Show simple item record

dc.contributor.advisorMessias, Iara Jose Taborda de, 1958-pt_BR
dc.contributor.authorHayashi, Shirley Yumipt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Cardiologiapt_BR
dc.date.accessioned2017-09-18T16:12:22Z
dc.date.available2017-09-18T16:12:22Z
dc.date.issued1995pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/48634
dc.descriptionOrientador: Iara Jose Taborda de Messiaspt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Cieêcias da Saúdept_BR
dc.description.abstractResumo: No presente trabalho, foram investigados a ativação do complemento e a presença de complexos imunes circulantes (CIC) em um grupo de 20 pacientes com endocardite infecciosa, 15 controles valvares e 14 indivíduos normais, À ativação do complemento foi determinada através de diferentes ensaios enzimáticos (ELISA) para avaliação dos seguintes produtos de ativação do complemento : C3d, C3a desArg, TCC, Clrs-Clinh e C3bBbP, e imunoeletroforese de duplo produto foguete para determinação do fragmento C3d. Os níveis de C3 e C4 foram avaliados através de turbidimetria, Os CIC foram determinados através de ELISA para detecção de Clq e C3. Todos os pacientes com EI apresentaram aumento de pelo menos um marcador de ativação do complemento, sendo que na maioria dos casos (65%) todos os ensaios, com exceção de C3bBbP apresentaram valores significantemente maiores do que os controles (C3d p<0.00004), C3a desArg(p< 0.03), TCC(p<0.01), Clrs-Clinh(p <0.00007 ). Os níveis de C3d e C3a desArg foram significantemente maiores nos pacientes com manifestações pulmonares (C3d p=0.0268 e C3À desArg p=0.0301) e de C3d nos pacientes que evoluíram com óbito (p=0.0196). Os CIC (C3) estiveram presentes em 35% dos pacientes, sendo este resultado estatisticamente significante quando comparado com os controles (p=0.0055). Os níveis de C3 apresentaram-se diminuídos nos pacientes com EI quando comparados aos controles valvares (p=0.048) e os níveis de C4 se relacionaram negativamente com a presença de CIC (p=0.037). Não houve correlação entre os níveis de CIC e os produtos de ativação do complemento. Estes achados demonstram que na EI ocorre ativação do complemento, principalmente pela via clássica mediada possivelmente por complexos imunes e sugerem que os marcadores C3d e C3a desArg possam ser possíveis indicadores de lesão de órgãos e gravidade da doença.pt_BR
dc.description.abstractSem abstractpt_BR
dc.format.extent135f. : grafs., tabs. ; 29 cm.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectEndocardite bacterianapt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titleAtivação do complemento e complexos imunes circulantes na endocardite infecciosapt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record