Show simple item record

dc.contributor.advisorRodacki, Andre Luiz Felix, 1965-
dc.contributor.authorWeidle, Cristine Maria
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Biológicas. Programa de Pós-Graduação em Educação Física
dc.date.accessioned2017-02-03T11:06:58Z
dc.date.available2017-02-03T11:06:58Z
dc.date.issued2004
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/516
dc.descriptionOrientador : André Luiz Felix Rodacki
dc.descriptionInclui apêndice
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Educação Física. Defesa: Curitiba, 2004
dc.descriptionInclui bibliografia
dc.descriptionÁrea de concentração: Exercício e esporte
dc.description.abstractResumo: Este estudo analisou o comportamento mecânico da coluna vertebral sob diferentes cargas de tração (0, 30 e 60% do peso corporal). Quinze sujeitos saudáveis do sexo masculino tiveram medidas a variação de estatura a cada 7 minutos durante 42 minutos de tração. A tração foi imposta através de uma mesa pneumática, enquanto que as variações de estatura foram determinadas por meio de um estadiômetro de precisão. Os ganhos de estatura seguiram a um modelo linear. A condição de tração de 60% do peso corporal propiciou os maiores aumentos de estatura em comparação as outras condições experimentais. Todavia, tais ganhos somente foram observados a partir do 21º minuto de aplicação da tração. Após o período de tração os sujeitos permaneceram em pé e a variação de estatura foi monitorada a cada 5 minutos durante 45 minutos. Observou-se que a estatura retornou a condição inicial ao final do protocolo de forma exponencial. A análise do modelo exponencial revelou que os maiores ganhos da estatura foram obtidos na primeira metade da fase de recuperação após as cargas de 60% do peso corporal. Conclui-se que a condição de tração de 60% do peso corporal produziu os maiores ganhos na estatura em comparação às outras condições experimentais.
dc.description.abstractAbstract: This study analised the mechanical behaviour of the vertebral column under different traction loads (0, 30 and 60% body weight).Fifteen healthy male subjects had their stature variation measurements taken in intervals of 7 minutes during 42 minutes of traction. Traction was imposed in a pneumatic traction device, while stature variations were measured in a special stadiometer. The traction of 60% body weight provided the largest increases in stature in comparison to other experimental conditions. However, such gains were detected only from the 21st minute of traction application. After traction subjects were asked to remain in a standing position and stature variation was monitored each 5 minutes during 45 minutes. It was observed that the initial stature was regained at the end of the experimental protocol in an exponential profile. The analysis of the exponential model revealed that the largest gains of stature were obtained during the first part of the recovery period, after the loads of 60% body weight. It was concluded that the traction load of 60% body weight caused the largest stature gains in comparison to the other experimental conditions.
dc.format.extentviii, 80p. : il. algumas color.
dc.format.mimetypeapplication/pdf text/plain
dc.languagePortuguês
dc.relationDisponível em formato digital
dc.subjectColuna vertebral
dc.subject.ddc611.711
dc.titleO comportamento da coluna vertebral sobre tração mecânica
dc.typeDissertação


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record