Show simple item record

dc.contributor.advisorCésar, Maria Rita de Assispt_BR
dc.contributor.authorAthayde, Thayz Conceição Cunha dept_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educaçãopt_BR
dc.date.accessioned2015-08-19T15:05:12Z
dc.date.available2015-08-19T15:05:12Z
dc.date.issued2015pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/38362
dc.descriptionOrientadora: Profª Drª Maria Rita de Assis Césarpt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação. Defesa: Curitiba, 25/03/2015pt_BR
dc.descriptionInclui referências : fls. 166-169pt_BR
dc.description.abstractResumo: O problema de pesquisa que orienta essa dissertação se concentra na relação entre a Marcha das Vadias de Curitiba e a escola. Esta relação diz respeito tanto a presença da Marcha das Vadias de Curitiba em algumas escolas da cidade de Curitiba, como também sobre a presença de alunas e professoras no evento da Marcha das Vadias de Curitiba. Para compreender a relação entre a Marcha das Vadias de Curitiba e a escola, faço uma extensa pesquisa sobre a Marcha das Vadias, utilizando como fonte os sites, blogs, páginas web e jornais, além de três entrevistas com organizadoras da Marcha das Vadias de Curitiba. Esta dissertação foi organizada em duas partes. A primeira intitulada To be real tem uma função analítico-descritiva e a segunda, intitulada To do queer, tem uma função especulativa. Nesta primeira parte descrevo o movimento Marcha das Vadias. Para analisar a organização da Marcha, exploro a ideia do corpo como estratégia política. Em contraponto, faço uma breve discussão das estratégias biopolíticas de controle dos corpos e os processos de inclusão. Na segunda parte, analiso uma possível atitude queer produzida no evento Marcha das Vadias. No contexto dessa atitude queer produzida no evento, discorro sobre a possibilidade de uma educação feminista, tendo em vista aquilo que denomino uma epistemologia do queer savoir, que possa invadir escolas e currículos. Palavras-chave: Marcha das Vadias, Teoria Queer, Biopolítica, Corpo, Feminismo.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The research problem that guides this dissertation focuses on the relationship between the SlutWlalk Curitiba and the school. This relationship involves both the presence of SlutWlalk in some schools in Curitiba, as well as the presence of students and teachers in SlutWlalk event of Curitiba. To understand the relationship between the SlutWlalk Curitiba and the school, I do extensive research on the event, using as source sites, blogs, newspapers and web pages, and also three interviews with organizers of this social Movement. This work was organized in two parts. The first entitled To be real has an analytical-descriptive function and the second, entitled To do queer that has a speculative function. In the first part I describe the SlutWlalk event. To analyze the organization of the March, I explore the idea of the body as a political strategy. In contrast, I make a brief discussion of biopolitics strategies to control the bodies and the processes of inclusion. In the second part, I analyze a possible queer attitude produced in the SlutWlalk event. In the context of queer attitude produced in this event, I adress the possibility of a feminist education, considering what I call an epistemology of the queer savoir, which can invade schools and curriculums. Key-words: Slutwalk, Queer theory, Body, Biopolitic, Feminism.pt_BR
dc.format.extent171 f. : il., retrs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectEducaçãopt_BR
dc.titleA Marcha das Vadias e a escola : feminismo, corpo e (bio)políticapt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record