Show simple item record

dc.contributor.advisorOrtega, Givanildo Pereirapt_BR
dc.contributor.authorSilva, Ismael Santos dapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Agrárias. Curso de Especialização MBA em Gestão Florestalpt_BR
dc.date.accessioned2021-06-29T13:57:52Z
dc.date.available2021-06-29T13:57:52Z
dc.date.issued2016pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/44316
dc.descriptionOrientador: Prof. Esp. Givanildo Ortegapt_BR
dc.descriptionMonografia (especialização) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Agrárias, Curso de Especialização em Gestão Florestalpt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.description.abstractResumo : A segurança do trabalho nos últimos anos tem sido um dos assuntos mais discutidos pelo setor empresarial, em busca de melhorar as condições de trabalho do trabalhador, evitando os acidentes de trabalhos, e consequentemente uma melhora na qualidade de vida dos mesmos e de suas famílias. O presente trabalho objetivou levantar os riscos ambientais de uma marcenaria. Os fatores ambientais são de extrema importância para o aumento da produtividade no processo de produção e montagem dos móveis, e qualidade de vida do trabalhador durante a jornada de trabalho. As condições ambientais desfavoráveis causam grandes estresses aos trabalhadores, como excesso de calor, ruídos e vibrações. O trabalho foi realizado no pólo moveleiro do parque industrial, localizado no município de Cruzeiro do Sul, Estado do Acre. O perfil da empresa foi caracterizado por meio da aplicação de um questionário ergonômico, aplicado diretamente com os trabalhadores, para aferir a temperatura do ambiente de trabalho utilizou-se do termômetro digital, o ruído foi medido com uso de um dosímetro com microfone próximo ao nível do ouvido do trabalhador. Diante dos resultados obtidos percebe-se um bom grau de satisfação pela a função que exercem: Tempo de atuação na profissão é de pelo menos 67% dos entrevistados é de 25 anos, sendo que 33% estão realizando o trabalho a mais de 40 anos, foi observado em relação a satisfação pelo o trabalho que 67% gosta do que faz, 33% estão em dúvidas. Já a Temperatura máxima foi de 30 C° e a temperatura mínima alcançada foi de 29,9 C°. Conclui-se que o nível de ruído observado ao longo da jornada de trabalho, foi bom, sendo de 86dB, porém 34% diz sentir dores de cabeça, 33% têm alergia e 33% outras doenças. Palavras-chaves: Riscos Ambientais, pólo moveleiro e ergonomia.pt_BR
dc.format.extent41 f. : il. (principalmente color.), grafs., 1 mapa.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectMarcenaria - Cruzeiro do Sul (AC)pt_BR
dc.subjectMarcenaria - Avaliação de riscospt_BR
dc.subjectMarcenaria - Medidas de segurançapt_BR
dc.subjectIndustria de moveis - Cruzeiro do Sul (AC)pt_BR
dc.subjectIndustria de moveis - Avaliação de riscospt_BR
dc.subjectIndustria de moveis - Medidas de segurançapt_BR
dc.subjectSegurança do trabalhopt_BR
dc.subjectErgonomiapt_BR
dc.titleProcesso de produção de móveis : situação ergonômica da organização do trabalho em unidade produtora de móveis no pólo moveleiro do Parque Industrial de Cruzeiro do Sul, Acrept_BR
dc.typeMonografia Especialização Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record