Show simple item record

dc.contributor.advisorFerreira, Sila Mary Rodrigues, 1956-
dc.contributor.authorAbreu, Hellen
dc.contributor.otherMiguel, Obdúlio Gomes, 1952-
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Alimentação e Nutrição
dc.date.accessioned2015-12-04T17:15:10Z
dc.date.available2015-12-04T17:15:10Z
dc.date.issued2015
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/40462
dc.descriptionOrientadora: Drª. Sila Mary Rodrigues Ferreira
dc.descriptionCo-orientador: Dr. Obdulio Gomes Miguel
dc.descriptionDissertação (mestrado)- Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Alimentação e Nutrição. Defesa: Curitiba, 28/07/2015
dc.descriptionInclui referências : f. 67-80
dc.description.abstractResumo: O Jacaratia spinosa (Aubl) A.DC. também conhecido como jaracatiá é uma planta nativa da Mata Atlântica, com reconhecida importância para o equilíbrio do ecossistema e sua biodiversidade. O aproveitamento do jaracatiá e seus derivados introduz a possibilidade de retorno econômico, social e ambiental. Desta forma, o presente estudo tem por objetivo o estudo das características físicas, físicoquímicas, fitoquímicas, biológicas e possivelmente toxicológicas do fruto. Para tanto, foram coletados frutos na Fazenda Bimini, Km7 da PR170, na cidade de Rolândia - PR e transportados até o laboratório de Tecnologia de Alimentos do Departamento de Nutrição da UFPR. Os frutos foram classificados conforme o estádio de maturação; estádio verde, completamente verde; estádio pintado, apresentando pelo menos 30% de coloração amarela; e maduro, com pelo menos 75% da casca apresentando coloração laranja. Cem frutos (5 Kg) maduros foram selecionados aleatoriamente para análise física em quintuplicata. Os frutos foram descascados, as partes separadas (casca, sementes e polpa), conforme seu estádio de maturação e encaminhadas para a realização das análises físico-químicas in natura. Posteriormente, a polpa madura foi congelada, liofilizada e encaminhada para extração com etanol absoluto, cetona, e solução hidroalcoólica 70%, sendo todos os extratos fracionados com solventes de polaridade crescente (hexano, clorofórmio, acetato de etila). Os extratos e frações foram submetidos à análises para avaliação de atividade biológica (DPPH, fosfomolibdênio, doseamento de polifenois, toxicidade frente à Artemia salina, hemólise). As análises de umidade, cinzas, pH, acidez, açúcares totais, lipídeos, fibras, proteínas e sólidos solúveis totais tiveram seus resultados tratados estatisticamente com ANOVA e teste de Duncan, ao nível de 5%, no Programa SPSS® versão 20.0. O Jaracatiá possui em média 45g, 5,8 cm de comprimento e 3,7 cm de diâmetro, sendo o peso da polpa proporcional a 38,6%, casca 25,14% e as sementes 19,14% do peso total da fruta. A polpa do Jaracatiá, no seu estádio maduro possui 80% de umidade, 1,21% de cinzas, um pH de 4,46; teor de açúcares de 9,3%, com um conteúdo proteico alto de 3,1 e o teor de fibras alimentares de 4,11%, bem como quantidade considerável de carotenoides. O valor energético do fruto foi calculado, obtendo-se 51,5 Kcal/g na polpa madura. Os resultados indicam que um fruto fonte de fibras. O estádio de maturação influencia significativamente na composição centesimal da polpa e da casca de jaracatiá, inclusive no teor de carotenóides. Dessa forma, a separação dos frutos segundo o grau de amadurecimento torna-se fator importante diante da definição de uso e processamento do fruto. O estudo fitoquímico revela a presença de esteroides glicosados. O fruto possui atividade antioxidante e é classificado como um fruto de médio conteúdo de fenólicos totais. O teste de toxicidade apresenta capacidade hemolítica em eritrócitos, confirmando a toxicidade preliminar do fruto. Palavras-chave: Jacaratia spinosa, análise físico-química, fitoquímica, toxicidade
dc.description.abstractAbstract: The Jacaratia spinosa (Aubl) A.DC. also known as jaracatia is a native plant of the Atlantic Forest, with major importance for the balance of the ecosystem and its biodiversity. The use of jaracatia and derivatives introduces the possibility of economic, social and environmental return. Thus, this study aims to study the physical, physico-chemical, phytochemical, biological and toxicological possibly fruit. Therefore, fruits were collected at Fazenda Bimini, KM7 of PR170 in the city of Rolândia - PR and transported to the Food Technology Laboratory of the Department of Nutrition UFPR. The fruits were classified according to the stage of maturation; green stage, completely green; Colored stage, having at least 30% of yellow coloration; and mature, with at least 75% of the shell presenting orange color. One hundred (5 Kg) mature fruits were randomly selected for physical examination in five replications. The fruits were peeled and the separate parts (peel, seeds and pulp) as its maturity stage and sent to carry out physical-chemical analysis in natura. Subsequently, the mature pulp was frozen, lyophilized and forwards for extraction with alcohol, ketone, and 70% aqueous-alcoholic solution, all extracts being fractionated with increasingly polar solvents (hexane, chloroform, ethyl acetate). All extracts and fractions were subjected to analyzes to assess the biological activity (DPPH, fosofomolibdênio, dosing polyphenols, toxicity on Artemia salina, hemolysis). Moisture analyzes, ashes, pH, acidity, total sugars, lipids, fiber, protein and total soluble solids had their results statistically treated with ANOVA and Duncan test at 5% in the SPSS program version 20.0. The Jaracatiá has an average 45g, 5.8 cm long and 3.7 cm in diameter, the weight proportion of 38.6% pulp, peel and seeds 25.14% 19.14% of the total weight of the fruit . The pulp of Jaracatiá in its mature stage has 80% moisture, 1.21% ash, pH 4.46; 9.3% sugar content with a high protein content of 3.1 and the dietary fiber content of 4.11%, as well as a considerable amount of carotenoids. The energy value of the fruit was calculated, yielding 51.5 kcal / g in the mature pulp. The results indicate that the maturity stage influences significantly on the chemical composition of the pulp and peel jaracatiá, including the carotenoid content, which is a fruit source of fiber. Thus, the separation of the fruit according to the degree of ripening becomes important factor on the definition of use and processing of the fruit. The phytochemical study reveals the presence of steroids glycation. The fruit has antioxidant activity and is classified as a fruit of high content of phenolic compounds. The toxicity test shows hemolytic capacity of erythrocytes, confirming the primary toxicity of the fruit. Keywords: Jacaratia spinosa, physical-chemical analysis, phytochemical, toxicity
dc.format.extent80 f. : il. algumas color., tabs., grafs.
dc.format.mimetypeapplication/pdf
dc.languagePortuguês
dc.relationDisponível em formato digital
dc.subjectAlimentação e Nutrição
dc.titleEstudo nutricional, fitoquímico e biológico do "Jaracatiá" (Jacaratia spinosa (Aubl) A. DC)
dc.typeDissertação


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record