Show simple item record

dc.contributor.advisorAndreatini, Robertopt_BR
dc.contributor.authorWendler, Etiéli Marapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Biológicas. Programa de Pós-Graduação em Farmacologiapt_BR
dc.date.accessioned2017-05-05T20:40:07Z
dc.date.available2017-05-05T20:40:07Z
dc.date.issued2016pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/46086
dc.descriptionOrientador : Prof. Dr. Roberto Andreatinipt_BR
dc.descriptionTese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Farmacologia. Defesa: Curitiba, 24/11/2016pt_BR
dc.descriptionInclui referências : f. 52-70pt_BR
dc.descriptionÁrea de concentraçãopt_BR
dc.description.abstractResumo: O Transtorno de Humor Bipolar (THB) é uma desordem psiquiátrica que leva a sérios problemas de saúde para o paciente. Ele é caracterizado por oscilações cíclicas de humor manifestada por diversos sintomas (recorrências de mania, depressão e estados mistos), dificultando o desenvolvimento de um modelo animal adequado. Existem poucos modelos animais para o estudo da mania, sendo a indução do aumento da atividade locomotora pelo uso de substâncias estimulantes do sistema nervoso central (ex. anfetamina (AMP), um dos mais utilizados. Outros modelos já descrito na literatura para indução de mania são através de administrações sistêmicas de lisdexanfetamina (LDX) e quetamina; injeções de ouabaína agudamente via intracerebroventricular (ICV) e pelo modelo não farmacológico de privação de sono, todos esses modelos induzem hiperatividade que é revertida por drogas antimaníacas. Porém, avaliar somente a atividade locomotora nesses modelos já descritos teria suas limitações. As vocalizações ultrassônicas (USV) são emitidas por ratos em situações recompensadoras (ex. acasalamento, abuso de drogas), na frequência de 50-kHz e também em situações aversivas (ex. medo, dor), na frequência de 22-kHz. Foi demonstrado na literatura que animais tratados com AMP, além do aumento da atividade locomotora, esses animais aumentaram também a emissão de USV de 50 kHz e os tratamentos com lítio e tamoxifeno foram capazes de inibir essa vocalização. Sendo assim, nesse trabalho avaliamos as USV em outros modelos animais de mania. No presente estudo, no modelo de mania induzido por LDX, observamos um aumento significativo das USV de 50-kHz, que foram revertidas por tratamento com lítio. Os animais tratados com quetamina não apresentaram aumento significativo nas USV comparado ao seus controles. Quando o modelo de mania foi induzido por ouabaína ICV, observamos um estado misto na emissão das USV. Esses animais apresentaram um aumentos nas USV de 50-kHz e também na emissão das USV de 22-kHz. No modelo de mania induzido por privação de sono, os animais privados de sono por 24 horas (P24) quanto por 72 horas apresentaram um aumento na emissão das USV de 50-kHz. Esse aumento das vocalizações dos animais P24 foi revertida após o tratamento com lítio. Os resultados reportados sugerem que as USV podem ser uma variável de valor comportamental a ser adicionada em modelos animais de mania em ratos, refinando e aprofundando esses modelos e aumentando seus valor translacional.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The Bipolar Disease (BD) is a psychiatry disorder that leads to several health problems and have great impact in the patient's life. The BD is characterized by cyclic humor oscillations manifested by several symptoms (manic recurrences, depression and mixed states), making difficult to develop a suitable animal model. There are few animal models to study mania, and the increase of locomotor activity induction by stimulants of the central nervous system, like amphetamine (AMP), is one of the most used. Other mania models already described on literatures are induced by systemic administration of lisdexamfetamine (LDX) and ketamine; injections of ouabain via intracerebroventricular (ICV) and the non pharmacological mania model induced by sleep deprivation, all these models induce hyperactivity and it is reverted by anti-manic drugs. However, to evaluate only the locomotor activity on these models would have some limitations. The ultrasonic vocalization (USV) are emitted by rats in rewarded situation (i.e. mating, drug abuse), on 50-kHz frequency, as well on aversive situation (i.e fear, pain), on 22-kHz frequency. Have been shown in literature that animals treated by AMP, besides the hyperactivity, increased the total number of USV of 50- kHz and treatments by lithium and tamoxifen were able to inhibit the USV. Therefore, in this work we evaluated the USV in other mania animal models. In the present study, on LDX induced model we observed a significant increase on 50-kHz USV, where was reverted by lithium treatment. Animals treated by ketamine did not showed signifcant increse on the number of USV compared to control group. When induced by ouabain ICV, we observed a mixed state on USV emission. These animals showed an increase on 50-kHz USV and also on 22-kHz USV. On mania model induced by sleep deprivation, the animals deprived for 24 hours (P24) and for 72 hours presented and increase on 50-kHz USV. The increase of the USV induced by P24 were reverted by lithium treatment. The results reported suggest that USV can be a valuable behavioral variable to be added in mania animal models in rats, refining and increasing the translational value.pt_BR
dc.format.extent70 f. : il. algumas color., grafs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectFarmacologiapt_BR
dc.subjectTranstorno bipolarpt_BR
dc.subjectModelos animais em pesquisapt_BR
dc.subjectFarmacologiapt_BR
dc.titleAvaliação das vocalizações ultrassônicas em diferentes modelos de maniapt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record