Show simple item record

dc.contributor.advisorPasquini, Ricardo, 1938-pt_BR
dc.contributor.authorBello, Lucaspt_BR
dc.contributor.otherLoddo, Giovanni, 1945-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Medicina Internapt_BR
dc.date.accessioned2017-04-07T14:43:48Z
dc.date.available2017-04-07T14:43:48Z
dc.date.issued1992pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/42341
dc.descriptionOrientador: Ricardo Pasquinipt_BR
dc.descriptionCo-orientador: Giovanni Loddopt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Parana, Setor de Ciencias da Saude, Programa de Pós-Graduação em Medicina Internapt_BR
dc.description.abstractResumo: Neste trabalho foram estudadas as necropsias realizadas nos pacientes submetidos ao transplante de medula óssea no período de 15 de outubro de 1979 à 26 de dezembro de 1989. Neste período foram realizados 206 transplantes de medula óssea no Serviço de Transplante de Medula Óssea do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná. Destes 206 pacientes transplantados, 115 haviam falecido até 31 de dezembro de 1989 sendo que 66 tinham sido submetidos à necropsia. Conseguimos reunir 62 pacientes, que constituem a base deste estudo. Este grupo desenvolveu complicações variadas que culminaram com a morte. Necropsia completa foi realizada e do material anatomopatológico disponível estudamos as alterações morfológicas no parênquima pulmonar. As alterações observadas foram agrupadas segundo uma codificação para os achados anatomopatológicos que criamos. De posse do conjunto de alterações as classificamos em padrões histopatológicos de comprometimento do parênquima pulmonar, segundo uma tabela obtida na literatura e por nós modificada. As complicações pulmonares contribuíram de maneira significativa para o óbito dos pacientes em estudo sendo que a maior parte deles morreu nos primeiros dois meses após o transplante. Nestes óbitos precoces predominaram os padrões histopatológicos de dano alveolar difuso, hemorragia pulmonar difusa e congestão-edema-hemorragia, que são inespecíficos, indicando apenas que os pulmões sofreram injúrias. Em todos os casos foi feita uma busca minuciosa no sentido de identificar agentes causais das alterações observadas porém em apenas 22 pacientes conseguimos identificar microorganismos presentes no parênquima pulmonar e determinando alterações. O encontro de fungos e células infectadas por Citomegalovirus em áreas alteradas do parênquima pulmonar permitiu-nos dizer que estes microorganismos foram os responsáveis pelos danos causados. A freqüente presença das complicações pulmonares nos pacientes que apresentavam infecções, doença enxerto contra hospedeiro e rejeição no período que antecedeu ao óbito alerta-nos para a importância da profilaxia destas situações, que possibilitará uma melhoria na sobrevida. Mesmo com a realização da necropsia, muitos pacientes permaneceram sem diagnóstico definitivo das alterações pulmonares, principalmente com relação aos fatores etiológicos. Devido à importância do comprometimento pulmonar nos pacientes submetidos ao transplante de medula óssea, estudos posteriores devem ser implementados para um melhor entendimento e tratamento das complicações pulmonares.pt_BR
dc.format.extentx, 111 f. : il., retrs. color. ; 29 cm.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectMedula ossea - Transplantept_BR
dc.subjectPulmões - Anatomiapt_BR
dc.subjectPulmões - patologiapt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titleEstudo anatomopatológico dos pulmões de pacientes submetidos ao transplante de medula óssea : dados referentes a 62 necropsiaspt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record