Show simple item record

dc.contributor.authorCouto, Natália Malheirospt_BR
dc.contributor.otherBourges, Fernanda Schuhlipt_BR
dc.contributor.otherPanasolo, Alessandropt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Agrárias. Curso de Especialização em Direito Ambientalpt_BR
dc.date.accessioned2018-02-08T19:46:38Z
dc.date.available2018-02-08T19:46:38Z
dc.date.issued2017pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/53390
dc.descriptionOrientadora : Prof.a Fernanda Schuhli Bourgespt_BR
dc.descriptionCoorientador : Prof. Alessandro Panasolopt_BR
dc.descriptionMonografia (especialização) - Universidade Federal do Paraná, Curso de Especialização em Direito Ambientalpt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.description.abstractResumo : O presente estudo visa a análise do controle administrativo sobre o uso dos recursos hídricos, em especial da outorga de direito de uso, frente a legislação do Estado de Goiás. O foco é avaliar o processo decisório na gestão deste recurso natural, hoje tão escasso e objeto de conflito entre múltiplos usuários. Os instrumentos de controle trazidos pela Política Nacional de Recursos Hídricos tentam disciplinar os diversos interesses existentes na bacia hidrográfica e estabelecer a preservação e conservação da água para presentes e futuras gerações. O planejamento é a primeira etapa para a efetivação das diretrizes das políticas ambientais, mas infelizmente é a mais negligenciada na cadeia de proteção ao meio ambiente, que aliás comumente desconsidera a participação da sociedade na decisão sobre as prioridades de uso, violando fundamentos da Política de Recursos Hídricos. No âmbito do Estado de Goiás, até hoje persiste a ausência de um Plano de Recursos Hídricos capaz de orientar o planejamento da utilização da água disponível para os múltiplos usuários, gerando conflitos acirrados nas bacias, em que grande parte também sequer conta com Planos de Bacias Hidrográficas ou Comitês instalados para a abertura de processo democrático de decisão dos usos. A definição das prioridades de uso e os limites impostos para o comprometimento individual dos recursos são aspectos a serem analisados e criticados sob a perspectiva da decisão unilateral do órgão outorgante, quando considerados apenas elementos técnicos para a outorga de usopt_BR
dc.format.extent28 p.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.titleControle administrativo do uso dos recursos hídricos : outorga de direitos de recursos hídricos na legislação ambiental do estado de Goiáspt_BR
dc.typeMonografia Especialização Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record