Show simple item record

dc.contributor.advisorMiguel, Obdúlio Gomes, 1952-pt_BR
dc.contributor.authorCampos, Ranieript_BR
dc.contributor.otherZanin, Sandra Maria Warumby, 1954-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticaspt_BR
dc.date.accessioned2020-07-17T00:06:05Z
dc.date.available2020-07-17T00:06:05Z
dc.date.issued2014pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/41295
dc.descriptionOrientador : Prof. Dr. Obdulio Gomes Miguelpt_BR
dc.descriptionCoorientadora : Profª. Drª. Sandra M. Warumbi Zaninpt_BR
dc.descriptionTese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas. Defesa: Curitiba, 18/08/2014pt_BR
dc.descriptionInclui referências : f. 118-129pt_BR
dc.descriptionÁrea de concentração: Insumos, medicamentos e correlatospt_BR
dc.description.abstractResumo: Bauhinia glabra Jacq. é uma espécie pertencente à família Fabaceae que cresce livremente no Brasil. Este trabalho descreve o preparo do extrato bruto hidroalcoólico (EB) dos troncos de B. glabra e o particionamento deste extrato, bem como o isolamento de seus constituintes. Além disto apresenta a correlação multivariada entre os teores de metabólitos primários e secundários e suas propriedades antioxidantes determinados no extrato bruto e frações, o estudo toxicológico preliminar do extrato bruto e frações, além da análise da atividade anti-inflamatória do extrato bruto dos troncos desta espécie. O conteúdo total de metabólitos foi determinado pelos métodos clássicos em fitoquímica e as propriedades antioxidantes foram avaliadas pelos métodos da captura de elétrons pelo radical DPPH, poder redutor sobre o complexo do fosfomolibdênio, avaliação da inibição da lipoperoxidação pelo método do TBARS e a avaliação da recuperação do conteúdo de meta hemoglobina em suspensão de eritrócitos. A toxicidade preliminar foi avaliada pelo modelo de avaliação da letalidade causada ao microcrustáceo Artemia salina, e pela avaliação do potencial hemolítico. A Triagem do potencial anti-inflamatório foi realizada pelos modelos de nocicepção induzida por formalina, nocicepção térmica em placa quente, e diminuição de edema provocado por carragenina. A avaliação do possível comprometimento motor causado aos animais foi avaliado pelo método do campo aberto. O rendimento do processo de extração para o extrato bruto foi de 4,78% em relação ao material vegetal seco. Cada fração compôs o extrato bruto em: Fração hexano (21,39%); Fração clorofórmio (20,06%); Fração acetato de etila (5,68%); Fração metanol (40,23%) e; Fração remanescente (12,64%). O extrato bruto apresentou em sua composição cianidinas, saponinas, taninos condensados, flavonoides, cumarinas, fitoesteroides, clorofilas A e B, além de carotenoides. Tanto o extrato bruto como suas frações promoveram resposta sobre todos os métodos para avaliar o potencial antioxidante. As frações mais ativas foram: Fração clorofórmio e fração metanol (DPPH) com IC50% de 13,76?g/mL e 13,49 ?g/mL respectivamente; Fração hexano e fração clorofórmio (maior poder redutor frente ao fosfomolibdênio) com IC50% de 60,99?g/mL e 64,49 ?g/mL respectivamente; Fração hexano e fração clorofórmio (na inibição da peroxidação lipídica) com IPL% de 73,54% e 56,02% respectivamente e; Fração hexano (recuperação do conteúdo de meta hemoglobina) com 2,96% de recuperação. Os resultados para os teores dos grupos de metabólitos e o potencial antioxidante apresentado foram correlacionados por análise multivariada. O conteúdo total de fitoesterois parece influenciar significativamente os resultados do ensaio sobre lipoperoxidação e sobre a recuperação do teor de meta hemoglobina. O extrato bruto e frações não apresentaram letalidade frente ao microcrustáceo Artemia salina e foram pouco hemolíticos. Oito substâncias foram identificadas por técnicas de cromatografia. Suas estruturas foram identificadas por meio de técnicas espectroscópicas como estigmasterol (1), ?-sitosterol (2), campesterol (3), p-cumarato de nonadecila (18), p-cumarato de araquidila (19), p-cumarato de heneicosila (20), cumarina (6) e ácido p-cumárico (9). Os compostos (18), (19) e (20) nunca foram isolados de uma espécie do gênero Bauhinia anteriormente. Além disto há relatos do composto (19) como inibidor da enzima DNA isomerase. O extrato bruto apresentou atividade sobre o modelo para a avaliação da atividade antinociceptiva e antiinflamatória da formalina e o tratamento de 3mg/kg reduziu em 40,34% a resposta dos animais somente na fase 2. Não houve diferenças estatisticamente significativas entre os resultados dos testes do campo aberto e da placa quente, entre os tratamentos e o controle negativo. O extrato bruto apresentou atividade na diminuição do edema causado por carragenina, de maneira dose-resposta. Palavras-chave: Bauhinia glabra Jacq., p-cumarato; anti-inflamatória; antioxidante; fitoesteroides.