Show simple item record

dc.contributor.advisorCamargo, Luis Gonçales Bueno de, 1963-pt_BR
dc.contributor.authorStella, Gregg Bertolottipt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Letraspt_BR
dc.date.accessioned2020-05-27T16:34:08Z
dc.date.available2020-05-27T16:34:08Z
dc.date.issued2016pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/44616
dc.descriptionOrientador : Luis Gonçales Bueno de Camargopt_BR
dc.descriptionAutor não autorizou a divulgação do arquivo digitalpt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Letras. Defesa: Curitiba, 25/04/2016pt_BR
dc.descriptionInclui referências : f. 97-98pt_BR
dc.descriptionLinha de pesquisa: Literatura, história e críticapt_BR
dc.description.abstractResumo: Fronteira, o romance de estreia de Cornélio Penna, é uma máquina de enigmas. A análise de sua estrutura, proposta por esta dissertação, tem o objetivo de trazer à tona esse aspecto, na medida em que propõe a discussão de seus desdobramentos dentro da narrativa. Isso, que acredito ser fundamental para o funcionamento da narrativa (ou pelo menos da leitura que defendo) e da experiência de leitura que dela deriva, se dá por conta da existência de uma série de muito bem sinalizadas lacunas, que, no conjunto, compõem um terreno pouco estável, esburacado, mas de alguma forma convidativo, de modo que o leitor atento se vê obrigado a constantemente formular perguntas, para as quais o romance trata de prometer respostas, ao mesmo tempo em que, sistematicamente, frustra as tentativas de atingir uma certeza qualquer. Fronteira é um romance bastante complicado, que vai sempre oferecer uma nova dúvida como ponto final do processo de eliminação da dúvida anterior. As mecânicas que o romance vai utilizar para se construir, e manter essa atmosfera de constante dúvida, é justamente aquilo que vai me interessar diretamente neste trabalho que, portanto, propõe a discussão detalhada dos elementos que, para a criação desse efeito, julguei serem os mais significativos. Palavras-chave: Fronteira. Cornélio Penna. Literatura Brasileira.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: Fronteira, the debut novel by Cornelio Penna, is an enigma machine. The analysis of its structure, proposed by this dissertation, aims to bring out this aspect, as it proposes a discussion of its consequences within the narrative. This, that I believe is essential for the functioning of the narrative (at least according to my interpretation), and the reading experience that comes from it, occurs due to the existence of a series of evident gaps, which together build some sort of unstable, but somehow inviting, ground. So that the careful reader is forced to constantly ask questions, for which the novel always promises answers, at the same time it systematically thwarts any attempt to reach certainty. Fronteira is a quite complicated novel, which will always offer a new problem at the finishing point in the process of elimination of the previous question. The mechanics that the novel will use to build and maintain this atmosphere of constant doubt is precisely what will directly interest me in this paper which, therefore, proposes a detailed discussion of the elements that I believe are the most significant to create this effect. Key words: Fronteira. Cornélio Penna. Literatura Brasileira.pt_BR
dc.format.extent98 f.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectLetraspt_BR
dc.subjectPenna, Cornelio, 1896-1958 - Crítica e interpretaçãopt_BR
dc.subjectLiteratura brasileira - Critica textualpt_BR
dc.subjectFronteiras - Literaturapt_BR
dc.titleA muralha invisível que se erguera entre nós : fronteira como máquina de enigmaspt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record