Show simple item record

dc.contributor.advisorQuadros, Juliana
dc.contributor.authorNavarro, Marcos André
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Biológicas. Programa de Pós-Graduação em Zoologia
dc.date.accessioned2015-10-13T16:17:26Z
dc.date.available2015-10-13T16:17:26Z
dc.date.issued2015
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/38245
dc.descriptionOrientadora : Profª. Drª. Juliana Quadros
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Zoologia. Defesa: Curitiba, 26/02/2015
dc.descriptionInclui referências
dc.descriptionArea de concentração: Zoologia
dc.description.abstractResumo: A Lontra Neotropical, Lontra longicaudis, é um mustelídeo semiaquático que no passado foi alvo de caça devido a sua pele. Hoje em dia, outros fatores de origem antrópica afetam a conservação desta espécie cuja população atualmente está em declínio. Estudos com impacto de desastres naturais sobre a fauna são muito raros na literatura científica. Considerando as lontras, informações publicadas não foram encontradas. Então, o presente estudo objetivou determinar se os deslizamentos de terra ocorridos em março de 2011 em parte das montanhas da Serra da Prata (Estado do Paraná, Brasil) afetaram de alguma forma a ocorrência e a dieta da Lontra Neotropical. Com esse propósito, a área estudada compreendeu um rio afetado (Rio Santa Cruz - RSC) da face leste dessa serra que foi comparado com outro não afetado (Rio das Pombas - RP), localizado na mesma face e com características semelhantes às originais do RSC. A área de estudo está situada no Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange (PNSHL). Foram realizadas sete campanhas a partir do limite altitudinal do PNSHL (60m s.n.m) para montante e uma no sentido oposto em direção à planície costeira entre 2012 e 2013, totalizando oito campanhas. Estas consistiram de busca ativa por vestígios (fezes, pegadas, arranhados) e tocas de lontras ao longo de 3 km de margens e leito. Registros de outros mamíferos também foram observados. Cada evidência foi anotada em caderneta de campo, fotografada e georreferenciada. As tocas foram monitoradas ao longo das campanhas e as fezes foram coletadas e devidamente armazenadas. Esforço adicional foi feito para coletar potenciais espécies-presa nos rios estudados. No laboratório, as fezes foram triadas e os itens alimentares identificados. A Frequência de Ocorrência e a Porcentagem de Ocorrência dos itens ou de grupos de itens foram calculadas. Considerando as lontras, foram registrados 113 vestígios (11 arranhados, 19 pegadas e 83 fezes) e 17 tocas no rio não afetado (RP); e o rio afetado (RSC) apresentou apenas quatro vestígios (três pegadas, uma amostra fecal) e uma possível toca. Registros de outros mamíferos denotaram a presença de 9 táxons no RP e 14 táxons no RSC. A diferença conspícua entre a quantidade de vestígios da presença das lontras mostra que o desastre natural afetou severamente a população da espécie do RSC em comparação com o RP, e mesmo dois anos após os desastres as lontras retornaram apenas discretamente ao rio afetado. Por outro lado, outras espécies de mamíferos como Cuniculus paca, reocuparam as margens abundantemente. Para análise da dieta foram utilizadas 67 fezes do rio não afetado (RP) o que resultou na identificação de 147 itens alimentares pertencentes a 25 táxons consumidos. Peixes e crustáceos foram os grupos mais consumidos (FO=82,1% e 71,6% respectivamente). Entre os peixes destacou-se a família Loricariidae (FO=55,2%) e dentre os crustáceos, o caranguejo Trichodactylus sp. (FO=70,1%). Pelo menos quatro espécies encontradas nos rios não foram identificadas na dieta. Adicionalmente, com intuito de auxiliar na identificação de itens alimentares em futuros estudos sobre dieta, foram descritas e ilustradas 32 estruturas diagnósticas referentes a 14 táxons encontrados nas fezes. Palavras-chave: Deslizamentos de Terra. Floresta Atlântica. Habitat. Lutrinae. Mamífero.
dc.description.abstractAbstract: The Neotropical Otter, Lontra longicaudis, is a semiaquatic mustelid that in the past was targeted by hunting because of its fur. Nowadays, other anthropogenic factors affect the conservation of this species which population is currently declining. Studies with natural disasters impact on fauna are very rare in the scientific literature. Concerning the otters published data could not be found. Thus, this study aimed to determine whether the landslides occurred in March 2011 in part of the slopes of Serra da Prata (Paraná State, Brazil) affected the occurrence and diet of the Neotropical Otter. With this purpose, the study area comprehended an affected river (Rio Santa Cruz - RSC), on the east face of those mountains that was compared to another one, on the same face and with similar original features, but not affected by the natural disaster (Rio das Pombas - RP). The study area is located within the boundaries of the Saint-Hilaire/ Lange National Park (PNSHL). Seven field campaigns from the altitudinal limit of PNSHL (60 m a.s.l.) towards upstream and one in the opposite direction, towards the coastal plain, were conducted between 2012 and 2013, summing up eight field campaigns. The campaigns consisted of an active search for vestiges (scats, footprints, scratches) and otter dens along 3 km of river banks and bed. Other mammal records were also registered. Each evidence was noted down on a field book, photographed and georeferenced. Dens were monitored along field campaigns and scats were collected and properly stored. An effort to collect potential prey species was also performed. In the laboratory, scats were searched for food items that were identified. The Frequency of Occurrence (FO) and Occurrence Percentage (PO) of items or groups of items were calculated. Concerning the otters, 113 vestiges (11 scratches, 19 footprints and 83 scats) and 17 dens were recorded in the not affected river (RP); and the affected river (RSC) presented only four vestiges (three footprints, one scat) and one possible den. Other mammal records denoted the presence of 14 taxa in RSC and nine in RP. The conspicuous differences in the amount of evidences of otter presence show that the natural disaster severely affected the species population in RSC river in comparison with RP river, and that even more than two years later the otters had only discreetly come back. On the other hand, other mammal species, such as Cuniculus paca, reoccupied the river banks abundantly. For diet analysis 67 otter scats from the not affected river (RP) were considered which resulted in 147 identified food items belonging to 25 consumed taxa. Fish and crustaceans were the most consumed groups (FO=82,1% and 71,6% respectively). Among fish, the most important was the family Loricariidae (FO=55,2%) and among crustaceans, the water crab Trichodactylus sp. (FO=70,1%). At least four prey species found in the river could not be found in the diet. Additionally, aiming to help feeding items identification in future diet studies, 32 diagnostic structures of 14 taxa found within the scats were described and illustrated. Keywords: Landslides. Atlantic Forest. Habitat. Lutrinae. Mammal.
dc.format.extent90 f. : il. algumas color., tabs.
dc.format.mimetypeapplication/pdf
dc.languagePortuguês
dc.relationDisponível em formato digital
dc.subjectZoologia
dc.titleOcorrência e dieta da lontra neotropical, Lontra longicaudis (Olfers, 1818), em dois rios do Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange, Serra da Prata, Paraná
dc.typeDissertação


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record