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: Bauhinia glabra Jacq. is a species that belongs to the family of Fabaceae that grows freely in Brazil. This work describes the preparation of the crude extract of stem of B. glabra and the partitioning of this extract, as well as the isolation of its constituents. Furthermore, it shows the multivariate correlation between the primary and secondary metabolite contents and its antioxidant properties determined in the crude extract and fractions, the preliminary toxicology study of the crude extract and fractions, as well as the analysis of anti-inflammatory activity for the crude extract. The total content of metabolites was determined by classical methods in phytochemistry and the antioxidant properties were evaluated by methods of capture of electrons by DPPH radical, redutor power over the fosfomolibidenium complex, assessment of the inhibition of lipid peroxidation by the method of TBARS and recovery evaluation of the content of meta hemoglobin in a suspension of erythrocytes. The preliminary toxicity was evaluated according to the method of assessment of lethality caused over micro crustacean Artemia salina, and by evaluating the hemolytic potential. The Screening of the anti-inflammatory potential was performed by models of nociception induced by formalin, thermal nociception in a hotplate, and reduction of edema caused by carrageenan. The evaluation of the possible motor impairment caused to animals was achieved by the method of open field. The yield of the extraction process for the crude extract was 4.78% compared to dried plant material. Each fraction composed the crude extract in: hexane fraction (21.39 %); chloroform fraction (20.06 %); Fraction ethyl acetate (5.68 %); Fraction methanol (4o,23 %) and; remaining Fraction (12,64 %). The crude extract showed in their composition cianidines, saponins, tannins, flavonoids, coumarins, phytosterols, chlorophyll A and B, in addition to carotenoids. Both the crude extract and its fractions promoted response on all methods to evaluate the antioxidant potential. The fractions more active were: chloroform fraction and fraction methanol (DPPH) with CI50% of 13,76ug/mL and 13,49ug/mL respectively; Fraction hexane and chloroform fraction (greater reductor power) with CI50% 60,99ug/mL and 64,49gg/mL, respectively; Fraction hexane and chloroform fraction (in the inhibition of lipid peroxidation) with IPL% of 73,54% and 56,02% respectively; and hexane fraction (recovery of content of target hemoglobin) with 2,96% of recovery. The results for the contents of groups of metabolites and the antioxidant potential presented were correlated by multivariate analysis. The total content of phytosterols seems to significantly influence the results of the test on lipid peroxidation and on the recovery of meta hemoglobin. The crude extract and fractions showed no lethality front to micro crustacean Artemia salina and were little haemolytic. Eight substances were isolated by chromatographic techniques. Their structures were identified by means of spectroscopic techniques such as stigmasterol (1), beta-sitosterol (2), campesterol (3), nonadecyl p-coumarate (18), araquidyl p-coumarate (19), heneicosyl p-coumarate (20), coumarin (6) and p-coumaric acid (9). The compounds (18), (19) and (20) have never been isolated from a species of the genus Bauhinia previously. In addition, there are reports of the compound (19) as an inhibitor of the enzyme DNA isomerase. The crude extract showed activity on the model for the assessment of antinociceptive activity and anti-inflammatory of formalin and the treatment of 3mg/kg reduced 40.34% the animal response only in phase 2. There were no statistically significant differences between the results of the tests of the field open and the hotplate, between the treatments and the negative control. The crude extract showed activity in reducing edema caused by carrageenan, a dose-response. Key-words: Bauhinia glabra Jacq., p-coumarate; anti-inflammatory; antioxidant; phytosterols.pt_BR
dc.format.extent138 f. : il., tabs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectFarmáciapt_BR
dc.subjectArtemiapt_BR
dc.subjectAntioxidantespt_BR
dc.subjectPlantas medicinaispt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titleEstudos fitoquímico, de propriedades antioxidantes, de toxicidade preliminar e de atividade anti-inflamatória de Bauhinia glabra Jacq., Fabaceaept_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record