Show simple item record

dc.contributor.authorRossetin, Liliana Laurapt_BR
dc.contributor.otherGomes, Anna Raquel Silveirapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Biológicas. Programa de Pós-Graduação em Educação Físicapt_BR
dc.date.accessioned2015-05-29T15:24:38Z
dc.date.available2015-05-29T15:24:38Z
dc.date.issued2015pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/38140
dc.descriptionOrientadora : Drª. Anna Raquel Silveira Gomespt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Educação Física. Defesa: Curitiba, 27/03/2015pt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.descriptionÁrea de concentração: Exercício e esportept_BR
dc.description.abstractResumo: Introdução: O envelhecimento musculoesquelético pode prejudicar o desempenho funcional aumentando o risco de quedas. Objetivos: Avaliar os indicadores de sarcopenia e fatores intrínsecos e extrínsecos envolvidos com quedas. Métodos: Estudo transversal, 85 idosas da comunidade ativas foram questionadas sobre número de quedas no último ano e divididas em 2 grupos: não caidoras (n=61) e caidoras (n=24). Indicadores de sarcopenia verificados: velocidade da marcha (VM, 10m); força de preensão manual (FPM); circunferência panturrilha; índice de massa muscular apendicular (IMMA, DEXA); índice músculo esquelético (IME, bioimpedância). Fatores intrínsecos: Estado Mental (MEEM); depressão (GDS-30); acuidade visual; sensibilidade tátil; percepção de saúde; Dor/função quadril, joelho (Lequesne) e tornozelo/pé (FAOS); função vestibular (teste Fukuda); mobilidade funcional e risco de quedas (Timed up and go, TUG); potência (teste sentar e levantar 5 vezes); marcha na esteira (velocidade da marcha, cadência e comprimento do passo); medo de cair (FES-I). Fatores extrínsecos: riscos/recursos de segurança nas residências. Teste t independente para comparações entre grupos e correlação de Pearson e Spearman (p<0,05). Resultados: A porcentagem de quedas representou 28% da amostra. IMMA<6,70Kg/m2; IME<6,90kg/m2. Correlação moderada entre FPM e VM para não caidoras (r=0,47; p=0,001) e caidoras (r= 0,54; p=0,03). Correlação moderada negativa (r=-0,52; p=0,03) entre medo de cair e cadência da marcha de caidoras. Maior presença de escadas (p=0,001) e tapetes soltos (p=0,03) nas residências das caidoras comparados com não caidoras. Conclusão: O IMMA e o IME apresentaram-se abaixo dos pontos de corte, porém, com a função muscular normal, as idosas foram caracterizadas como não sarcopênicas. Quanto melhor FPM maior VM. Maior medo de cair indicou pior cadencia da marcha em caidoras. Riscos residenciais foram determinantes para cair, indicando maior relevância do que fatores intrínsecos na avaliação de quedas em idosas ativas da comunidade. Palavras-Chave: sarcopenia, acidentes por quedas, marcha, músculo esquelético.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: Introduction: Musculoskeletal aging can impair functional performance increasing fall's risk. Objectives: Evaluate sarcopenia indicators and intrinsic and extrinsic factors involved in falls. Methods: Cross-sectional study which was asked about the number of falls in the last year for 85 active community older and then divided into 2 groups: non-fallers (n=61) and fallers (n=24). The following sarcopenia indicators were evaluated: gait speed (GS, 10m); handgrip strength (HS); calf circumference; appendicular muscle mass index (AMMI, DEXA); index skeletal muscle (ISM, bioimpedance). Intrinsic factors: Mental State Examination (MSE); depression (GDS-30); visual acuity; tactile sensitivity; self-reported health; Pain/ function hip, knee (Lequesne) and ankle/foot (FAOS); vestibular function (Fukuda test); functional mobility and risk of falls (Timed up and go, TUG); power (sitting and standing 5 times); gait (treadmill- gait speed, cadence and step length); fear of falling (FES-I). Extrinsic factors: risk/security features in homes. Independent t test for comparisons between groups and Pearson and Spearman for correlations (p<0.05). Results: The percentage of falls was 28% of de sample. AMMI <6,70Kg/m2; ISM<6,90Kg/m2. Moderate correlation between HS and GS in non-fallers (r=0.47; p =0.001) and fallers (r= 0.54; p=0.03). Moderate negative correlation (r= -0.52; p=0.03) between FES-I and gait cadence in fallers. Higher presence of stairs (p=0.001); throw rugs (p = 0.03) in homes of fallers than to non-fallers. Conclusion: AMMI and ISM was below of cut-off point but muscle function was normal, so, older were not sarcopenic. The greater HS higher GS. Greater fear of falling indicated worse gait cadence in non-fallers. Residential risks were determining factors to fall, indicating greater relevance than intrinsic factors in the evaluation of falls in active community-dwelling elders. Key-words: sarcopenia, accidental falls, gait, muscle, skeletal.pt_BR
dc.format.extent134p. : tabs., grafs., algumas color.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectEducação Físicapt_BR
dc.titleIndicadores de sarcopenia, risco de quedas e medo de cair em idosas caidoras e não caidoras da comunidade : estudo transversalpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record