Show simple item record

dc.contributor.advisorSouza Junior, Tácito Pessoa dept_BR
dc.contributor.authorAlves, Ragami Chavespt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Biológicas. Curso de Especialização em Treinamento de Força e Hipertrofiapt_BR
dc.date.accessioned2018-03-15T20:48:26Z
dc.date.available2018-03-15T20:48:26Z
dc.date.issued2014pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/46542
dc.descriptionOrientador : Prof. Dr. Tácito de Souza Pessoa Júniorpt_BR
dc.descriptionMonografia (especialização) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Biológicas, Curso de Especialização em Treinamento de Força e Hipertrofiapt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.description.abstractResumo : OBJETIVO: O objetivo do presente estudo foi comparar as respostas afetivas no treinamento com pesos em intensidade autosselecionada em adolescentes obesos. AMOSTRA: Como criterios de inclusao as adolescentes deveriam ser do sexo feminino, com idade entre 13 e 15 anos, insuficientemente ativas (< 150 minutos de atividade fisica moderada a vigorosa por semana), com um indice de massa corporal (IMC) entre . 30,0 kg.m-2 e . 34,0 kg.m-2. Os criterios de exclusao adotados foram: (a) presenca de limitacoes articulares, neurologicas, cardiovasculares ou respiratorias que pudesse afetar a mecanica da execucao do exercicio com peso; (b) autorrelato de modificacao de habitos relativos ao exercicio fisico nos seis meses antecedentes ao inicio das avaliacoes; c) inexistencia de atestado medico datado dentro dos 12 meses antecedentes ao inicio das avaliacoes constado que o sujeito nao apresente nenhuma contraindicacao ao exercicio com pesos; (d) ausencia de respostas negativas em todos os itens do Physical Activity Readiness Questionnaire (PAR-Q). Sendo assim, a amostra do presente estudo foi composta por 11 adolescentes com idade media de 13,7 } 2,1 anos. INSTRUMENTOS: As medidas antropometricas (peso e estatura) foram mensuradas para o calculo do IMC. Para avaliacao da maturacao sexual a escala de Tanner foi utilizada. Como protocolo de carga autosselecionada as participantes foram orientadas a escolher uma carga com a qual conseguissem realizar 3 series de 10 repeticoes, de maneira conjunta, a repeticao maxima (RM) foi mensurada para cada exercicio realizado durante o treinamento com pesos (supino, leg press, puxada costas, cadeira extensora e rosca direta). Para avaliacao do afeto a Escala de sensacoes foi utilizada, variando de +5 a -5. A analise dos dados foi realizada por meio do teste ANOVA one-way. RESULTADOS: A ANOVA demonstrou diferenca significativa das testagens (F (6,80) = 23,752; p = 0,001) entre os exercicios. A analise revelou que a rosca direta apresentou uma resposta afetiva mais desprazerosa para a rosca direta quando comparado com os exercicios, leg press, puxada costas e cadeira extensora. CONCLUSAO: Diante dos resultados encontrados na presente investigacao conclui-se que o treinamento com pesos em intensidade autosselecionada para adolescentes obesos promove respostas afetiva prazerosas. A partir dos pressupostos estipulados por teorias e estudos realizados com exercicios aerobios, acredita-se que essa intensidade possivelmente promova maior aderencia no treinamento com peso. No entanto sugere-se, que mais estudos devem ser conduzidos com diferentes metodologias com o intuito de sanar as lacunas ainda existentes na literatura sobre esse tema.pt_BR
dc.format.extent13 p.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.subjectObesidade na adolescênciapt_BR
dc.subjectTreinamento com pesospt_BR
dc.subjectAfeto (Psicologia)pt_BR
dc.subjectPercepçãopt_BR
dc.titleO efeito agudo do treinamento com pesos em intensidade autosselecionada sobre as respostas afetivas em adolescentes obesospt_BR
dc.typeMonografia Especialização Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record