Show simple item record

dc.contributor.advisorVesely, Fernando Fariaspt_BR
dc.contributor.authorCarvalho, Amanda Hammerschmidtpt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Terra. Programa de Pós-Graduação em Geologiapt_BR
dc.date.accessioned2017-05-16T16:42:01Z
dc.date.available2017-05-16T16:42:01Z
dc.date.issued2016pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/45012
dc.descriptionOrientador : Prof. Dr. Fernando Farias Veselypt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Terra, Programa de Pós-Graduação em Geologia. Defesa: Curitiba, 30/05/2016pt_BR
dc.descriptionInclui referências : f. 74-80;83-88pt_BR
dc.descriptionÁrea de concentração: Geologia exploratóriapt_BR
dc.description.abstractResumo: O Grupo Itararé - unidade permocarbonífera da Bacia do Paraná - tem reconhecido potencial para exploração de hidrocarbonetos. Porém, sua deposição em contexto glacial gerou rochas com alto grau de heterogeneidade e complexidade, dificultando o entendimento dos sistemas deposicionais que as formaram e, consequentemente, da geometria e arquitetura estratigráfica das mesmas. Visando colaborar com a compreensão desses sistemas, escolheu-se caracterizar parte do intervalo cronocorrelato aos potenciais reservatórios de subsuperfície, denominada informalmente de sistema Pedra Alta, aflorante na borda leste da bacia. A partir de dados de campos, foram individualizadas cinco associações de fácies com contatos essencialmente transicionais que, quando empilhadas, formam uma sucessão de aproximadamente 200 metros, com tendência de engrossamento para o topo (caráter progradacional). Na base dessa sucessão foram descritos pelitos e ritmitos laminados, com dropstones, que foram interpretados como de origem glaciomarinha distal. Em contato abrupto, sobre os pelitos, foram registrados depósitos de transporte em massa (DTMs), caracterizados principalmente por diamictitos que englobam blocos, por vezes deformados, de outras litologias. Ainda nas porções mais basais desse intervalo, ocorrem conglomerados e arenitos maciços interpretados como depósitos de fluxos densos não coesivos, com contatos erosivos e geometria canalizada. Já nas porções superiores desta sucessão, sobrepondo os DTMs, foram descritas associações de fácies ligadas a ambientes de desembocadura flúvio-deltaica e planície flúvio-deltaica. Enquanto que a associação interpretada como de desembocadura flúvio-deltaica apresenta grande heterogeneidade de fácies (conglomerados e arenitos com diversas estruturas, além de contribuições lamosas subordinadas), a associação de fácies interpretada como de planície flúvio-deltaica é essencialmente composta por arenitos com estratificações cruzadas de grande porte. Estes registros sugerem, portanto, que a influência glacial sobre o intervalo é indireta e torna-se cada vez menor em direção ao topo. Porém, sugere-se que os depósitos de fluxos densos não coesivos tenham sua origem na entrada de enchentes catastróficas na bacia, ocasionadas pela rápida liberação de água de degelo, sob forma de fluxos hiperpicnais. Além disto, propõe-se que o principal mecanismo de disparo dos movimentos de massa que deram origem aos DTMs está relacionado ao rápido aumento de peso da coluna de sedimentos do talude deltaico, devido ao alto aporte sedimentar, também oriundo das águas de degelo. O padrão de empilhamento descrito é diferente do previsto em modelos de publicações anteriores, o que impacta diretamente na modelagem dos reservatórios da Bacia do Paraná. Palavras-chave: Deltas proglaciais, arquitetura estratigráfica, fluxos hiperpicnais, depósitos de transporte em massa, heterogeneidade de reservatórios.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The Itararé Group - a permocarboniferous unit of the Paraná Basin - has been considered as an import target for hydrocarbon exploration. However, the proglacial context in which these rocks were deposited resulted in complex and heterogeneous systems, whose depositional style and, consequently, geometry and stratigraphic architecture, are still not fully understood. Aiming to contribute for the understanding of these systems, a stratigraphic interval informally named as Pedra Alta sandstone was examined. This interval crops out in the eastern border of Paraná Basin and it is time-equivalent to subsurface gas-bearing reservoirs. Through field description, five facies associations were identified forming a conformable, shallowing-upward succession, about 200 m thick. In the base of this succession, laminated mudstones and rythmytes, both with dropstones, were described and interpreted as distal glaciomarine deposits. Above them, sharpbased mass-transport deposits (MTDs), mainly characterized by diamictites, that not rarely include decametric blocks of other lithologies, were recorded. Encased within the latter two facies associations there are, erosive-based, massive to crudely stratified, sandy-gravelly facies interpreted as non-cohesive density-flow deposits formed in a confined setting. On the other hand, on the upper part of the succession, facies associations above MTDs were related to delta-mouth and delta-plain/fluvial depositional settings. While facies association of delta-mouth environment showed great variety of facies (including conglomerates and sandstones with diverse structures and muddy interbeds), facies associations related to fluvial/delta plain are essentially composed of trough and planar crossstratified sandstones. It is possible to conclude that the influence of glaciers on deposition was indirect and decreases towards the top. However, it is suggested that non-cohesive density-flow deposits were originated by the entrance of catastrophic floods (in response to rapid meltwater release) into the basin, as hyperpycnal flows. Moreover, it is interpreted that the main trigger mechanism of mass-movements, which generated MTDs, is related to overloading associated with the high sediment supply derived from the incoming meltwater discharges. This stacking pattern is different to that recognized by previous workers, a conclusion that affect greatly reservoir modelling in the Paraná Basin. Key-words: Proglacial deltas; stratigraphic architecture; hyperpycnal flows; masstransport deposits; reservoir heterogeneity.pt_BR
dc.format.extent88 f. : il. algumas color., grafs, tabs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectGeologiapt_BR
dc.subjectBacias (Geologia)pt_BR
dc.subjectGeologia estratigraficapt_BR
dc.subjectReservatoriospt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titleAnálise estratigráfica do sistema fluvio-deltaico pedra alta, carbonífero superior da Bacia do Paranápt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record