Show simple item record

dc.contributor.advisorGodoy, Elena, 1947-pt_BR
dc.contributor.authorBrunet, Crisbelli Domingospt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Letraspt_BR
dc.date.accessioned2020-04-30T20:30:34Z
dc.date.available2020-04-30T20:30:34Z
dc.date.issued2016pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/44765
dc.descriptionOrientador : Profª. Drª. Elena Godoypt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Letras. Defesa: Curitiba, 15/04/2016pt_BR
dc.descriptionInclui referências : f. 153-158pt_BR
dc.descriptionÁrea de concentração: Linguagem e práticas sociaispt_BR
dc.description.abstractResumo: Este estudo tem por objetivo analisar a metarrepresentação na comunicação linguística a partir de uma perspectiva gradativa. Investigações sobre Teoria da Mente (ToM) nas áreas da psicologia cognitiva, filosofia da mente e neurociência apresentam que a capacidade de atribuição de estados mentais próprios e alheios ocorre em formato de encadeamento de (meta)representações. Por outro lado, estudos da pragmática cognitiva voltados à linguagem verbal possibilitam uma importante constatação: a de que existem ordens, camadas ou níveis inerentes a esse processo. Nesse âmbito, os fenômenos comunicativos verbais que mais se destacam nas pesquisas em termos de sofisticação metarrepresentativa em ordens ou níveis são dois: a tradução, porque detém o envolvimento de múltiplos ambientes cognitivos em seus domínios interpretativos; e a interpretação do humor, por envolver conteúdo implícito, a verificação do engano e a resolução da incongruência. Assim sendo, propõe-se a confluência entre essas duas circunstâncias comunicativas complexas, a fim de observar como a capacidade metarrepresentativa se comporta em condições elevadas e/ou extremas. A metodologia descritivo-explanatória na interface das teorias possibilitou a confirmação de três hipóteses: a de que nas várias disposições de/entre ambientes cognitivos mútuos da tradução existe sempre uma partilha de conhecimentos entre autor e tradutor, pelo menos em alguma medida; que a gama metarrepresentativa dos dois fenômenos comunicativos (tradução-do-humor), torna-se um processo que oscila, em detrimento a condição estanque de ordens, camadas e níveis atribuídos à metarrepresentação nas definições dadas pela psicologia cognitiva e pragmática cognitiva; e, por fim, devido à situação interna da própria incongruência - que exige o trabalho duplo de ser reconhecida e resolvida na interpretação para então ser metarrepresentada segundo o efeito de humor apreendido e apostado para o novo público - a condição estanque de ordens e níveis metarrepresentativos estabelecida por Wilson (2000), Gibbs (2000) e Recanati (2000) passa a migrar, portanto, à uma instância dinâmica de grau, tendo em vista o alargamento de significação a ser realizado no processo tradutório. Palavras-chave: ToM. Psicologia Cognitiva. Teoria da Relevância. Metarrepresentação Gradativa. Tradução.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The objective of this study is to examine the metarepresentation in the linguistic communication from a gradual perspective. Investigations on the Theory of the Mind (ToM) in the areas of cognitive psychology, philosophy of the mind and neuroscience have shown that the capacity to attribute mental states of oneself or others occurs by chaining (meta)representations. On the other hand, studies about cognitive pragmatics focused on verbal language enabled an important finding: that there are orders, layers or levels inherent to this process. Thusly, the most distinctive verbal communicative phenomena in the researches in terms of metarepresentative sophistication and orders or levels are two: the translation, as it contains the involvement of multiple cognitive environments in its interpretive domains; and the interpretation of humor, due to its implicit content, the verification of mistake and the resolution of the incongruity factor. Therefore, the intersection between those two complex communication situations is proposed, in order to observe how the metarepresentative capacity behaves in high and/or extreme conditions. The descriptive-explanatory methodology in the interface of the theories made it possible to confirm three hypotheses: that in the various dispositions of/between mutual cognitive environments of translation there is always shared knowledge between author and translator, at least in some level; that the metarepresentative range of the two communicative phenomena, transformed into one (translation-of-humor), becomes an oscillating process, in detriment of the stagnant orders, layers and levels attributed to the metarepresentation in the definitions provided by the cognitive psychology and cognitive pragmatics; and, finally, because of the internal condition of its own incongruity, which demands the double task of being recognized and addressed in the interpretation so to be metarepresented according to the humorous effect absorbed and presented for the new audience, the stagnant metarepresentative orders and levels - established by Wilson (2000), Gibbs (2000) and Recanati (2000) - begin to migrate, therefore, to a dynamic degree instancy, bearing the widening of significance that will occur in the translation process. Keywords: ToM. Cognitive Psychology. Relevance Theory. Gradative Metarepresentation. Translation.pt_BR
dc.format.extent158 f : il., algumas color.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectLetraspt_BR
dc.subjectLinguagem e línguas - Estudo e ensinopt_BR
dc.subjectTradução e interpretação - Pragmaticapt_BR
dc.subjectPsicologia cognitivapt_BR
dc.titleMetarrepresentação ad extremum : a tradução do humor como superposição interpretativapt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record