Show simple item record

dc.contributor.authorBetim, Fernando Cesar Martinspt_BR
dc.contributor.otherDias, Josiane de Fátima Gaspari, 1969-pt_BR
dc.contributor.otherMiguel, Marilis Dallarmi, 1966-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticaspt_BR
dc.date.accessioned2020-07-16T23:42:28Z
dc.date.available2020-07-16T23:42:28Z
dc.date.issued2016pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/45280
dc.descriptionOrientadora : Profª. Drª. Josiane de Fátima Gaspari Diaspt_BR
dc.descriptionCoorientadora : Profª. Drª. Marilis Dallarmi Miguelpt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas. Defesa: Curitiba, 05/08/2016pt_BR
dc.descriptionInclui referências : f. 86-97pt_BR
dc.descriptionÁrea de concentração: Insumos, medicamentos e correlatospt_BR
dc.description.abstractResumo: A espécie Ocotea nutans (Nees) Mez, pertencente à família Lauraceae, é encontrada no Paraná sendo endêmica da Floresta Ombrófila Mista. A ausência de trabalhos sobre essa espécie motivou o desenvolvimento desse estudo, que teve por objetivos investigar a composição química desta espécie vegetal verificando suas propriedades biológicas e analisar suas características morfológicas. A caracterização morfológica foi realizada de acordo com metodologia padrão de microscopia ótica e eletrônica. Ocotea nutans apresentou folhas lanceoladas e base cuneada em pecíolo. A lâmina foliar apresenta cutícula lisa em ambas as superfícies, estômato paracítico e mesofilo dorsiventral. Não foi observada a presença de tricomas em Ocotea nutans, característica diferente ao proposto para Lauraceae. Ao realizar a técnica de microscopia foi observada a presença de diversas células secretoras, o que motivou a busca de óleo essencial nesta espécie e sua identificação. Após a identificação do óleo por CG/EM foram encontrados como compostos majoritários o biciclogermacreno e o Dgermacreno, terpenos de mesma origem metabólica. Além do óleo essencial foram utilizados folhas e o caule da espécie para preparo do extrato bruto. Após a obtenção do extrato bruto, este foi fracionado com solventes de polaridade crescente para obter as frações hexano, clorofórmio, acetato de etila e residual. Os extratos e frações obtidos foram submetidos ao ensaio sistemático fitoquímico por CCD elencando os possíveis metabólitos que possam estar presentes na espécie. Os extratos brutos, frações e o óleo essencial foram avaliados em testes de triagem toxicológica in vitro e ao ensaio da atividade antimicrobiana pelo método CIM. Após avaliação dos resultados apresentados nos testes escolhidos foi observado que a espécie Ocotea nutans possui um potencial tóxico. Merecem destaque os extratos brutos, as frações hexano e o óleo essencial por apresentarem potencial tóxico e perspectivas para o uso em outras atividades biológicas. Palavras-chave: Lauraceae. Ocotea. Morfologia vegetal. Óleo essencial. Toxicidadept_BR
dc.description.abstractAbstract: The Ocotea nutans (Nees) Mez, belonging to the Lauraceae family, is found in Paraná being endemic to the Araucaria Forest. The absence of studies on this species motivated the development of this study, in which we aimed to investigate the chemical composition of this plant species checking their biological properties and analyze their morphological characteristics. Morphological characterization was performed according to standard methodology for light and electron microscopy. Ocotea nutans presented lanceolate leaves and cuneate base into the petiole. The blade features smooth cuticle on both surfaces, paracitic stomata and dorsiventral mesophyll. It wasn't observed the presence of trichomes in Ocotea nutans, different characteristic to the proposed Lauraceae. When performing microscopy technique it was observed the presence of several secretory cells, which led to essential oil search in this species and its identification. After identifying the oil by GC/MS were found to majoritarian compounds bicyclogermacrene and D-germacrene, terpenes of same metabolic origin. Addition to the essential oil, leaves and dry stems were used for the preparation of the crude extract. After obtaining the crude extract, this was fractionated by solvents with increasing polarity to obtain fractions hexane, chloroform, ethyl acetate and residual. The extracts obtained fractions were subjected to phytochemical systematic assay CCD listing the possible metabolites which may be present in the species. And the crude extracts, fractions, and the essential oil were evaluated for toxicological screening tests in vitro and testing the antimicrobial activity by the method MIC. After evaluation of the results presented in the chosen testing it was observed that Ocotea nutans species has toxic potential. Worth mentioning the crude extracts, the hexane fractions and essential oil for presenting toxicological potential and prospects for use in other biological activities. Keywords: Lauraceae. Ocotea. Plant morphology. Essential oil. Toxicitypt_BR
dc.format.extent98 f. : il. algumas color., grafs., tabs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectFarmáciapt_BR
dc.subjectLauraceaept_BR
dc.subjectOcoteapt_BR
dc.subjectToxicidadept_BR
dc.titleEstudo fitoquímico e biológico da espécie Ocotea nutans(Nees) Mez, lauraceaept_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record