Show simple item record

dc.contributor.authorMartins, Eduardo Monte Jorge Hey, 1992-pt_BR
dc.contributor.otherGarcias, Paulo Mello, 1946-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Sociais Aplicadas. Curso de Graduação em Ciências Econômicaspt_BR
dc.date.accessioned2017-04-12T17:27:16Z
dc.date.available2017-04-12T17:27:16Z
dc.date.issued2015pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/42918
dc.descriptionOrientador: Paulo Mello Garciaspt_BR
dc.descriptionMonografia(Graduação) - Universidade Federal do Paraná,Setor de Ciências Sociais Aplicadas, Curso de Ciências Econômicaspt_BR
dc.description.abstractResumo: O presente trabalho visa apurar a relação, positiva ou negativa, entre a inauguração de representações diplomáticas brasileiras em países de baixa relevância comercial e as relações comerciais bilaterais. Através da matriz da teoria do institucionalismo neoclássico, os dados serão analisados visando constatar o papel destas instituições para a cooperação entre os países. Com o grande número de postos brasileiros abertos na útlima década, faz-se necessário observar a relevância destes para a balança comercial brasileira, bem como se estes estão tendo a representatividade esperada. Para a teoria institucionalista neoclássica, as instituições possuem papel central para o fomento da cooperação entre os países. Sendo a diplomacia uma destas instituições, pretende-se testar se esta assertiva é verdadeira mesmo para países entre os quais não há uma relação comercial tão relevante. Outro ponto a ser analisado são os grupos de interesse os quais são beneficiados pela melhora das relações entre os países. Deste modo, vê-se quais são os grupos que podem ter exercido papel chave para o auxílio da promulgação dos decretos que instituíram as embaixadas, bem como se estes conseguiram atingir os objetivos almejadospt_BR
dc.description.abstractAbstract: The present work aims to verify the relation, positive or negative, between the opening of the Brazilian diplomatic representations in countries of low commercial relevance and the bilateral commercial trades. Using the matrix of the neoclassical institucionalism theory, the data will be analysed aiming to confirm the role of these institutions for the cooperation between the countries. With the large number of Brazilian representations opened in the last decade, it is necessary to observe de relevance of these institutions to the Brazilian trade balance, as well, if they are having the representativity that was expected of them. To the neoclassical institutionalism, institutitons have a central role to the growth of the cooperation between countries. Being the diplomacy one of these institutions, this work will test if this assertive is true even for the countries that do not have a significant commercial relation with Brazil. Another point to be analysed is the groups of interests that have benefits with the opening of these embassies. With this, it is possible to observe the groups that could have influenced the promulgation of the presidential decree that instituted these embassies and to see if these groups reached their goalspt_BR
dc.format.extent83 f.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectBrasil - Comércio exterior - 2000-2014pt_BR
dc.subjectDiplomaciapt_BR
dc.subjectRelações internacionaispt_BR
dc.titleO comércio exterior e a abertura de embaixadas : o caso brasileiro entre 2000 e 2014pt_BR
dc.typeMonografia Graduação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record