Show simple item record

dc.contributor.advisorCherobim, Ana Paula Mussi Szabo, 1964-pt_BR
dc.contributor.authorRibeiro, Gutembergpt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Sociais Aplicadas. Programa de Pós-Graduação em Administraçãopt_BR
dc.date.accessioned2022-06-28T19:39:03Z
dc.date.available2022-06-28T19:39:03Z
dc.date.issued2016pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/45411
dc.descriptionOrientador : Profª. Drª. Ana Paula Mussi Szabo Cherobimpt_BR
dc.descriptionTese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Sociais Aplicadas, Programa de Pós-Graduação em Administração. Defesa: Curitiba, 08/12/2016pt_BR
dc.descriptionInclui referências : f. 179-190pt_BR
dc.descriptionÁrea de concentração: Inovação & tecnologiapt_BR
dc.description.abstractResumo: A presente tese de doutoramento estuda a influência do ambiente sobre a seleção de indicadores de inovação. Buscou-­se caracterizar a configuração ambiental como fator de influência na seleção de indicadores e mensuração da inovação e o impacto na competitividade organizacional. Foi realizada a revisão de literatura que evidenciou os conceitos mais relevantes sobre ambiente, configuração ambiental, inovação, competitividade e indicadores. Foi identificada também uma lacuna entre a teoria e a prática nas pesquisas de inovação, que ressaltou a necessidade de adequação dos indicadores de inovação à configuração do ambiente onde será utilizado. A pesquisa sobre o ambiente evidenciou as suas duas dimensões: micro e macroambiental, sendo priorizada neste estudo a macroambiental. Dentre suas variáveis, foram escolhidas para a pesquisa as econômicas, educacionais e as sociais. Foram selecionados três estados para a coleta de dados para a pesquisa: São Paulo, Paraná e Sergipe. Os resultados da pesquisa mostraram que efetivamente os indicadores das diversas variáveis macroambientais interagem formando configurações específicas. Mostraram também que os indicadores de inovação têm comportamentos diferenciados conforme a configuração em que são usados. Assim, foram relacionados à cada configuração ambiental os indicadores com melhor correlação. Após discutidos os resultados de pesquisa foi constatado que todos os objetivos foram alcançados. Foi concluído que a configuração ambiental exerce influência na seleção de indicadores e mensuração da inovação no sentido de propiciar confiabilidade e validade ao processo. Cada configuração mostra-­se mais propícia a alguns indicadores para mensurar a inovação. Estas configurações podem variar de conformações muito positiva a muito negativas. Desta forma, ficou evidenciado que conhecer a configuração ambiental favorece a seleção de indicadores de inovação e, por consequência, melhor aferição do processo inovativo. Constatou-­se também que essa influência pode ser estendida à competividade no que tange aos indicadores de mensuração comuns a ambos os fenômenos. Foi elaborado um modelo que busca facilitar a compreensão do estudo das configurações do ambiente e como relacioná-­lo à inovação. Este modelo recebeu a designação de Modelo Mineral de Configuração Ambiental. Com base neste modelo foi possível classificar cada um dos estados quanto ao tipo de configuração: São Paulo tem a configuração ambiental platina;? Paraná, a configuração estanho;? e Sergipe tem a configuração alumínio. Por fim, foram apresentadas as limitações do estudo e sugeridas novas pesquisas. Palavras-­chave: Inovação. Competitividade. Indicadores. Ambiente. Configuração Ambiental.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The present PhD thesis studies the influence of the environment on the selection of innovation indicators. The aim was to characterize the environmental configuration as a factor influencing the selection of indicators and measurement of innovation and the impact on organizational competitiveness. The literature review was carried out, highlighting the most relevant concepts on environment, environmental configuration, innovation, competitiveness and indicators. A gap was also identified between theory and practice in innovation research, which emphasized the need to adapt the innovation indicators to the configuration of the environment where it will be used. The research on the environment evidenced its two dimensions, being prioritized in this study the macro-­environmental. Among the macro-­environmental variables, the economic, educational and social variables were chosen for the research. Three states were selected to collect data for the survey: São Paulo, Paraná and Sergipe. The results of the research showed that effectively the indicators of the various macroenvironmental variables interact forming specific configurations. They also showed that innovation indicators have different behaviors depending on the configuration in which they are used. Thus, the indicators with the best correlation were related to each environmental configuration. After discussing the research results it was found that all the objectives were achieved. It was concluded that the environmental configuration exerts influence in the selection of indicators and measurement of the innovation in order to provide reliability and validity to the process. Each configuration is more conducive to some indicators to measure innovation. These configurations can range from very positive to very negative conformations. In this way, it was evidenced that knowing the environmental configuration favors the selection of innovation indicators and, consequently, to better measurement of the innovative process. The influence of environment configuration upon innovation can be extended to the competitiveness with respect to the measurement indicators common to both phenomena. A model was developed that seeks to facilitate the understanding of the study of environmental configurations and how to relate it to innovation. This model was called the Mineral Model of Environmental Configuration. Based on this model, it was possible to classify each state as to the configuration type: São Paulo has the environmental configuration platinum;? Paraná, has the tin configuration;? And Sergipe has the aluminum configuration. Finally, it present limitations of the study and suggest new research. Keywords: Innovation. Competitiveness. Indicators. Environment. Environmental Configuration.pt_BR
dc.format.extent190 p. : il. algumas color.,tabs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectAdministraçãopt_BR
dc.subjectClima organizacionalpt_BR
dc.subjectInovações tecnológicaspt_BR
dc.subjectConcorrênciapt_BR
dc.titleA configuração ambiental como fator de influência na seleção de indicadores e mensuração da inovação e o impacto na competitividade organizacionalpt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record