Show simple item record

dc.contributor.advisorCândido, Lys Mary Bileski
dc.contributor.authorLopes, Marcia Oliveira
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Agrárias. Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias
dc.date.accessioned2017-02-15T14:54:01Z
dc.date.available2017-02-15T14:54:01Z
dc.date.issued2002
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/42033
dc.descriptionOrientadora: Lys Mary Bileski Cândido
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Agrárias
dc.description.abstractResumo: A utilização de medicamentos antimicrobianos para o tratamento e prevenção de mastites em vacas leiteiras, com administração por qualquer via, pode ocasionar resíduos no leite e derivados. Resíduos antimicrobianos podem afetar a saúde humana nos aspectos imunopatológicos (reações de hipersensibilidade), toxicológicos (ações carcinogênicas e mutagênicas) e microbiológicos (aumento da resistência bacteriana). Os objetivos desse trabalho foram: identificar os riscos associados ao uso de antimicrobianos em vacas leiteiras, verificar a incidência desses resíduos no leite e correlacionar a presença de resíduos com a Contagem de Células Somáticas no Leite (CCS). O levantamento foi realizado durante o período de janeiro a maio de 2001 em 80 propriedades leiteiras da Região Metropolitana de Curitiba (RMC), definidas por amostragem proporcional, que considerou a produção leiteira e o número de produtores. Foi aplicado um questionário e coletadas quatro amostras de leite de tanque das propriedades, em intervalos variados. As análises foram realizadas no Laboratório do Programa de Análise de Rebanhos Leiteiros do Paraná com o kit comercial Charm Farm Test - VIAL, que se baseia na inibição de crescimento bacteriano (Bacíllus sterothermophilus varo calidolacts) e por Somacount 500 - Contador Eletrônico de Células por Fluorescência-Bentley. Os produtores foram agrupados segundo o volume de produção. O estudo dos fatores de risco demonstrou que: em 85,0% das propriedades a assistência veterinária é ocasional, 41,3% dos produtores descartam o leite apenas do quarto tratado, o leite contendo resíduos de antibióticos é utilizado em 82,5% das propriedades para alimentação de bezerros. A identificação no tratamento é realizada em 15,0% das propriedades e o registro de dados em 31,2 %, de forma incompleta. A mastite foi a doença mais significativa, com 70,4% dos casos e o antimicrobiano mais utilizado foi a penicilina associada com 24,7%, seguida de aminoglicosídeo associado, oxitetraciclina e pirlimicina. Na avaliação do uso de antimimicrobianos, 36,3% das propriedades utilizaram produtos proibidos para vacas lactantes. Quanto a dosagem aplicada pelos produtores, foi observado em 45,6% a superdosagem, em 30,1% uso de medicamentos não autorizados para vacas lactantes, 14,7% seguiram a bula e 9,6% praticaram subdosagem. O período de carência não foi respeitado em 16,8% dos casos. Foram detectados resíduos antimicrobianos em 75,0% das propriedades pesquisadas, com incidência entre 1 a 3 vezes nas 4 análises. Em 25,6% das 320 amostras analisadas houve presença de resíduos antimicrobianos. Na análise comparativa entre fatores de risco com incidência de resíduos não foi demonstrada diferença significativa, entretanto produtores que não respeitaram o período de carência apresentaram probabilidade limítrofe. Na avaliação da presença de resíduos com CCS (x 1000 cél./mL), observou-se um maior número de amostras positivas (37,8%) em relação às negativas (26,1%) no intervalo entre 501 a 1000 cél.lmL. Concluiu-se que o alto percentual de propriedades que apresentaram resíduos e o expressivo índice de amostras positivas, bem como a evidência de práticas que possam contribuir para a ocorrência de resíduos antimicrobianos no leite nas propriedades leiteiras da RMC podem acarretar conseqüentes riscos à saúde pública. Palavras-chave: Resíduos Antimicrobianos; Leite; Saúde Pública; Fatores de Risco; Contagem de Células Somáticas.
dc.description.abstractAbstract: The use of antibiotic therapy for the treatment and prevention of mastitis in dairy cows, with administration by any way, may cause residues in milk and milk products. Antimicrobials residues may affect the human being health in the immunophatological (hypersensitivity reactions), toxicological (mutant actions that might cause cancer) and microbiological (increase of bacterial resistance) aspects. The objectives of this work were: identify the risks associated to the use of antimicrobials in dairy cows, verify the occurrence of those residues in the milk and the relationship between the presence of such residues and the Somatic Cells Count (SCC). The study was made during the period from January to March 2001, in 80 dairy farms of Curitiba Metropolitan Area (CMA), defined by proportional sampling considering the milk production and the number of producers. A questionnaire was applied and collected four samples from the bulk tank for which one of the farms, in varied intervals. The analysis were carried out in the Dairy Herd Analysis Program Laboratory using the Charm Farm Test - VIAL commercial kit, based on the inhibition of bacterial growth (Bacillus sterothermophilus varo calidolacts), and by Somacount 500 - Cells Electronic Counter, by Bentley-Fluorescence. The producers were divided by the production volume. The analysis of the factors of risk showed that: in 85% of the producers the veterinarian assistance is occasional, 41,3% of the producers discard the milk only from the quarter treated, the milk containing antibiotics is used in 82,5% of the farms to feed the calves. The treatment identification is made in 15% of the farms and data record is incomplete in 31,2% of the cases. Mastitis was the most relevant disease in the 70,4% of the cases and penicillin associated was the most used antimicrobial with 24,7%, fo11 owed by aminoglycoside associated, oxytetracycline and pirlimicina. In the evaluation of antimicrobials handling, 36,3% of farms have used prohibited products for lactating cows. In the study of the applied dose by the producers 45,6% have used an overdose, 31,5% have used nonauthorized medicine for lactating cows, 14,7% have followed the label and 9,6% have used underdose. The limit period for further milk was not respected in 16,8% of the cases. Antimicrobial residues were detected in 75,0% of the farms, with occurrence between 1 and 3 times in 4. In 25,6% of the 320 analyzed samples was detected the presence of antimicrobial residues. In the comparative analysis between the factors of risk with residues incidence was not shown significant difference, however producers that did not respect the limit period for further milk production presented limitrophe probability. In the evaluation of the presence of residues with SCC (x1000), was observed a bigger number of positive samples (37,8%) in relation with negative samples (26,1%) in the interval between 501 and 1000 cells/mL. One can conclude that the high percentage of farms that have presented residues and the expressive number of positive samples, as well as the evidences of practices allowing the occurrence of residues in the milk of CMA farms, may contribute to several risks to the public health. Key-words: Antimicrobials residues, milk, public health, factors of risk, Somatic Cells Count (SCC).
dc.format.extent119 f. : grafs., tabs. ; 30cm.
dc.format.mimetypeapplication/pdf
dc.languagePortuguês
dc.relationDisponível em formato digital
dc.subject637.1.004.6(816.21)
dc.subjectLeite - Contaminação - Curitiba (PR)
dc.subjectResíduos de drogas em veterinária - Curitiba (PR)
dc.subjectTeses
dc.titleLevantamento do uso e detecção da presença de antimicrobianos no leite produzido na região metropolitana de Curitiba - PR
dc.typeDissertação


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record