Show simple item record

dc.contributor.advisorFreitas, Artur, 1975-pt_BR
dc.contributor.authorVenceslau, Jéssica Alessiopt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Históriapt_BR
dc.date.accessioned2019-12-17T16:21:54Z
dc.date.available2019-12-17T16:21:54Z
dc.date.issued2016pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/44960
dc.descriptionOrientador : Prof. Dr. Artur Freitaspt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em História. Defesa: Curitiba, 02/09/2016pt_BR
dc.descriptionInclui referências : f. 99-104pt_BR
dc.description.abstractResumo: O presente trabalho buscou analisar quais foram os principais procedimentos estético-ideológicos mobilizados pelo artista plástico e militante Carlos Zilio no campo da resistência cultural e política ao Regime Militar durante os anos de 1966, início de sua produção plástica, até 1970, ano em que foi preso, tentando conectar esta peça ao amplo e complexo quebra-cabeças que compôs o todo da resistência ao regime militar. O capítulo 1 é dedicado ao início de sua carreira artística até o hiato que se apresentará, em 1967 após a obra Lute. Utilizando as obras de Zilio como norte, foram escolhidos três eixos semânticos para cruzar suas obras aos diferentes artistas do período: a resistência ao autoritarismo, a resistência ao imperialismo e a proposição final que Zilio e seus contemporâneos elaboram, ou seja, a favor da união e do coletivo como força para libertação nacional. Em 1967, a militância estritamente política ganha importância para Zilio que decide por interromper sua produção artística para dedicar-se a ela. Sua atuação desde a militância estudantil (1967) até sua prisão (1970) será o foco do Capítulo 2. Nele, será utilizada documentação de sua perseguição política desde que começou a ser observado pela polícia política em manifestações estudantis até seus prontuários e inquéritos de prisão enquanto integrante da militância armada, fabricados pelo Departamento de Ordem Política e Social (DOPS) de Guanabara (RJ), encontrada no Arquivo Público do Rio de Janeiro (APERJ). Esta documentação será cruzada com obras artísticas que produziu no período (ainda preso) e notícias de jornais sobre atos que participou, entrevistas e bibliografia especializada sobre o tema. Palavras chave: Carlos Zilio - arte e política - ditadura militar brasileira - resistência cultural - artes plásticas 1960pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The present thesis sought to analyze the main aesthetic-ideological procedures mobilized by the plastic artist and militant Carlos Zilio in the field of cultural and political resistance to the Military Regime during the years of 1966, year of onset of his plastic production, until 1970, year in which he was arrested, trying to connect this piece to the wide and complex puzzle that composed the resistance to the military regime as a whole. The first chapter is dedicated to the beginning of his artistic career until the hiatus that will present itself in 1967, after the artwork "Lute". Utilizing Zilio's artworks as a guideline, three semantic axes were chosen to cross-reference his artworks with the various artists of the period: the resistance to authoritarianism, the resistance to imperialism and the final proposition that Zilio and his contemporaries elaborate, that is, in favor of the union and the collective as a force for national liberation. In 1967, the strictly political militancy becomes more relevant to Zilio, who decides to interrupt his artistic production to dedicate himself to it. His performance from the student militancy (1967) until his arrest (1970) will be the focus of Chapter 2. Chapter in which will be utilized documentation of his political persecution from when he started being observed by the political police in student demonstrations until his prison records and inquiries as a component of the armed militancy, fabricated by the Department of Political and Social Order (DOPS - Departamento de Ordem Política e Social) in Guanabara (Rio de Janeiro), which were found in Rio de Janeiro's Public Archive (APERJ - Arquivo Público do Rio de Janeiro). The documentation will be cross-referenced with his artworks produced in this period (still incarcerated) and newspaper articles on the demonstrations in which he participated, interviews and bibliography specialized on the subject. Key-words: Carlos Zilio - art and politics - brazilian military dictatorship - cultural resistance - plastic arts in 1960pt_BR
dc.format.extent104 f : il., algumas color.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectHistóriapt_BR
dc.subjectZilio, Carlos, 1944-pt_BR
dc.subjectArte - Brasil - Históriapt_BR
dc.subjectPolítica na artept_BR
dc.subjectNacionalismo e artept_BR
dc.subjectBrasil - História - 1964-1985pt_BR
dc.titleArte à mão armada : vanguarda e resistência em Carlos Zílio (1966-1970)pt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record