Show simple item record

dc.contributor.advisorRosot, Nelson Carlos
dc.contributor.authorBeckert, Sara Moreira
dc.contributor.otherRosot, Maria Augusta Doetzer, 1963-
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Agrárias. Programa de Pós-Graduação em Engenharia Florestal
dc.date.accessioned2016-04-04T22:27:25Z
dc.date.available2016-04-04T22:27:25Z
dc.date.issued2015
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/41828
dc.descriptionOrientador : Prof. Dr. Nelson Carlos Rosot
dc.descriptionCo-orientadora : Profª. Drª. Maria Augusta Doetzer Rosot
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Agrárias, Programa de Pós-Graduação em Engenharia Florestal. Defesa: Curitiba, 05/12/2014
dc.descriptionInclui referências : f. 78-84
dc.descriptionÁrea de concentração : Manejo Florestal
dc.description.abstractResumo: Com o intuito de verificar a real necessidade de se executar remedições anuais de parcelas permanentes instaladas em um fragmento de Floresta Ombrófila Mista, localizado em Caçador-SC, avaliou-se o crescimento de diferentes variáveis, bem como a dinâmica da floresta partindo-se de uma base de medições anuais e comparando-as com resultados obtidos em intervalos de tempo progressivamente maiores. Aventa-se a hipótese de que as baixas taxas de crescimento observadas não justifiquem a necessidade de remedições anuais, sendo que nessa análise não são abordadas questões relativas a custos de operações de remedição. Ainda no sentido de agregar informações referentes à dinâmica e ao crescimento das espécies mais importantes do fragmento de FOM estudado, foi avaliado o comportamento das variáveis número de árvores.ha-1, diâmetro médio, área 11 ' basal.ha e volume.ha das duas espécies com o maior Indice de Valor de Importância (IVI) - Araucaria angustifolia e Ocotea porosa - ao longo de dez anos consecutivos de medições. Considerando as condições do fragmento estudado, foram testadas as seguintes hipóteses para cada espécie separadamente: i) a produção e o crescimento das variáveis medidas do povoamento tendem a se manter estáveis, aumentar ou diminuir ao longo do tempo e; ii) o recrutamento de novos indivíduos é baixo ou inexistente. Todos os indivíduos arbóreos com diâmetro à altura do peito (DAP) igual ou maior a 20 cm foram identificados e mensurados e, durante as remedições, todas as árvores mortas e recrutadas foram registradas do ano de 2004 até o ano de 2013. Os resultados obtidos demonstraram um aumento no número de espécies ao longo do período de nove anos, sendo que as cinco espécies com o maior Índice de Valor de Importância mantiveram-se as mesmas em todo o período. A distribuição diamétrica da área apresentou comportamento decrescente, típico das florestas multiâneas e mistas. A. angustifolia apresentou 18,02% de mortalidade (2% ao ano) e não foram observados novos indivíduos. A classe diamétrica que apresentou a maior taxa de mortalidade foi a de 30-40 cm. A espécie apresentou distribuição diamétrica com padrão multimodal nos anos de 2004 a 2013. No período houve um acréscimo médio de cerca de 3 cm no diâmetro médio. O incremento periódico anual (IPA) em diâmetro foi de0,35 cm.ano-1. A área basal teve uma redução de cerca de 15 % entre 2004 e 2013, com um incremento periódico anual negativo de -0,54m2.ha-1.ano-1, destacando-se a classe 100-110 cm, que apresentou a maior redução de área basal ao longo dos anos. A produção em volume seguiu a mesma tendência decrescente da área basal, com uma redução de 15,6% no período considerado, onde em valores absolutos, a perda em volume médio desde a primeira medição, em 2004 até a última, em 2013 foi de aproximadamente 79 m3.ha-1, em média. Para O. porosa o número de árvores manteve-se praticamente constante, não havendo taxas de ingresso ou mortalidade significativas para a espécie, sendo que a área basal e o volume apresentaram pequenos aumentos. Ao longo dos dez anos de medição foram encontrados, em média, 30 ind.ha-1. As maiores taxas de mortalidade ocorreram entre os anos de 2007 e 2010, sendo que os casos de mortalidade ocorreram entre as classes diamétricas de 30 e 50 cm. A espécie apresentou distribuição diamétrica do tipo multimodal, para os anos de 2004 a 2013. O diâmetro médio teve um aumento de cerca de 3 cm no período estudado (2004 a 2013) e a maior taxa de incremento (0,45 cm) ocorreu entre os anos de 2007 e 2008.A área basal teve um aumento de apenas 0,53 m2ha-1 no período. O maior volume médio - observado no ano de 2013, último ano de medição - equivale a cerca de 76 m3ha-1. O maior incremento médio para a variável ocorreu entre os anos de 2012 e 2013 e foi de 0,75 m3ha-1.No caso da avaliação global da floresta (todas as espécies), houve redução nas taxas de crescimento para todas as variáveis consideradas. Houve uma redução de 12,38% no número de árvores (N.ha"1), ao longo dos dez anos de medição na área de estudo, o que equivale a uma taxa média de 1,38% ao ano. No balanço entre os anos avaliados, houve maior mortalidade que recrutamento, sendo que apenas no período 2008-2009 a taxa de mortalidade foi superada pela taxa de ingresso, período no qual também atingiu seu valor máximo. A área basal média para o período de estudo foi de 44,08 m2ha-1, sendo que em 2004 era de 46,53 m2ha-1 e, em 2013, reduziu-se a 41,45 m2.ha-1. A produção em volume seguiu a mesma tendência decrescente da área basal, com uma redução de 15,08% no período considerado. Os resultados da comparação dos intervalos de medição, considerando-se os incrementos periódicos, indicaram necessidade de remedição somente a partir de intervalos de quatro anos para as variáveis número de árvores e área basal. Palavras-chave: Floresta com Araucária, Araucaria angustifolia, Ocotea porosa, parcelas permanentes, crescimento.
