Show simple item record

dc.contributor.authorLima, Marcelo Ricardo de, 1968-pt_BR
dc.contributor.otherBrito, Gláucia da Silva, 1961-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Educação. Curso de Especializaçao em Educação a Distânciapt_BR
dc.date.accessioned2021-05-11T19:45:38Z
dc.date.available2021-05-11T19:45:38Z
dc.date.issued2013pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/51121
dc.descriptionOrientadora : Profª. Drª. Glaucia da Silva Britopt_BR
dc.descriptionMonografia (especialização) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Educação, Curso de Especialização em Educação a Distânciapt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.description.abstractResumo: Uma necessidade dos educadores em ciência do solo é aprimorar constantemente os conhecimentos em relação às ferramentas disponíveis para a prática do ensino de solos, como é o caso da educação à distância (EaD). Professores de diferentes instituições podem partilhar seus conhecimentos em uma mesma disciplina ofertada na modalidade à distância. A EaD também permite reduzir as fronteiras do acesso ao conhecimento, e até possibilitar que alunos de comunidades isoladas, possam aprender com professores de instituições renomadas, bem como possibilitar a visualização de diversos tipos de solos, aos quais não teriam acesso em seu local de estudo. A disciplina ministrada na modalidade à distância pode facultar ao aluno maior envolvimento e comprometimento com o seu aprendizado, com o uso das metodologias atualmente disponíveis. Deste modo o discente deixa a sua condição passiva, que muitas vezes ocorre na modalidade presencial. O objetivo deste trabalho foi avaliar a percepção que discentes de graduação presencial tem em relação ao uso da educação à distância (EaD) no ensino da pedologia. Para tanto, foi realizada uma pesquisa quantitativa com 88 alunos de engenharia florestal, zootecnia e ciências biológicas da UFPR, e 33 alunos dos cursos de tecnólogo em processos ambientais e bacharelado em química da UTFPR, que estavam concluindo em 2012 disciplinas básicas da área de pedologia. De acordo com a pesquisa, 95% dos alunos possui computador com internet em casa, e 98% tem alguma disponibilidade de tempo para a EaD. O turno integral, cursado por 92% dos alunos pesquisados, limita a possibilidade de outras atividades, e os alunos acreditam que, caso façam a disciplina na modalidade EaD, teriam maior disponibilidade para trabalhar, estagiar e cursar mais disciplinas. De acordo com a percepção dos alunos, apenas 14% acreditam que a disciplina cursada à distância ficaria mais fácil, e 40% afirmam que aprenderiam menos na EaD. Este aspecto pode ser considerado um pré-conceito existente em relação a esta modalidade educacional, tendo em vista que 65% dos alunos nunca utilizaram um ambiente virtual de aprendizagem (AVA) ou nem sabem o que é o mesmo. Apenas 12% dos alunos participantes da pesquisa já fizeram algum curso de EaD, e 97% dos alunos nunca cursaram disciplinas na modalidade à distância no currículo de suas IES. Também 98% destes estudantes desconhecem que parte da carga horária total dos cursos presenciais destas instituições pode ser cursada à distância. Estes dados indicam que o receio por parte dos alunos em relação à EaD, pode ser devido à falta de conhecimento no assunto. Apesar disso, 74% dos alunos consideram que as disciplinas "Formação e Caracterização de Solos" e "Pedologia" poderiam ser ministradas parcialmente à distância, com provas e aulas práticas presenciais.pt_BR
dc.format.extent1 arquivo (55 p.).pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.subjectEnsino à distânciapt_BR
dc.subjectTecnologia da informaçãopt_BR
dc.titlePercepção de discentes de pedologia sobre a educação à distânciapt_BR
dc.typeMonografia Especialização Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record