Show simple item record

dc.contributor.authorChaves, Clodoaldopt_BR
dc.contributor.otherMüntsch, Sandra Mara Alessi, 1962-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Saúde. Curso de Especialização em Saúde para Professores do Ensino Fundamental e Médiopt_BR
dc.date.accessioned2019-01-24T13:02:21Z
dc.date.available2019-01-24T13:02:21Z
dc.date.issued2016pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/51652
dc.descriptionOrientadora : Sandra Mara Alessi Muntschpt_BR
dc.descriptionMonografia (especialização) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Saúde, Curso de Especialização em Saúde para Professores do Ensino Fundamental e Médio, EAD.pt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.description.abstractResumo : Apesar de muitos problemas por nós, os professores enfrentarmos todos os dias, destaco que as drogas em minha realidade em particular, deve ser tratada de forma diferenciada, além de ser um tema muito importante nos dias atuais, pois está presente na realidade Escolar de todo o País, onde este tema pode ser abordado de várias formas pelos professores, diretores e familiares. Devemos nos unir e buscar as mais diversas ações educativas de saúde na escola, pois isto será primordial para que esses alunos possam obter a prevenção contra as drogas e obter conhecimento quanto aos seus malefícios, fazendo com que eles podendo interagir e prevenir membros da sociedade da qual está cada vez mais sufocada com o uso de entorpecentes, ainda mais, levando-se em conta, a escola que destaco, pois somos de uma comunidade pequena, e ao que eles alegam, não tem o que fazer. Portanto, neste caso, a intenção é promover a prevenção contra o uso de entorpecentes aos alunos, desde o Ensino Fundamental até o Ensino Médio. Neste trabalho, buscarei levantar questões metodológicas para a investigação, a prevenção e a intervenção da saúde pública na articulação entre os estudos e as drogas. Logicamente, não se trata de um trabalho fácil, mas sim de uma articulação complexa, onde a intenção é partir de observações de nossa atualidade. E é com base nestas, que levantarei os problemas interpretativos diante desse tema muito desafiador para cientistas sociais, políticos, e cidadãos marianenses. Observando vários trabalhos, como os de Bastos (1995); Garcia (1996); Musa (1996) e outros que mostram os efeitos das drogas, capazes de proporcionar desde êxtases prazerosos a estados de depressão, de viabilizar a inserção em grupos sociais e de conduzir a situações de exclusão social, além de fazer com que aumente o número de alunos que deixam as escolas, se afastam dos estudos e caem em um mar de agonia. Neste trabalho, partirei de alguns pressupostos que considerei importantes para discutirmos a questão e relacionar com a nossa realidade local. Assim, inicio alertando para a necessidade de se levar em conta a diferença entre dependência e uso ocasional; o erro quando muitos sem conhecimento apontam o usuário como um dependente potencial; também discutir um pouco sobre os mais diversos tipos de drogas e seus possíveis danos que provocam, destacando neste caso, os tipos que os nossos alunos consomem em nossa comunidade, como é o caso da maconha, álcool, cocaína, crack e outras; e, logicamente, trazer informações a respeito do entendimento do uso de drogas como um fenômeno histórico cultural que leva implicações médicas, políticas, econômicas; além de destacar as diferenças entre drogas legais e ilegais. Trata-se de um trabalho de intervenção, que foi desenvolvido na Comunidade Escolar de Santa Mariana, Pr., abrangendo todos os períodos de ensino, levando-se em conta desde o Ensino Fundamental até o Ensino Médio. A partir do momento onde foi apresentado o projeto de intervenção, onde o mesmo foi lido e discutido com os todos os alunos, foram realizadas palestras, apresentados filmes sobre o tema, seus malefícios ,o que as drogas podem fazer ao corpo humano, como um indivíduo usuário de drogas pode ser visto diante da sociedade e da família, e, assim os alunos colocaram o que entenderam a respeito do trabalho, expuseram seus conhecimentos oralmente, apresentaram seminários, elaboraram cartazes, fizeram trabalhos, e, logicamente que todos os familiares puderam participar de tudo isto, das discussões, dos seminários, e das palestras de ex usuários de drogas, além de psicólogos, médicos convidados e o Secretário da Saúde, o Senhor José Carlos Bussetti. Como resultado, fiquei muito feliz em perceber que os nossos alunos, entenderam o objetivo do projeto, seus pais elogiaram muito a iniciativa, e os mesmos perceberam que o uso de entorpecentes podem causar danos a saúde e prejudicar os estudos e acabar com a vida. Eles, os alunos, demonstraram grande interesse pelo projeto, trazendo depoimentos e até denunciando alguns traficantes que agiam nas redondezas, (tudo em off). Conclui-se que as medidas preventivas, neste caso pelo menos, foram de vital importância, para estes estudantes em formação, e que o tema abordado deve-se estar incluído nos conteúdos programáticos do currículo, sabe-se se lá na frente o que irá acontecer com eles, mas neste momento, percebemos sim, que valeu a pena desenvolver este trabalho.pt_BR
dc.format.extent26 f.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.subjectAmbiente escolarpt_BR
dc.subjectFamíliapt_BR
dc.subjectDrogaspt_BR
dc.titleAs proximidades com as drogas e a distância entre o interesse pelos estudos e os prejuízos que está causando à comunidade escolar de Santa Marianapt_BR
dc.typeMonografia Especialização Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record