Show simple item record

dc.contributor.authorZaro, Eduardo Marciopt_BR
dc.contributor.otherFerla, Josianept_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Saúde. Curso de Especialização em Saúde para Professores do Ensino Fundamental e Médiopt_BR
dc.date.accessioned2019-02-25T18:22:43Z
dc.date.available2019-02-25T18:22:43Z
dc.date.issued2013pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/49755
dc.descriptionOrientadora : Profª Me. Josiane Ferla.pt_BR
dc.descriptionMonografia (especialização) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Saúde, Curso de Especialização em Saúde para professores do ensino Fundamental e Médio da Coordenadoria de Integração de Politicas de Educação a Distância da Universidade Federal do Paraná.pt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.description.abstractResumo: A saúde de crianças e adolescentes é um tema muito pesquisado em suas diversas ramificações e áreas que compõem o assunto. O impacto que as artes marciais, no caso o karatê promove na melhora da saúde de seus praticantes, é algo que há muito tempo tem sido observado e comentado em diversas pesquisas no meio acadêmico. Já que a doutrina da arte marcial japonesa em questão proporciona uma melhora do condicionamento físico, emocional, e psicológico dos seus alunos, dando mais alto confiança e preparando os mesmos para diversos momentos e provações que assim como na luta irão passar na vida cotidiana. Seguindo esse raciocínio realizou-se uma pesquisa dentro da modalidade karate, tendo como objetivo realizar um levantamento bibliográfico com relação a de que maneira o karate contribui para a promoção da saúde, e identificar a melhora da saúde física, mental e social em crianças e adolescentes através das aulas, utilizando para amostra um grupo de 30 adolescentes na faixa etária de 13 a 17 anos de ambos os sexos (16 masc. e 14 fem.), sendo os mesmos alunos iniciantes nas aulas de karate. Os alunos foram avaliados através de testes de aptidão física, seguindo os protocolos e orientações do Manual de testes e avaliação do PROESP-Br (Projeto Esporte Brasil, 2012). Após essa etapa os alunos frequentaram durante 6 meses, duas vezes semanalmente as aulas de karatê, sendo novamente avaliados após o referido período. Obtendo os seguintes resultados: com relação ao IMC antes 20,1 ± 2,98, e após as aulas 20,7 ± 3,06; Resistência Muscular (abdominais) antes 29,3 ± 6,01, e após 36,6 ± 7,98; Flexibilidade antes 29,1 ± 7,16, após 30,8 ± 7,23; Força de membros inferiores antes 175,3 ± 28,46, após 185,6 ± 27,47; Força de membros superiores antes 382,3 ± 86,77, e após 416,1 ± 84,29; Velocidade antes 4,17 ± 0,69, após 3,81 ± 0,49; Aptidão cardio-respiratória antes 1285 ± 177,54, após 1434 ± 194,30; Agilidade antes 6,01 ± 0,59, após 5,53 ± 0,95. Conclui-se com os resultados obtidos através dos testes com os alunos, antes e após frequentarem as aulas de karate, que a modalidade marcial em questão acarreta com seus exercícios e técnicas em uma melhora das valências físicas de seus praticantes, proporcionando em um maior bem estar físico, possivelmente também melhorando o bem estar mental e social. Servindo tais resultados como elemento motivador para a permanência dos alunos na modalidade marcial karate.pt_BR
dc.format.extent41 f. : il. color.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.subjectKaratept_BR
dc.subjectSaúdept_BR
dc.subjectCondicionamento fisicopt_BR
dc.titleA prática do karate como ferramenta de promoção a saúdept_BR
dc.typeMonografia Especialização Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record