Show simple item record

dc.contributor.advisorMoura, Mauricio Osvaldopt_BR
dc.contributor.authorHiert, Cristianept_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Biológicas. Programa de Pós-Graduação em Ecologia e Conservaçãopt_BR
dc.date.accessioned2015-04-13T17:03:38Z
dc.date.available2015-04-13T17:03:38Z
dc.date.issued2014pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/37483
dc.descriptionOrientador : Dr. Mauricio Osvaldo Mourapt_BR
dc.descriptionTese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Ecologia e Conservação. Defesa: Curitiba, 07/03/2014pt_BR
dc.descriptionInclui bibliografiapt_BR
dc.description.abstractResumo: Os nichos espacial, temporal e trófico são considerados os principais descritores das relações entre as espécies que determinam a estruturação da comunidade em escala local. Em comunidades de anuros, a partilha temporal é associada com os padrões de ocorrência das espécies ao longo do tempo. Por sua vez, o nicho espacial baseia-se na utilização de diferentes ambientes, sendo que ambos os padrões são influenciados por fatores bióticos e abióticos. Dessa forma, este trabalho objetivou avaliar a estruturação de uma comunidade de anuros, com base na distribuição temporal e espacial das espécies. Durante 18 meses consecutivos foram amostradas quatro áreas na localidade dos Mananciais da Serra (estado do Paraná), abrangendo Floresta Ombrófila Mista (FOM), área de Transição e Floresta Ombrófila Densa (FOD1 e FOD2). Cada área foi investigada por uma noite a cada mês, utilizando-se os métodos de amostragem em sítios de reprodução, transecção, busca ativa e armadilhas de interceptação e queda, gerando a riqueza e abundância diária. A comunidade é composta por 41 espécies e tanto a riqueza quanto a abundância variaram entre as estações, com as maiores médias registradas na primavera e verão. As variáveis metereológicas foram relacionadas com a riqueza e abundância. Existe partilha de nicho temporal dentro das principais estações climáticas (fria/seca e quente/chuvosa). Espacialmente, observou-se que 28 espécies ocorreram em FOD (23 em FOD1 e 21 em FOD2), seguidas de 24 na área de FOM e 20 anuros na área de Transição. As estimativas de riqueza e abundância variaram entre as áreas, sendo que as maiores médias foram observadas na FOM. Através da análise de agrupamento e da análise de correspondência sem tendência, observou-se que a composição de espécies varia de acordo com a matriz vegetal, formando um gradiente entre as formações. Verificou-se que existe partilha de nicho espacial nas áreas de FOM, Transição e FOD2. Conclui-se que esta comunidade de anuros é estruturada tanto pelo fator temporal como pelo espacial, através da partilha de nicho entre as estações do ano e entre os ambientes utilizados pela comunidade. Palavras-chave: anura, estações do ano, formação vegetal, nicho espacial, variáveis abióticas,pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The spatial, temporal and trophic niches are the main descriptors of the relations among species, determining the community organization in a local scale. In anuran communities, the temporal partitioning is given by the occurrence of species over time. Likewise, the spatial niche is based on the use of different environments, and both patterns are influenced by biotic and abiotic factors. Thus, this work's main objective is to evaluate the organization of an anuran community, based on the species temporal and spatial distribution. During 18 consecutive months, four areas on the Mananciais da Serra (State of Parana) were sampled to cover Araucaria forest (FOM), Transition area and Dense Rain Forest (FOD1 and FOD2). Each area was sampled for one night each month, using the methods of survey at breeding sites, transections, active search and pitfall traps, generating daily richness and abundance. The community is composed of 41 species and both richness and abundance varied among seasons, with the biggest averages registered during spring and summer. Metereologic variables were related to richness and abundance. Niche partition occurred within seasons (cold/dry and hot/rainy). Spatial variation were derived from differences in vegetation types, such that 28 species occurred in FOD (23 in FOD1 and 21 in FOD2), followed by 24 in FOM area and 20 anurans in the Transition area. Richness and abundance estimates varied among areas and the biggest averages were observed in FOM. Through cluster analysis and detrended correspondence analysis, species composition varies according to the vegetation matrix, forming a gradient among the formations. Also, there is spatial niche partitioning in FOM, Transition and FOD2 areas. It's concluded that this anurans community is through niche partitioning in climatic seasons and among the sample environment. Keywords: anura, abiotic variables, season, spatial niche, vegetation formationpt_BR
dc.format.extent97 f. : il. (algumas color.) ; 31 cm.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectAnuropt_BR
dc.subjectEstações do Anopt_BR
dc.subjectEcologiapt_BR
dc.titleMecanismo de estruturação de uma comunidade de anuros em área de ecótono na Floresta Atlânticapt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record