Show simple item record

dc.contributor.advisorCabrini, Daniela de Almeida
dc.contributor.authorMendes, Daniel Augusto Gasparin Bueno
dc.contributor.otherOtuki, Michel Fleith
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Biológicas. Programa de Pós-Graduação em Farmacologia
dc.date.accessioned2016-02-02T17:39:32Z
dc.date.available2016-02-02T17:39:32Z
dc.date.issued2015
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/41375
dc.descriptionOrientador : Profª Drª Daniela de Almeida Cabrini
dc.descriptionCo-orientadora : Prof. Dr. Michel Fleith Otuki
dc.descriptionTese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Farmacologia. Defesa: Curitiba, 25/02/2015
dc.descriptionInclui referências : f. 128-146
dc.description.abstractResumo: As plantas medicinais representam uma fonte de estratégias terapêuticas importante para humanidade devido as suas propriedades curativas, contribuindo de forma significativa na descoberta de novos tratamentos e fármacos. Estudos etnobotânicos do gênero Sapium, revelam que este gênero é amplamente utilizado em vários países como remédios terapêuticos e extensamente utilizado na medicina popular para o tratamento dos mais variados tipos de doenças, inclusive doenças inflamatórias cutâneas. Despertando assim um crescente interesse no estudo das propriedades farmacológicas e na composição fitoquímica destas plantas. A espécie nativa do sul do Brasil, Sapium glandulatum não possui nenhum estudo relatado na literatura sobre suas propriedades biológicas. Desta forma, o objetivo deste trabalho foi verificar a ação anti-inflamatória do extrato hidroalcoólico das folhas da S. glandulatum (EHSG) frente a processos inflamatórios agudo e crônico da pele. Para isso, o efeito tópico do EHSG foi avaliado nos modelos de edema de orelha agudo e crônico induzidos por 12-?-tetradecanoilforbol-13-acetato (TPA), e o efeito sistêmico foi verificado nos modelos de edema de orelha induzido por TPA e edema de pata induzido por carragenina. O EHSG demonstrou atividade anti-inflamatória quando aplicado pela via tópica nos modelos agudo e crônico, inibindo a formação de edema, com forte inibição da migração leucocitária para o local inflamado, e reduzindo os níveis das citocinas pró-inflamatórias IL-1?, IL-6 e TNF-? no tecido inflamado. O mesmo efeito anti-inflamatório foi demonstrado pelo tratamento pela via oral nos modelos de edema de orelha e de pata, reduzindo a formação de edema e migração celular, no entanto, não tão eficaz quanto o tratamento tópico. Avaliamos também a interação do EHSG com receptores de glicocorticóides (GR) utilizando o modelo de edema de orelha induzido por TPA e o pré-tratamento com o antagonista do GR, mifepristona, e o ensaio de ligação específica da [3H]-dexametasona. O EHSG demonstrou promover seus efeitos anti-inflamatórios, pelo menos em parte, pela via de GR, visto que a ação do extrato foi revertida na migração leucocitária pela mifepristona, e comprovada pelo ensaio de ligação específica. Ainda, ao avaliar a ação do múltiplo tratamento com EHSG no modelo de atrofia cutânea e teste de genotoxicidade, este não apresentou efeitos adversos nas orelhas dos animais e também não promoveu alterações cromossômicas nas células da medula óssea dos animais. A ação do EHSG também foi verificada em linhagens de queratinócitos epidérmicos HaCaT e macrófagos RAW 264.7, avaliando seu efeito citotóxico pelos ensaios de MTT e vermelho neutro em ambas as linhagens, e seu efeito proliferativo, no burst respiratório, na função fagocítica e de ativação de macrófagos. O extrato não apresentou citotoxicidade em baixas concentrações para os queratinócitos e macrófagos, porém induziu a proliferação dos macrófagos no ensaio de cristal violeta e ativação alternativa (não-clássica) destas células, alterando a morfologia normal, diminuindo a função fagocítica e a liberação da citocina próinflamatória TNF-?. Em conclusão, o EHSG é uma potente ferramenta antiinflamatória para o tratamento de doenças de pele, e o seu mecanismo de ação pode ser, pelo menos em parte, através de via de GR. Palavras chaves: Sapium glandulatum, Plantas Medicinais, Pele, Inflamação de pele, Macrófagos, Glicocorticóides.
dc.description.abstractAbstract: Medicinal plants represent an important source of therapeutic strategies for humanity due to its healing properties, making a significant contribution in the discovery of new treatments and drugs. Ethnobotanical studies of Sapium gender reveal that many species are widely used in several countries as therapeutic drugs and widely used in folk medicine for treatment of different diseases, including skin inflammation. Thus rising an increasing interest to study the pharmacological properties and phytochemical composition of these plants. Sapium glandulatum, a native species of southern Brazil, has no study reported in the literature about its biological properties. So, the aim of this study was investigate the anti-inflammatory action of hydroalcoholic extract of leaves of S. glandulatum (EHSG) against acute and chronic skin inflammation. For this, the topical effect of EHSG was evaluated in models of acute and chronic ear edema induced by 12-O-Tetradecanoylphorbol-13- acetate (TPA), and systemic effect was observed on TPA-induced ear edema model and paw edema induced by carrageenan. EHSG demonstrated anti-inflammatory activity when applied topically in acute and chronic models, inhibiting edema formation, with a strong inhibition of leukocyte migration and reducing levels of proinflammatory cytokines IL-1?, IL-6 and TNF-? in the inflamed tissue. The same antiinflammatory effect was demonstrated for oral treatment in ear and paw edema models by reducing edema and cellular migration, however, not as effective as topical route. We also evaluated the EHSG interaction of glucocorticoid receptors (GR) using ear edema model induced by TPA and pretreatment with GR antagonist (mifepristone), and the specific binding assay of [3H]-dexamethasone. The extract action in leukocyte migration was reversed by mifepristone, and interaction with GR was verified by specific binding assay. Even, when evaluated the effects of multiple treatment with EHSG on skin atrophy model and genotoxicity test, it showed no adverse effects on animal ears and did not promote chromosomal changes in bone marrow cells. EHSG action was also verified using the cell line of epidermal keratinocytes HaCaT and macrophages RAW 264.7, assessing their cytotoxic effect by MTT and neutral red assay in both strains, and proliferative effect in burst respiratory, phagocytic function and activation in macrophages. Extract did not show cytotoxicity at lower concentrations for keratinocytes and macrophages, but induced proliferation of macrophages in crystal violet assay and promoted alternative activation (non-classical) of these cells, altering the normal morphology, reducing phagocytic function and the release of the pro-inflammatory cytokine TNF-?. In conclusion, EHSG is a potential anti-inflammatory tool for the treatment of skin diseases, and its mechanism of action may be, at least in part, via GR pathway. Keywords: Sapium glandulatum, Medicinal Plants, Skin, Skin inflammation, Macrophages, Glucocorticoids.
dc.format.extent149 f. : il. algumas color.
dc.format.mimetypeapplication/pdf
dc.languagePortuguês
dc.relationDisponível em formato digital
dc.subjectFarmacologia
dc.subjectPele - Inflamação
dc.subjectPlantas medicinais
dc.subjectMacrofagos
dc.subjectGlicocorticoides
dc.titleAção anti-inflamatória cutânea de uma planta nativa brasileira : Sapium glandulatum (Vell.) Pax
dc.typeTese


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record