeding on goats and cattle may transfer the pathogen between the two livestock species. KEY WORDS: bovine anaplasmosis, goats, genotyping, small ruminants, PCRpt_BR
dc.format.extent52 f. : il.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languageInglêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectMedicina veterináriapt_BR
dc.subjectCaprino - Doençaspt_BR
dc.titleAnaplasma marginale in goats, Brazilpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record