Show simple item record

dc.contributor.authorIazzetti, Beatriz Pinapt_BR
dc.contributor.otherChaves, Maria Marta Nolascopt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Enfermagempt_BR
dc.date.accessioned2017-09-19T20:52:47Z
dc.date.available2017-09-19T20:52:47Z
dc.date.issued2017pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/49080
dc.descriptionOrientadora: Profª Drª Maria Marta Nolasco Chavespt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação Mestrado Profissional em Enfermagem. Defesa: Curitiba, 29/06/2017pt_BR
dc.descriptionInclui referências : f.83-90pt_BR
dc.description.abstractResumo: A raiva é uma doença infecciosa altamente letal, causada por vírus, inoculado por meio da saliva e/ou secreções de animais infectados. Um grande desafio para a saúde pública, pois é invariavelmente fatal na ausência de intervenção oportuna e aplicação de imunobiológicos. A profilaxia é importante devendo ser adequada a cada caso após a anamnese e o devido preenchimento completo da ficha de notificação. Este é um estudo epidemiológico ecológico de abordagem quantitativa, no qual foram analisadas as informações dos atendimentos antirrábico ocorridos nos municípios pertencentes à 2° Regional de Saúde (RS) do Paraná, no período 2009 - 2014 e das doses aplicadas de vacina contra raiva humana. As informações analisadas foram do Sistema de Informação de Agravos de Notificação e do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações. O objetivo geral foi elaborar proposta de educação permanente para os profissionais dos serviços de saúde dos municípios da 2° RS do Paraná quanto ao atendimento a vítimas de acidentes com animais potencialmente transmissores da raiva segundo as recomendações do PNPR. Como resultados teve-se que de 2009 - 2014 o Paraná teve um total de 259.953 casos notificados de atendimento antirrábico humano, destes 89.396 foram notificados na 2ª RS. Entre os municípios com maior número de notificações de atendimento antirrábico, destaca-se, Curitiba com 63,6% (56.850) do total de notificações. Em relação à espécie animal agressora, a canina representa 95% (84.983) das notificações de atendimento antirrábico, o tipo de agravo responsável pelo maior número de atendimentos foi a mordedura, entre os locais de exposição mais afetados estão os membros inferiores, com 37,1% (36.075) das ocorrências, referente aos tipos de ferimentos, os superficiais estiveram em 52,4% (48.089) dos casos. Entre as profilaxias em que o animal foi considerado passível de observação houve um predomínio da indicação de observação do animal agressor e aplicação de vacina, esta orientação foi recomendada em 76,8% (53.645) dos casos. A espécie quiróptera ocupa o primeiro lugar entre os agressores silvestres, para tais casos, tem-se que 60% (185) dos registros receberam indicação de tratamento com soro e vacina. Na discussão destaca-se que parte das condutas adotadas nos serviços que realizam o atendimento antirrábico é inapropriada, porque são ações que podem colocar em risco a integridade do agredido, no preenchimento dos dados das fichas de atendimento antirrábico humano há deficiência no preenchimento, visto os altos índices de campos em branco ou preenchidos erroneamente. É relevante a conduta adotada nas indicações de tratamento, tanto nos acidentes com animais observáveis quanto com animais silvestres, o cruzamento das informações disponíveis nas bases de dados permitiu verificar que há um desconhecimento dos profissionais de saúde que realizam o atendimento sobre as atuais recomendações para profilaxia da raiva em território considerado como área controlada para o agravo. Baseado nos achados da pesquisa foi elaborada a proposta de educação permanente para os profissionais de saúde que atuam em serviços de urgência e emergência da 2° RS visando a transformação da realidade descrita. Palavras-chave: Raiva. Epidemiologia. Vacinas antirrábica. Enfermagem. Educação Permanente.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The rabies is a highly letal infectious disease, caused by a virus, transmited by infected animals saliva and/or secretions. A big challenge because unavoidbly fatal on the lack of intervention necessary and application of immunobiologicals. The prophylaxis is important and should be proper to each case after evaluation of medical history and the complet fill of notification report. This is an epidemologic and ecological study of quantitative approach, in which they were analysed information of rabies control patient care happened in the municipalities belonging to the 2nd Regional de Saúde (RS) of Paraná, between 2009 - 2014 and the vaccines doses administred against human rabies. The information analysed was from the Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Information System of Injuries and Records) and from the Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações (Information System of the National Immunization Program). The aim overall was to make a proposal of permanent education for healthcare services professionals of the municipalities of the 2nd RS of Paraná regarding patient care of victims of accidents with animals potentially transmissors of rabies according to PNPR reccomendations. As a result, from 2009 - 2014 Paraná had a total of 259.953 reported cases of rabies care in humans, of which 89,396 were reported on the 2nd RS. Among cities with the larger number of reports of rabies care, we could highlight Curitiba, with 63.6% (56.850) of total reports. In relation to the aggressors animal species, the canine one represents 95% (84.983) of rabies care reports, the kind of attack responsable for the larger number of rabies care procedures was bitting, among the exposed places more affected were the inferior members, with 37.1% (36.075) of occurances, concernning types of injuries, the superficials were in 52.4% (48.089) of cases. Among prophylaxis in which the animal was considered up to observation there was a majority of prescription of the observation of the aggressors animal and vaccination, this advice was recommended in 76.8% (53,645) of cases. The Chiroptera species occupy the first place among wild aggressors, for such cases, 60% (185) of reports received treatment prescription of serum and vaccination. On the discussion, we highlight that part of the behavior adopted on rabies care management is improper, because they are actions that may put on risk the integrity of the patient, on the filling of information on patient care reports of rabies control, there are deficiencies on the information filling, due to the high numbers of empty blanks or mistakenly completed ones. It is relevant the behavior adopted on the treatment prescription, both on accidents with animals that can be observed and with wild animals, the information matching available on databases allowed to verify that there is a lack of knowledge of healthcare professionals who deal with the care about current recommendations for rabies prophylaxis in territory considered as a control area for the incident. Based on the research findings it was made a proposal of permanent education for healthcare professionals who works on urgency care services and emergencies of the 2nd RS aiming the transformation of the described situation. Keywords:Rabies. Epidemiology. Rabies Vaccines. Nursing. Education, Continuing.pt_BR
dc.format.extent106 f. : il. algumas color., mapas, grafs., tabs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectEnfermagempt_BR
dc.subjectRaivapt_BR
dc.subjectEpidemiologiapt_BR
dc.subjectVacinaspt_BR
dc.subjectEnfermagempt_BR
dc.subjectEducação permanentept_BR
dc.titleReflexão sobre a profilaxia antirrábica : contribuição da enfermagem para assistência em uma regional de saúde do Paranápt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record