Show simple item record

dc.contributor.advisorPontarolo, Roberto, 1954-pt_BR
dc.contributor.authorGarabeli, Aline Ansbachpt_BR
dc.contributor.otherDaher, Josélia Borbapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticaspt_BR
dc.date.accessioned2020-07-16T01:12:26Z
dc.date.available2020-07-16T01:12:26Z
dc.date.issued2015pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/37944
dc.descriptionOrientador : Prof. Dr. Roberto Pontarolopt_BR
dc.descriptionCo-orientadora : Profª. Drª. Josélia Borba Daherpt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas. Defesa: Curitiba, 19/02/2015pt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.descriptionÁrea de concentração: Insumos, medicamentos e correlatospt_BR
dc.description.abstractResumo: Introdução. O diabetes mellitus (DM) é uma doença crescente. Atualmente, há 382 milhões de pacientes com diabetes no mundo e, no Brasil, estima-se o número de 12 milhões, constituindo-se um dos principais problemas de saúde pública no país. Por ser uma doença crônica o DM requer atenção continuada envolvendo uma equipe multiprofissional treinada e comprometida. No tratamento, os principais pontos estratégicos são a educação para o autocuidado, as mudanças no estilo de vida e o uso correto das insulinas. Objetivos. Avaliar a qualidade de vida (QV) de pacientes com diabetes mellitus tipo 1 (DM1) em tratamento com análogos de insulina e verificar a influência do acompanhamento farmacoterapêutico no controle glicêmico e adesão ao tratamento. Metodologia. Esse foi um estudo transversal no qual foram incluídos 140 pacientes registrados na 3ª Regional de Saúde de Ponta Grossa-PR, maiores de 18 anos e que receberam acompanhamento farmacoterapêutico por pelo menos um ano. Os dados sociodemográficos, clínicos e do tratamento foram obtidos a partir de três fontes: do sistema eletrônico do Componente Especializado da Assistência Farmacêutica do Ministério da Saúde, dos arquivos físicos e mediante entrevista. Foi realizado um estudo retrospectivo para avaliar a influência do acompanhamento farmacoterapêutico no controle glicêmico, sendo considerados valores de HbA1c antes e um ano após o serviço. Avaliou-se a qualidade de vida através do instrumento DQOL-Brasil. As análises estatísticas foram realizadas utilizando o programa SPSS versão 17.0, estipulando-se níveis de confiança de 95% escolhendo os testes apropriados para cada análise. Resultados e Conclusões. 140 pacientes participaram da pesquisa, sendo a maioria mulheres (55,7%), adultos jovens (57,8% - entre 20 e 39 anos), e 52,1% não possui cônjuge, sendo solteiros, divorciados ou viúvos. A formação escolar predominante é "Ensino Superior Completo" (32,9%), a renda média é de R$ 3.198,00 e a maior parte residente em Ponta Grossa (88,6%). A avaliação do acompanhamento farmacoterapêutico mostrou que após sua inclusão houve redução significativa da HbA1c, sugerindo que esse serviço é capaz auxiliar no controle glicêmico de pacientes que utilizam análogos de insulina. O DM1 pode levar à pior percepção da qualidade de vida, sendo vários os fatores que interferiram significativamente nos pacientes desse estudo: gênero, idade, estado civil, idade no diagnóstico, internamentos, frequência de hipoglicemias, presença de complicações do DM1, realização da aplicação correta das insulinas, realização de atividade física regular e controle glicêmico adequado (HbA1c). O tratamento do DM1 visa o controle glicêmico e redução das complicações crônicas e para ser efetivo necessita de compromisso em todos os seus aspectos. Através do acompanhamento farmacoterapêutico o farmacêutico pode contribuir com o alcance das metas terapêuticas e melhoria da QV de pacientes com DM1. Palavras-chave: Diabetes mellitus tipo 1; Acompanhamento farmacoterapêutico; Qualidade de Vida; DQOL-Brasil; Adesão ao tratamento.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: Introduction. Diabetes mellitus (DM) is a growing disease. There are 382 million people with diabetes in the world. In Brazil the number of diabetic people is estimated in 12 million and it is one of the main health problems in the country. DM is a chronic condition and needs continued follow-up which involves a compromised multiprofessional team. The key points to have a good treatment are education to self-care, changes in lifestyle and the correct use of insulin. Objectives. This study aimed to evaluate the quality of life (QoL) of patients with DM 1 being treated with insulin analogues and to verify the influence of pharmacotherapy follow-up on glycemic control and treatment compliance. Methodology. This was a transversal study that included 140 patients registered at the 3rd Health Regional of Ponta Grossa-PR who were over 18 years old and receiving pharmaceutical care for at least one year. Sociodemographic, clinic and treatment data were obtained from three sources: electronic system of Specialized Component of Pharmaceutical Assistance of Health Ministry, physical files and by interview. A retrospective study was done to evaluate the influence of pharmacotherapeutic follow-up in glycemic control and were considered HbA1c values before and after one year of follow-up. The DQOL-Brazil was used to evaluate QoL. Statistical calculations were performed using SPSS version 17.0 with a 95% confidence levels and the appropriated testes were selected. Results and Conclusions. 140 patients were included at this research. Mosto f them were women (55.7%), Young adults (57.8% - between 20 and 39 years old) and 52.1% don't have a partner - are single, divorced or widow. Prevalent schooling is Complete University Education (32.9%), mean income R$ 3,198,00 and most lives in Ponta Grossa (88.6%). Analysis of pharmacotherapeutic follow-up showed that after its inclusion there were a significant reduction of HbA1c values, suggesting that this service can improve glycemic control of patients using insulin analogues. DM1 can worse QoL perception and the responsible factors that reduced significantly QoL were: gender, age, marital status, age at diagnoses, hospitalizations, frequency of hypoglycemia episodes, presence of DM1 chronic complications, correct application of insulins, make regular physical activities and good glycemic control (HbA1c). Treatment of DM1 aims good glycemic control and reduces chronic complications of the disease and to be effective requires compliance to all its aspects. Pharmacists can contribute to patients through pharmacotherapeutic follow-up helping them to reach therapeutic targets and get a better QoL perception. Keywords: Diabetes mellitus type 1; Pharmacotherapeutic follow-up; Quality of Life; DQOL-Brazil; Adherence to treatment.pt_BR
dc.format.extent99f. : il. algumas color., grafs., tabs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectFarmáciapt_BR
dc.subjectDissertaçõespt_BR
dc.subjectFarmáciapt_BR
dc.subjectCiencias farmaceuticaspt_BR
dc.subjectDiabetespt_BR
dc.subjectQualidade de vidapt_BR
dc.titleAvaliação da qualidade de vida e acompanhamento farmacoterapêutico de pacientes com diabetes mellitus tipo 1pt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record