Show simple item record

dc.contributor.authorUetela, Arnaldo Ernesto
dc.contributor.otherArce, Julio Eduardo
dc.contributor.otherFigueiredo Filho, Afonso, 1951-
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Agrárias. Programa de Pós-Graduação em Engenharia Florestal
dc.date.accessioned2015-10-26T12:04:05Z
dc.date.available2015-10-26T12:04:05Z
dc.date.issued2014
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/38882
dc.descriptionOrientador : Prof. Dr. Julio Eduardo Arce
dc.descriptionCo-orientador : Prof. Dr. Afonso Figueiredo Filho
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Agrárias, Programa de Pós-Graduação em Engenharia Florestal. Defesa: Curitiba, 15/12/2014
dc.descriptionInclui referências
dc.descriptionÁrea de concentração : Manejo florestal
dc.description.abstractResumo: A floresta de miombo de Moçambique é uma das mais extensas da África Austral, cobrindo uma área que corresponde a cerca de 70% do território nacional. Estas florestas encontram-se sujeitas à exploração florestal descontrolada no qual predomina o sistema de extração com base em licença simples, sendo a lenha, a produção do carvão e a produção de madeira em toras os principais produtos. No entanto, pouco se sabe no país sobre o crescimento das florestas nativas e sobre a distribuição espacial das espécies. Assume-se que o crescimento de todas as espécies e de todas as árvores é homogêneo e constante, e que a distribuição das árvores e das espécies na floresta é também homogênea. O presente trabalho teve como objetivo caracterizar os processos dinâmicos da floresta de miombo, dos grupos de valor comercial da madeira, e prognosticar a estrutura da floresta no futuro, utilizando a técnica de matriz da transição. Para este estudo, inventários florestais foram feitos em duas épocas separadas por 11 anos, em parcelas permanentes instaladas na localidade de Pindanyanga. Cada parcela tem 50 x 50m de dimensões e foram medidas com fita métrica todas as árvores com circunferência a altura de peito (CAP) igual ou superior a 31,4 cm, e com clinômetro foram medidas as respectivas alturas, comercial e total. Cada indivíduo medido foi pintado com tinta branca à altura do peito. Demarcou-se dentro da parcela uma subparcela de 25m x 25m para o levantamento da regeneração estabelecida. Na subparcela mediu-se CAP e altura total de todos os indivíduos com 15,7 cm ? CAP < 31,4 cm os quais foram pintados com tinta vermelha a altura de 1,30 m. O agrupamento das espécies baseou-se no Regulamento de Floresta e Fauna Bravia de Moçambique, que classifica as espécies florestais em preciosas (grupo 1), de primeira classe (grupo 2), de segunda classe (grupo 3), de terceira classe (grupo 4) e de quarta classe (grupo 5), de acordo com o seu valor comercial, científico, raridade, utilidade, resistência e qualidade. Toda aquela espécie que não aparece em nenhuma classificação acima referenciada, foi considerada como "não comercial" (grupo 6). As espécies não identificadas foram alocadas no grupo das não comerciais. Do presente estudo verificou-se que a taxa de mortalidade foi superior a taxa de ingresso. Apesar da redução do número de indivíduos ao longo do tempo, registrou-se incremento da área basal, e consequentemente do volume comercial. As classes de maior diâmetro da floresta não apresentam probabilidade de transição de árvores para classes seguintes, mas sim probabilidade de permanência na mesma classe diamétrica ou de mortalidade. A floresta de miombo na localidade de Pindanyanga apresentou redução do número de árvores por unidade de área no período de 2002 a 2013. Durante o período observado e simulado a distribuição das frequências por classe diamétrica apresentou distribuição exponencial negativa, ou seja, "J" invertido, forma típica da floresta natural. Palavras chaves: Florestas naturais, Parcelas permanentes, Distribuição diamétrica.
dc.description.abstractAbstract: The miombo woodland of Mozambique is one of the largest in Southern Africa, covering an area about 70 % of the national territory. These forests are subjected to uncontrolled forest exploitation in which the predominant extraction system based on simple license, with firewood, charcoal production and production of log the main product. However, little is known in the country on the growth of native forests and on the spatial distribution of species. It is assumed that the growth of all species and all trees is smooth and steady, and that the distribution of trees and species in the forest is also homogeneous. This study aimed to characterize the dynamic processes of Miombo forest, groups of timber value, and predict the structure of the forest in the future, using transition matrices. For this study, forest inventories were carried out at two times separated by 11 years, in permanent plots established in Pindanyanga. Each plot is 50m x 50m in size and was measured with metric tape all trees with circumference at breast height (CBH) equal or higher than 31.4 cm, and their respective heights, commercial and total were measured with clinometer. Every measured tree was painted with white paint at breast height. It drew a subplot within the plot of 25m x 25m for the survey of established regeneration. In the Subplots were measured CBH and total height of all individuals with ? 15.7 cm CBH < 31.4 cm which was painted with red ink height 1.30 m. The grouping of species was based on the Rules of Forestry and Wildlife of Mozambique, which ranks the precious forest species (group 1), first class (group 2), second class (group 3), third class (group 4) and fourth class (group 5), according to its commercial, scientific value, rarity, usefulness, strength and quality. All that species that do not appear in any rankings referenced above, was considered "non-commercial "(group 6). Unidentified species were assigned to the group of non-commercial. The mortality rate was higher than the rate of ingrowth. Despite the reduction in the number of individuals over time, there was an increase in basal area, and consequently the commercial volume. Larger diameter forest class do not have transition probability to following classes of trees, but likely to remain at same diameter class or mortality. The miombo in Pindanyanga decreased the number of trees per unit area in the period 2002-2013. During the period observed and simulated the distribution of frequencies by diameter class showed a negative exponential distribution, ie, inverted "J" typical form of natural forest. Key-words: Natural forest, Permanent plots, Diameter distribution.
dc.format.extent89f. : il. algumas color., mapas, tabs., grafs.
dc.format.mimetypeapplication/pdf
dc.languagePortuguês
dc.relationDisponível em formato digital
dc.titleDinâmica e prognose de produção de uma floresta de miombo utilizando matriz de transição
dc.typeDissertação


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record