Show simple item record

dc.contributor.authorJacques, Elidecir Rodriguespt_BR
dc.contributor.otherGonçalves, Flavio de Oliveirapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Sociais Aplicadas. Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Econômicopt_BR
dc.date.accessioned2015-04-27T14:36:18Z
dc.date.available2015-04-27T14:36:18Z
dc.date.issued2015pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/37619
dc.descriptionOrientador : Prof. Dr. Flávio de Oliveira Gonçalvespt_BR
dc.descriptionTese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciencias Sociais Aplicadas, Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Ecônomico. Defesa : 20/03/2015pt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.description.abstractResumo: O segmento cooperativista de crédito brasileiro vem chamando atenção em razão de suas taxas de crescimento. Tal segmento é importante para a sociedade na medida em que promove a aplicação de recursos privados e assume os correspondentes riscos em favor da própria comunidade na qual se desenvolve. Entretanto, apesar do seu crescimento, o segmento ainda apresenta baixa participação relativa das operações de crédito, quando comparado a países tradicionais no cooperativismo de crédito. Conhecendo a intenção do regulador em fazer o segmento cooperativista atingir cerca de 10% de participação do SFN, este trabalho busca estudar os determinantes desse crescimento e contribui com a literatura ao utilizar teoria dos jogos na simulação da relação entre regulador e instituições financeiras, além de usar regressões em painel e especificação Tobit para testar os resultados encontrados no jogo teórico. Para isso, é apresentado um panorama do setor no Brasil, incluindo as principais normas que o regem e o que diz a literatura sobre o crescimento do setor. O modelo teórico utilizando teoria dos jogos simula as relações entre uma IF maximizadora de lucro e o regulador, quando se altera a taxa básica de juros em uma economia com inflação dentro da meta esperada. A melhor resposta aparece sob a forma de um portfolio de ativos arriscados e ativos seguros. Ao tentar adequar o modelo para cooperativas de crédito, que possuem função objetivo distinta de uma instituição maximizadora de lucro, os resultados são diferentes, levando a uma conclusão de que, por mais que as operações feitas pelos dois tipos de instituições sejam bastante similares, o efeito da política monetária sobre cada uma é diferente. A análise empírica confirma a hipótese de que os dois tipos de instituição apresentam diferentes portfolios de ativos seguros e arriscados em resposta a uma mesma variação na taxa Selic, controlando pelo tipo de instituição, se banco ou cooperativa de crédito, pelo volume de depósitos, pelo PIB e pela alteração nos requerimento de capital. Foram utilizadas regressões em painel com efeitos fixos e aleatórios e um modelo Tobit. Entre as limitações do exercício empírico estão a indisponibilidade de dados no nível de detalhamento necessário e a falta de informação histórica sobre o número de cooperados. Os principais resultados do estudo mostram que, para se alcançar o crescimento almejado, deve-se flexibilizar as normas para a criação de cooperativas de crédito de livre admissão e ampliar a capacidade de atendimento dessas instituições. As recentes atualizações na legislação sobre o setor indicam que o Brasil está trabalhando para tornar o segmento mais profissional e com um crescimento sustentável. Palavras-chave: crédito, bancos, cooperativas de crédito, teoria dos jogos, análise em painel, Tobitpt_BR
dc.description.abstractAbstract: The Brazilian credit unions segment has been drawing attention because of their growth rates. This segment is important for society since it promotes the use of private resources and assumes these risks in favor of the community in which it develops. However, despite its growth, the segment still has a low relative share of loans when compared to traditional countries in the credit union market. Knowing the regulator’s intention to increase the share of cooperative sector to about 10% of National Financial System, this work studies the determinants of growth and contributes to the literature by using game theory to simulate the relationship between regulator and financial institutions, and use panel regressions and Tobit specification to test the results found in the theoretical game. For this, an overview of the Brazilian sector is presented, including its main rules and the literature about the growth of the sector. The theoretical model using game theory simulates the relationship between a financial institution that maximizes profit and the regulator when it changes the basic interest rate in an economy with inflation within the expected target. The best answer comes in the form of a portfolio of risky assets and safe assets. When trying to adapt the model for credit unions, which has a distinct objective function of a profit maximizing institution, the results are different, leading to a conclusion that, although the transactions made by both types of institutions are quite similar, the effect of monetary policy on each one is different. The empirical analysis confirms the hypothesis that the two types of institutions have different portfolios of safe and risky assets in response to the same variation in the basic interest rate by controlling the type of institution, whether bank or credit union, the volume of deposits, the GDP and the change in capital requirements. Panel regressions were used with fixed and random effects and model Tobit. Among the limitations of the empirical exercise are data availability in the required level of detail and the lack of historical information on the number of credit union members. The main results of the study show that, to achieve the desired growth, it should be to relax the rules for the creation of free admission credit unions and expand service capacity of these institutions. Recent updates in the law on the sector indicate that Brazil is working to make the segment most professional and with sustainable growth. Key-words: credit, banks, credit unions, game theory, panel analysis, Tobit.pt_BR
dc.format.extent118f. : il. algumas color.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectCrescimento e desenvolvimento economicopt_BR
dc.titleO cooperativismo de crédito brasileiro : um estudo sobre os determinantes do crescimento do setorpt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record