dc.description.abstractAbstract: In order to verify the real need to perform annual remeasurements in permanent plots established in a fragment of Araucaria Forest, located in Cagador-SC, we evaluated the growth of different variables and the dynamics of the forest starting from a base of annual measurements and comparing them with the results obtained in progressively greater time intervals. The analysis did not consider measurement costs.Additionally we evaluated the behavior of the variables number of trees.ha-1, diameter at breast height (DBH), basalarea.ha-1 and volume.ha-1for the two species with the highest Importance Value Index (IVI) - Araucaria angustifolia and Ocotea porosa - over ten consecutive years of measurements. Given the present conditions in the studied fragment, the following hypotheses were tested for each species separately: i) growth and yield of the measured variables tend to remain stable or decrease over time and; ii) the recruitment of new individuals is low or nonexistent. All trees with DBH equal to or greater than 20.0 cm were identified and measured and during remeasurements all recruited and dead trees were recorded until the year 2013. The results obtained showed an increase in the number of species identified throughout the ten years of study, and the five species with the highest IVI remained the same throughout the period. The diameter distribution considering all tree species showed a declining balance, typical of mixed uneven-aged forests. The species A. angustifolia showed a reduction in the number of trees, basal area and volume. The reduction in the number of trees found for the species totaled 18.02% (annual average of 2%); in addition, no recruitment was observedfor the species in the period. The diameter class with the highest mortality rate was 30-40 cm. The species showed a multimodal diameter distribution in the years 2004 to 2013. There was an average increase of about 3 cm in mean DBH. The average annual periodical increment (PAI) in diameter was 0.35 cm.year-1. The basal area was reduced by about 15% between 2004 and 2013, with a negative annual periodical increment of -0.54m2.ha-1.year-1. The diameter class100-110 cm showed the greatest reduction in basal area over the years. The volume yield followed the same downward trend observed for basal area, with a reduction of 15.6% in the period considered. The loss in average volume since the first measurement in 2004 to the last one in 2013 was 3 1 approximately 79 m3.ha, on average. For O. porosa the number of trees remained almost constant, with no recruitment or significant mortality rates for the species, and the basal area and volume showed small increases. Over the ten years of measurementswere found, on average, 30 trees.ha-1. The highest mortality occurred between the years 2007 and 2008 and 2009 and 2010, especially in diameter classes 30-40 and 40-50 cm. The O. porosa diameter distribution was also multimodal. The mean DBH increased by 3 cm in average from 2004 to 2013 and the highest rate of increase occurred between 2007 and 2008 (0.45 cm). The basal area increased by only 0.53 m2.ha-1 in the period. The highest average volume - observed in 2013, the last year of measurement -was equivalent to 76 m3ha-1. The largest average increase for the variableoccurred between the years 2012 and 2013 and was 0.75 m3ha-1. In the case of the whole forest (all tree species), there was a reduction in the number of trees, basal area and merchantable volume. There was a reduction of 12.38% in the number of trees.ha-1, over the ten years of measurement in the study area, which equates to an average rate of 1.38% per year. In the balance between the years evaluated, mortality was higher than recruitment, and only in the period 2008-2009, the mortality rate was exceeded by the rate of recruitment, during which it also reached its maximum value. The average basal area for the study period was 44.08 m2.ha-1; in 2004 it was 46.53 m2ha-1 and in 2013 it had reduced to 2 1 41.45 m2.ha. The volume yield followed the same downward trend observed for basal area, with a decrease of 15.08% over the period. The results of the comparison of the measurement intervals, considering the periodic increments, indicated the need for remeasurements at every 4 years regarding the variables number of trees and basal area. Keywords: Araucaria Forest, Araucaria angustifolia, Ocotea porosa. Permanent plots, growth.
dc.format.extent88 f. : il. algumas color., grafs., tabs.
dc.format.mimetypeapplication/pdf
dc.languagePortuguês
dc.relationDisponível em formato digital
dc.subjectComunidades vegetais - Caçador (SC)
dc.subjectFlorestas - Medição
dc.subjectArvores - Crescimento
dc.subjectPinheiro-do-paraná - Caçador (SC)
dc.titleCrescimento, produção e periodicidade de remedições em floresta ombrófila mista
dc.typeDissertação


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record