Show simple item record

dc.contributor.advisorRasia, Gesualda dos Santos, 1965-pt_BR
dc.contributor.authorGoulart, Magnus Eduardopt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Letraspt_BR
dc.date.accessioned2019-12-11T15:13:39Z
dc.date.available2019-12-11T15:13:39Z
dc.date.issued2015pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/41444
dc.descriptionOrientadora : Profª. Drª. Gesualda Rasiapt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Letras. Defesa: Curitiba, 02/10/2015pt_BR
dc.descriptionInclui referências : f. 111-116pt_BR
dc.descriptionÁrea de concentração: Estudos linguísticospt_BR
dc.description.abstractResumo: O presente trabalho analisa, com base nos pressupostos teóricos da Análise de Discurso Francesa com ênfase em Michel Pêcheux, materialidades com alguns discursos de ordem referentes às Jornadas de Junho de 2013 no Brasil e seus diferentes efeitos de sentido, tanto a partir do discurso proveniente das ruas quanto a partir daquele veiculado pela mídia para noticiar os mesmos fatos históricos. Nesta análise, o jogo de forças entre mídia e redes sociais é representado por duas forças diferentes. Os movimentos Passe Livre e Anonymous representam a primeira, responsável pela organização dos protestos nas principais cidades do país. A definição althusseriana dos Aparelhos Ideológicos de Estado, caracterizada aqui por mídia, representa a segunda. A interação entre essas duas forças é o ponto norteador para que se estudem os papeis dos sujeitos nas relações de força, expressada por meio dos discursos ora observados e comparando-os com outros discursos de ordem presentes em movimentos de iniciativa popular ocorridos na Grécia em 2011 e na Turquia em 2013. A rede social como espaço de discursivização é vista, por meio do Facebook e do Twitter, como elemento indispensável na organização dos protestos nos três países e na manutenção do discurso desses protestos contra o governo e contra aquilo de que a mídia se vale para repercutir os mesmos fatos. O discurso da rua, uma vez no ambiente digital, ressignifica, assume novos efeitos de sentido e evoca outros domínios de memória nos sujeitos com ele relacionados. Partindo da discursividade Não é por 20 centavos, presente em uma das materialidades, são analisados as condições de produção, a posição sujeito, as relações de paráfrase e as de polissemia com outros discursos, o interdiscurso emergente, o conceito de imagem e a noção de memória discursiva na constituição do sentido em outras discursividades recortadas e suas relações com os domínios de memória do passado histórico recente do Brasil. Palavras-chave: Michel Pêcheux, Análise de Discurso, Jornadas de Junho, Aparelhos Ideológicos de Estado, Discurso de Rua, Redes Sociais, Facebook, Twitter, Anonymous, Movimento Passe Livre.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: This work analyzes, based on theoretical assumptions of French Discourse Analysis within the domain of the Pêcheutian French Discourse Analysis, some order discourses echoed during popular demonstrations, which took place in Brazil in 2013 and their meaning effects from both the discourse echoed in the streets and the one broadcasted by media to refer to the same historical facts. In this analysis, two different forces represent the power game between media and social networks. Passe Livre and Anonymous movements represent the first one, responsible for organize the demonstrations in the main cities of the country. The Althusserian definition of Ideological Apparatus of the State, characterized by media, represents the second one. The interaction between these two forces is the guiding point to examine the roles of the subjects in the power relations, expressed through the discourses observed and comparing them to some order discourses from popular movements from Grecia, in 2011, and Turkey, in 2013. Social networking as a discursivization space is seen through Facebook and Twitter as an indispensable element to the organization of the protests in the three countries and to the maintenance of these discourses against their governments and against what media reverberates to inform the same facts. Street discourse once at the digital environment resignifies, it assumes new meaning effects and evokes different memory domains in their related subjects. Starting from the discursivity Não é por 20 centavos (It's not for 20 cents), they are also observed the conditions of production, subject position, paraphrase relations, polysemy, the emerging inter-discourse, image concept and the discursive memory notion related to the constitution of meaning in other collected materialities and their relations to the memory domains in the Brazilian recent Historical past. Keywords: Michel Pêcheux, Discourse Analysis, Jornadas de Junho, Ideological Apparatus of State, Street Discourse, Social Networking, Facebook, Twitter, Anonymous, Movimento Passe livre.pt_BR
dc.format.extent116 f : il., algumas color.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectLetraspt_BR
dc.subjectLetraspt_BR
dc.subjectPecheux, Michel, 1938-1983pt_BR
dc.subjectLinguística - Linguagem e históriapt_BR
dc.subjectAnálise do discursopt_BR
dc.subjectMovimentos sociais urbanos - Brasilpt_BR
dc.titleAnálise da discursivização das manifestações populares ocorridas no Brasil em 2013 e sua repercussão no ambiente digitalpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record