Show simple item record

dc.contributor.advisorZanis Neto, Josept_BR
dc.contributor.authorSilva, Diego dapt_BR
dc.contributor.otherDóro, Maribel Pelaezpt_BR
dc.contributor.otherMenegatti, Cláudia Lúciapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Medicina Internapt_BR
dc.date.accessioned2017-09-19T18:53:15Z
dc.date.available2017-09-19T18:53:15Z
dc.date.issued2017pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/49052
dc.descriptionOrientador : Prof. Dr. José Zanis Netopt_BR
dc.descriptionCoorientador : Profª. Drª. Maribel Pelaez Dóro, Profa. Dra. Cláudia Lúcia Menegattipt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Medicina Interna. Defesa : Curitiba, 21/03/2017pt_BR
dc.descriptionInclui referências : f. 92-110pt_BR
dc.description.abstractResumo: Introdução: A presente dissertação teve por objetivo revisar sistematicamente as publicações sobre a utilização de instrumentos para avaliação de ansiedade, depressão e qualidade de vida em pacientes pré e pós transplante de células-tronco hematopoiéticas. O transplante de células-tronco hematopoiéticas é uma intervenção clínica utilizada para tratar pacientes com doenças hematológicas, oncológicas, em que o tratamento convencional não foi efetivo, ou para os quais outras alternativas terapêuticas foram consideradas e excluídas. O TCTH pode afetar negativamente a vida dos pacientes, por exemplo, com o desenvolvimento de ansiedade, depressão e déficits na qualidade de vida. Método: Os estudos publicados tiveram como critérios de seleção: somente pesquisas de campo publicadas nas bases de dados Scielo, Portal BVS, Pubmed, Web of Science e Scopus; o público alvo de pacientes em período pré e pós transplante de células-tronco hematopoiéticas de qualquer sexo e faixa etária; estudos que utilizaram de pelo menos um instrumento de aferição de ansiedade, depressão e qualidade de vida; desfechos da aplicação destes instrumentos; idiomas português, inglês e espanhol; publicadas de Janeiro de 1960 a Dezembro de 2016. A partir disso houve a avaliação das evidências científicas pelos testes de relevância I e II propostos por Pereira e Bachion (2006). Em seguida, houve a aplicação de um protocolo de pesquisa criado pelos pesquisadores. Os dados foram analisados descritivamente e comparados com o coeficiente de correlação de Pearson. Resultados: Foram localizados 39 artigos para análise. Os instrumentos localizados para aferir ansiedade na população pré e pós TCTH foram o HADS em 10 (26%) das publicações. O STAI apareceu em segundo lugar, em 4 (10%) das publicações. Os instrumentos para aferir depressão na população indicada neste estudo foram o HADS em 7 (18%) das publicações. Em seguida, aparece o PHQ-9 em 5 (13%) das publicações. Para qualidade de vida, os artigos analisados mostraram que o instrumento SF-36 ocupou 8 (20%) dos dados. Em seguida, o EORTC QLQ - C30, esteve em 7 (18%) das publicações. Em relação aos desfechos, a maior parte dos artigos evidenciaram que na fase pré TCTH o índice de ansiedade e depressão moderados e severos são maiores, enquanto que na fase pós TCTH a ansiedade e depressão mínima/leve tiveram mais publicações. A qualidade de vida na fase pré TCTH indicou piora no estado de saúde, ao passo que na fase pós TCTH verificou-se melhores condições de saúde. Considerações finais: Considerou-se que é de suma importância que a equipe de saúde trabalhe na prevenção, diagnóstico e tratamento dos aspectos emocionais em pacientes TCTH para que o quadro de saúde global dos mesmos corrobore para um prognóstico favorável. Este estudo contribuiu para refletir sobre esta demanda, mas acima de tudo para que os profissionais possam trabalhar com critérios científicos. Palavras-chave: transplante de células-tronco hematopoiéticas; ansiedade; depressão; qualidade de vida; avaliação psicológica.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: Introduction: The study aimed to systematically review the literature on the use of instruments for the evaluation of anxiety, depression and quality of life in patients in pre and post hematopoietic stem cell transplantation. Hematopoietic stem cell transplantation (HSCT) is a clinical intervention used to treat patients with hematological and oncological diseases whose conventional treatment has not been effective or for which other therapeutic alternatives have been considered and excluded. HSCT may negatively affect patients' lives, for example, through the development of anxiety, depression and deficits in quality of life. Method: We selected scientific publications using as selection criteria: surveys published in Scielo, Portal BVS, Pubmed, Web of Science and Scopus databases; target population of patients pre and post hematopoietic stem cell transplantation of any gender and age; studies comprising at least one instrument for measuring anxiety, depression and quality of life; implementation of such instruments; studies published in Portuguese, English and Spanish; studies published from January, 1960 to December, 2016. Then, the evaluation of the scientific evidences by the tests of relevance I and II proposed by Pereira and Bachion (2006) was performed, followed by the application of a research protocol elaborated by the researchers. Data were analyzed descriptively and compared through the Pearson correlation coefficient. Results: A total of 39 papers were selected for the systematic review and analyzed. The instruments to evaluate anxiety in both pre- and post-HSCT population were HADS in 10 (26%) publications. STAI was the second most cited instrument, in 4 (10%) publications. The instruments for measuring depression in the population were HADS in 7 (18%) publications; PHQ-9 was acknowledged in 5 (13%) publications. For quality of life, SF-36 comprised 8 (20%) studies, followed by EORTC QLQ - C30, in 7 (18%). Regarding the implementation of instruments, most of the papers showed that in pre HSCT phase the moderate and severe indexes of anxiety and depression were higher, whereas in post HSCT phase the minimal/mild indexes of anxiety and depression were shown in more publications. Quality of life in pre HSCT indicated worsening of health status, whereas in post HSCT, better health conditions were observed. Final considerations: It is of paramount importance that the health team work in the prevention, diagnosis and treatment of emotional aspects in HSCT patients so that their overall health might corroborate a favorable prognosis. This study contributed to the reflection on such demand, but above all that professionals might work with scientific criteria. Keywords: hematopoietic stem cell transplantation; anxiety; depression; quality of life; psychological evaluation.pt_BR
dc.format.extent117 f. : il.algumas color., grafs., tabs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectMedicina Internapt_BR
dc.subjectTransplante de células-tronco hematopoiéticaspt_BR
dc.subjectDepressãopt_BR
dc.subjectAnsiedadept_BR
dc.subjectQualidade de vidapt_BR
dc.titleInstrumentos de avaliação de ansiedade, depressão e qualidade de vida em pacientes pré/pós transplante de células-tronco hematopoiéticas : uma revisão sistemáticapt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record