Show simple item record

dc.contributor.advisorBertucci, Liane Maria, 1960-pt_BR
dc.contributor.authorAraújo, Silvete Aparecida Crippa dept_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educaçãopt_BR
dc.date.accessioned2022-08-04T15:58:52Z
dc.date.available2022-08-04T15:58:52Z
dc.date.issued2017pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/47350
dc.descriptionOrientadora: Profa. Dra. Liane Maria Bertuccipt_BR
dc.descriptionTese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação. Defesa: Curitiba, 27/03/2017pt_BR
dc.descriptionInclui referências : f. 201-216pt_BR
dc.description.abstractResumo: Esta tese tem como objetivo compreender, principalmente a partir dos periódicos da Federação Espírita do Paraná (FEP), os debates e ações realizados por membros da FEP relacionados às questões da educação e do trabalho e, educação para o trabalho, de mulheres entre 1902 e 1958. O ano de 1902 foi o da fundação da Federação, que evidenciou a tentativa de congregação de espíritas kardecistas no Paraná, notadamente os de Curitiba. Foi preciso retroceder nas pesquisas alguns anos para ampliar as discussões sobre a organização da FEP e para desvendar no transcorrer dos anos as atividades e o lugar da mulher espírita nesse contexto. Sempre tendo em vista que as mulheres espíritas ou ações espíritas neste estudo se reportam às que se relacionavam com a FEP. O recorte final da tese foi determinado pelo ano de 1958, o último ano em que foram localizados indícios de atividades do Centro de Iniciação Profissional Lar Icléa, instituição estatal criada no Lar Infantil Icléa em 1954. O Centro de Iniciação Profissional, fazia parte de um projeto do governo federal que atuou em parceria com os Estados. O Centro de Iniciação Profissional Lar Icléa, efetivou uma educação para a iniciação profissional voltada para a mulher, reforçando competências consideradas "femininas", algo que há décadas permeava propostas da Federação. O Centro não foi o resultado direto e linear destas proposições e ações e nem foi uma iniciativa autônoma da FEP, entretanto suas atividades revelaram grande sintonia com as ideias dos espíritas da Federação sobre o que seriam ocupações femininas. Pretendeu-se, igualmente investigar o lugar, as ações (muitas delas assistenciais) e as falas e silêncios das mulheres e sobre elas, indícios do cotidiano, que tanto concorriam para a educação informal feminina, quanto poderiam ser utilizados como estratégias de inserção social pela Federação. Para compreender aspectos da história da relação plural mulher-espírita, educação e trabalho, foi preciso saber um pouco mais sobre o Espiritismo, uma doutrina que surgiu na França no início da segunda metade do século XIX, e se organizou com a herança cientificista e racionalista atrelada aos embates revolucionários ocorridos na Europa. Essa doutrina, que pregava a necessidade de educação e trabalho para a evolução do Espírito, ganhou diversos adeptos na moderna Curitiba das primeiras décadas do século XX, onde novos interesses e necessidades se difundiam, entre eles a ampliação da oferta de educação, pelo menos a primária, e a formação para o trabalho, especialmente para as pessoas mais pobres. Para esta investigação foram, entre outros, analisados os periódicos espíritas: A Luz, Revista Spirita, A Doutrina, Revista de Espiritualismo, Monitor Espírita e o jornal Mundo Espírita. As leituras dos trabalhos de Davis (1990; 1997) e Perrot (1988; 1998; 2015) e as reflexões de Certeau (2014) foram fundamentais para realização deste estudo. Sendo assim a tese que se pretendeu constituir, a partir da análise documental e da memória, partiu da hipótese de que as propostas educativas para o trabalho da mulher se apresentavam conservadoras, embora sob discursos modernizantes. Palavras-chave: Educação; Federação Espírita do Paraná; Imprensa; Mulher; Trabalho.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: This thesis aims to understand, mainly from the periodicals of the Federação Espírita do Paraná (FEP), the debates and actions carried out by FEP members related to the issues of education and work and, of education for work, of women between 1902 and 1958. In 1902 the Federation was founded, which evidenced the attempt to congregate Kardecist spiritists in Paraná, notably those in Curitiba. It was necessary to go years ago in the researches to broaden the discussions about the organization of the FEP and to unveil in the course of the years the activities and the place of the spiritist woman in that context. Always bearing in mind that the spiritist women or Spiritist actions in this study report those related to FEP. The final cut of the thesis was determined by the year 1958, the last year in which were found indications of activities of the Center for Professional Initiation Lar Icléa, a state institution created in Icléa Children's Home in 1954. The Center for Professional Initiation, was part of a Project of the federal government that worked in partnership with the States. The Center for Professional Initiation of the Icléa Home Initiated an education for professional initiation focused on women, reinforcing skills considered "feminine", something that for decades permeated the Federation's proposals. The Center was not the direct result of these propositions and actions nor it was an autonomous initiative of the FEP, however its activities revealed a great harmony with the ideas of the spiritists of the Federation on what would be female occupations. It was also intended to equally investigate the place, the actions (many of them assistance) and the women's speeches and silences, and on them, everyday signs that competed for informal female education, and could be used as strategies for social insertion by Federation. In order to understand aspects of the history of the woman-spiritist plural relationship, education and work, it was necessary to know a little more about Spiritism, a doctrine that arose in France in the beginning of the second half of the nineteenth century, and organized with the scientific and rationalist heritage linked to the revolutionary clashes in Europe. This doctrine, which preached the need for education and work in the evolution of the Spirit, gained several adherents in the modern Curitiba back in the first decades of the twentieth century, where new interests and needs were spread, among them the expansion of the offer of education, at least Primary education, and training for work, especially for the poorest people. For this investigation were analyzed, among others, the Spiritist periodicals: A Luz, Revista Spirita, A Doutrina, Revista de Espiritualismo, Monitor Espírita and the Mundo Espírita newspaper. The readings of the works of Davis (1990; 1997) and Perrot (1988; 1998; 2015) and the reflections of Certeau (2014) were fundamental for carrying out this study. Thus the thesis that was intended to constitute, from the documentary analysis and the memory, started from the hypothesis that the educational proposals for the work of the woman appeared conservative, although under modernizing discourses. Key-words: Education; Federação Espírita do Paraná; Press; Woman; Work.pt_BR
dc.format.extent220 f. : il., retrs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectEducaçãopt_BR
dc.subjectEducação - Mulherpt_BR
dc.subjectMulheres - Condições sociaispt_BR
dc.subjectPeríodicos brasileiros - Avaliaçãopt_BR
dc.titleA mulher entre a casa e a rua : educação e trabalho feminino nos periódicos da Federação Espírita do Paraná (FEP), primeira metade do século XXpt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record