Show simple item record

dc.contributor.advisorKalinke, Marco Aureliopt_BR
dc.contributor.authorDerossi, Brunapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Exatas. Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemáticapt_BR
dc.date.accessioned2015-06-15T17:29:21Z
dc.date.available2015-06-15T17:29:21Z
dc.date.issued2015pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/38192
dc.descriptionOrientador : Prof. Dr. Marco Aurélio Kalinkept_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Exatas, Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática. Defesa: Curitiba, 19/03/2015pt_BR
dc.descriptionInclui referências : fls. 133-137pt_BR
dc.description.abstractResumo: Em nosso trabalho analisamos que estratégias são utilizadas pelos alunos do 9º ano do Ensino Fundamental II na resolução de problemas de Álgebra com uso de objetos de aprendizagem nas lousas digitais em relação às utilizadas no uso de lápis e papel. Para isso, inicialmente buscamos entender como as TIC influenciam o pensamento humano; chegando à conclusão de que elas reorganizam nosso pensamento, fazendo com que pensemos de formas diferentes quando trabalhamos com algum material digital. Concluímos também que as lousas digitais são ferramentas multimídias que vem sendo instaladas em boa parte das escolas brasileiras e podem proporcionar aulas mais dinâmicas por meio de uma linguagem digital. Os objetos de aprendizagem, por sua vez, potencializam as ferramentas das lousas digitais e permitem que os alunos explorem um determinado conteúdo arrastando objetos com uma caneta ou com o dedo, dependendo do modelo de lousa utilizado. Além disso, nosso estudo revelou que, quando trabalham com o lápis e o papel, as principais estratégias utilizadas pelos alunos são aquelas que não envolvem procedimentos algébricos, ou seja, na maioria das vezes, os alunos optam por procedimentos numéricos, mesmo tratando-se de problemas que envolvem a Álgebra. Destacamos que a estratégia mais frequente identificada nas resoluções com lápis e papel é a tentativa e erro, na qual o aluno vai substituindo a letra por algum valor numérico até encontrar um resultado satisfatório. Nossa pesquisa revelou também que na utilização de um OA na LD, os alunos participaram intensivamente das resoluções, opinando e dando caminhos para o colega que estava utilizando o OA, surgindo, neste caso, a construção de um conhecimento coletivo, o que evidencia um possível coletivo pensante. Além disso, percebemos que, como o OA não dava a opção de substituir um valor numérico no lugar da variável, o aluno acabou resolvendo a equação passo a passo, utilizando procedimentos mais próximos de algébricos. Houve também a presença da interatividade (aluno com o OA e a LD) e da interação (aluno com aluno), evidenciando um possível coletivo pensante. Palavras-chave: Lousa digital, Objetos de Aprendizagem, Álgebra, Estratégias.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: In our work we analyzed which strategies are used by students in elementary school from 9th grade solving Algebra II problems using learning objects in digital whiteboards and its relation to the use of pencil and paper. In order to do this, first we sought to understand how information and communication technologies (ICT) influence human thought; coming to the conclusion that they reorganize our thinking, making us think differently when working with any digital material. We also concluded that digital whiteboards are multimedia tools that have been installed in most of the Brazilian schools and they can provide more dynamic classes through a digital language. Learning objects, in turn, enhance the tools of digital whiteboards and allow students to explore a particular content by dragging objects with a pen or a finger, depending on the blackboard model used. In addition, our study showed that, when working with pencil and paper, the main strategies used by students are those that do not involve algebraic procedures, it means, in most part, students chose numerical procedures, even in case of problems involving algebra. We emphasized that the most common strategy identified in the resolutions with pencil and paper is trial and error, in which the student tries to find a satisfactory result by replacing the letter for some numerical value. Our research also revealed that when they use an LO (learning object) on the DB (digital board), students participated intensively in solving the problems, opining and giving ways to the classmate who was using the LO, emerging, in this case, the construction of a collective knowledge which shows a possible collective thinking. Furthermore, we realized, considering that the LO did not give the option of replacing a numeric value instead of the variable, the student solved the equation step by step using procedures closer to the algebraic way. There was also the presence of interactivity (student with LO and DB) and interaction among students, evidencing a possible collective thinking. Keywords: Digital Whiteboard, Learning Objects, Algebra, Strategies.pt_BR
dc.format.extent137f. : il. algumas color.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectMatemáticapt_BR
dc.titleObjetos de aprendizagem e lousa digital no trabalho com álgebra : as estratégias dos alunos na utilização desses recursospt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record