Show simple item record

dc.contributor.advisorBespalhok Filho, Joao Carlos
dc.contributor.authorCavassim, José Elzevir
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Agrárias. Programa de Pós-Graduação em Agronomia
dc.date.accessioned2015-12-02T14:06:54Z
dc.date.available2015-12-02T14:06:54Z
dc.date.issued2014
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/40347
dc.descriptionOrientador : Prof. Dr. João Carlos Bespalhok Filho
dc.descriptionTese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Agrárias, Programa de Pós-Graduação em Agronomia. Defesa: Curitiba,21/02/2014
dc.descriptionInclui referências: fls. 106-107
dc.descriptionÁrea de concentração: Produção vegetal
dc.description.abstractResumo: O estudo da estabilidade dos caracteres associados à maturação e floração em genótipos de soja tem grande importância nos programas de melhoramento, para a avaliação, seleção e a produção de cultivares como também para estabelecer parâmetros necessários à classificação em Grupos de Maturidade Relativa (GMR). O objetivo deste trabalho foi testar diferentes metodologias para o estudo da estabilidade fenotípica para os caracteres número de dias para florescimento, número de dias para maturidade e comprimento do período reprodutivo, e em seguida classificar os genótipos quanto ao Grupo de Maturidade Relativa. Foram utilizadas 20 cultivares comerciais de soja avaliadas em 19 ambientes distribuídos nas principais regiões produtoras do Brasil. Foram realizadas avaliações segundo os métodos de EBERHART e RUSSELL e AMMI, com dados de duas safras agrícolas, distribuídos ao longo do Brasil. Em seguida, foi avaliada a metodologia AMMI utilizando-se dados de três safras com separação por regiões, a partir da latitude 21°, sendo denominada Sul aquela situada nas latitudes maiores e Centro, nas latitudes menores, utilizando-se todos os genótipos em todos os locais. Por último, a análise GGE Biplot, com dados de três safras, considerando-se as regiões de alta latitude e baixa latitude bem como genótipos adaptados para cada região, para a definição de mega-ambientes e dos genótipos estáveis. Todas as metodologias apresentaram resultados similares ao GMR proposto inicialmente e foram eficientes em estabelecer os genótipos estáveis. Tais métodos podem ser usados para esse fim, desde que sejam escolhidos genótipos com diferentes características e ambientes diferenciados ao longo de uma região. As análises AMMI e GGE Biplot apresentam praticidade na visualização gráfica e facilidades no entendimento de mega-ambientes. Os GMR obtidos com qualquer das metodologias utilizadas neste trabalho podem ser referência para programas de melhoramento na geração de populações base e novas linhagens. Palavras-chave: Glycine max. (L.) Merrill, Interação genótipos x ambientes, Estabilidade, EBERHART e RUSSELL, AMMI, GGE Biplot
dc.description.abstractAbstract: The study of the stability of the characters associated with maturity and flowering in soybean genotypes have great importance in breeding programs for the cultivar evaluation, selection and production but also necessary to establish the classification into Relative Maturity Groups (RMG) parameters. The objective of this study was to test different methodologies for the study of phenotypic stability for the traits number of days to flowering, days to maturity and length of the reproductive period, and then classify the genotypes for the RMG. Were evaluated 20 commercial soybean cultivars in 19 environments distributed in major producing regions of Brazil. Evaluations were performed according to the methods of Eberhart and Russell and AMMI with two-year data spread over Brazil. Then, AMMI method were evaluated using three-year data with separated regions, from latitude 21° , being named South and Center, the first one located in the largest latitudes and the second in the lower latitudes using all genotypes in all locations. Finally, the GGE Biplot analysis, from threeyear data considering the largest latitudes and lower latitudes and also adapted genotypes from each region, for defining mega-environments and stable genotypes. All methods showed similar results to RMG initially proposed and were effective in establishing stable genotypes. Such methods can be used for this purpose, provided with different genotypes and different characteristics over a region environments are chosen. The AMMI and GGE Biplot analyzes have advantage aspects because graphical facilities in the understanding of megaenvironments. The RMG obtained with any of the methodologies used in this paper can be a reference for breeding programs to generate base populations and new lines. Keywords: Glycine max. (L.) Merrill, Genotype-environment interaction, Stability, Eberhart and Russell method, AMMI, GGE Biplot
dc.format.extent109f. : il., grafs., tabs.
dc.format.mimetypeapplication/pdf
dc.languagePortuguês
dc.relationDisponível em formato digital
dc.subjectAgronomia
dc.titleClassificação em grupos de maturidade relativa para a soja comparando metodologias de estabilidade
dc.typeTese


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record