Show simple item record

dc.contributor.advisorPacheco, Vicentept_BR
dc.contributor.authorBrito, Adriely Camparotopt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Sociais Aplicadas. Programa de Pós-Graduação em Contabilidadept_BR
dc.date.accessioned2018-01-18T17:44:15Z
dc.date.available2018-01-18T17:44:15Z
dc.date.issued2017pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/52876
dc.descriptionOrientador : Prof. Dr. Vicente Pachecopt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Sociais Aplicadas, Programa de Pós-Graduação em Contabilidade. Defesa: Curitiba, 27/06/2017pt_BR
dc.descriptionInclui referências : f. 82-85pt_BR
dc.description.abstractResumo: Esta pesquisa teve como objetivo investigar as relações da intensidade de uso do Sistema de Controle Gerencial (SCG) e o desempenho organizacional nas fundações de apoio brasileiras, utilizando-se o modelo de subsistemas que integram o sistema de controle gerencial proposto por Flamholtz (1996). Escolheu-se as fundações de apoio como população alvo devido a representatividade destas para o setor de ciência e tecnologia brasileiro. Vale considerar que apesar de não possuírem finalidade lucrativa, para sua sobrevivência é necessária uma gestão efetiva dos recursos que permitam isso. Nesse sentido, o desenvolvimento de pesquisas que envolvam os aspectos gerenciais destas organizações é uma maneira de compreender esse contexto e contribuir para sua continuidade. A coleta de dados foi realizada nos meses de maio e junho de 2017 por meio de questionário, obtendo-se 22 casos válidos para tratamento estatístico. Observou-se que a média de utilização do SCG nas fundações de apoio pertencentes à amostra foi de 65% e o desempenho organizacional médio foi de 62%. A hipótese básica da pesquisa foi confirmada com o teste não paramétrico de correlação de Spearman, que apresentou coeficiente de 0,460 indicando a existência de associação positiva moderada entre os constructos SCG e desempenho organizacional. A hipótese secundária foi testada pelo Kruskal Wallis, o qual apresentou Qui-quadrado de 3,937 não permitindo confirmar a hipótese de que as diferenças entre as médias de desempenho são estatisticamente significante entre as fundações classificadas nos diferentes níveis do SCG. Como limitação da pesquisa, pode-se apontar o baixo índice de retorno dos questionários, o que não permite inferir os resultados à população. Como sugestões para pesquisas futuras, sugere-se a aplicação do modelo em outras OTS, a fim de verificar se a relação das variáveis se comportará de forma semelhante. Palavras chave: Controles gerenciais. Organizações do Terceiro Setor. Desempenho.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The aim of this research was to investigate the relations of the Management Control System (MCS) usage intensity and the organizational performance on Brazilians Support Foundations. Therefore, we used the subsystem model which integrates the Management Control System proposed by Famholtz (1996). The choice of support foundations as target population was made considering the representativeness of these organizations to Brazilians science and technology sector. It worth mentioning that although the support foundations do not have profit-making purposes, they need effective resources management to survive. Thereby, the development of researches about managerial aspects of this type of organizations is a way to comprehend this context and to contribute to the organizations permanency. The data collect was realized during may and jun 2017, through questionnaire application. It resulted in 22 valid cases forwarded to statistical treatment. We observed that the MCS usage average in the support foundations of the sample was 65%, and that the organization performance average was 62%. The primary hypothesis of the research was confirmed with the Spearman's non-parametric correlation test, which presented coefficient of 0,460, showing the existence of a moderate positive association between MCS and organization performance constructs. The secondary hypothesis was tested by Kruskal Wallis, which presented chi-square of 3,937. This result does not allowed us to confirm the hypothesis, which indicated that the differences between performance averages are statistically significant to the foundations classified in different levels of MCS. As a search limitation we can indicate the low index of questionnaires answers, which forbid us to infer the results to the population. To future researches, we suggest the application of the model in others OTS, for the purpose of verifying if the variables relation behaves similarly. Key words: Management Control; Third Sector Organizations; Perfomance.pt_BR
dc.format.extent95 f. : il., gráfs., tabs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectCiências Contábeispt_BR
dc.subjectContabilidade gerencialpt_BR
dc.subjectControladoriapt_BR
dc.subjectOrganizações não-governamentaispt_BR
dc.subjectDesenvolvimento organizacionalpt_BR
dc.titleA relação entre o sistema de controle gerencial e o desempenho organizacional : um estudo em fundações de apoiopt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record