Show simple item record

dc.contributor.authorChristoff, Adriana de Oliveirapt_BR
dc.contributor.otherLacerda, Roseli Boerngen de, 1955-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Biológicas. Programa de Pós-Graduação em Farmacologiapt_BR
dc.date.accessioned2015-03-20T15:26:58Z
dc.date.available2015-03-20T15:26:58Z
dc.date.issued2015pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/37343
dc.descriptionOrientadora : Profª. Drª. Roseli Boerngen de Lacerdapt_BR
dc.descriptionTese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Farmacologia. Defesa: Curitiba, 21/01/2015pt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.description.abstractResumo: Nos dias atuais há uma imensa preocupação com a população jovem que vem fazendo uso abusivo de álcool e outras drogas levando-os a se tornarem dependentes. Por isso se faz necessária a incorporação de ações preventivas quanto ao uso de substâncias psicotrópicas entre estudantes e sendo a internet um meio de acesso rápido e com grande usabilidade por essa população, é necessário ter um instrumento on line adequado para essas condições. Através da realização de uma revisão sistemática, pode-se observar que existe web sites eficazes e efetivos para detectar e intervir em problemas relacionados a drogas. O presente estudo objetivou realizar uma adaptação do ASSIST presencial aplicado por um entrevistador (ASSISTi) acoplado a uma intervenção breve (IB) para o ambiente do computador (ASSIST/MBIc). O ASSIST é um instrumento de triagem para 12 substâncias psicotrópicas e, através de uma pontuação classifica os indivíduos em três níveis de risco para o desenvolvimento de problemas relacionados ao uso de substâncias: baixo, médio e alto risco. Para esse estudo foram recrutados estudantes de duas universidades de Curitiba por meio de abordagem pessoal ou em sala de aula. O trabalho foi dividido em duas partes, sendo a primeira constituída da adaptação do ASSIST presencial para a versão computador (ASSISTc) e a segunda na avaliação da eficácia da IB oferecida após a detecção. Para o estudo de adaptação, foi realizada uma comparação entre os escores obtidos em uma amostra de conveniência. O estudo foi cruzado, sendo que os estudantes passaram pelas duas formas com um intervalo de 15 dias. Oitocentos e nove estudantes responderam as duas versões. O teste de correlação intraclasse indicou boa correlação entre os escores da primeira e da segunda aplicação (ICC>0,77). O grau de concordância avaliado pelo kappa dos dois formatos foi considerado moderado para tabaco (0,69) e maconha (0,70) e discreto para álcool (0,58). A consistencia do ASSISTc foi de boa a moderada (alfa de Cronbach = 0,85 para tabaco, 0,73 para álcool e 0,87 para maconha) e demonstrou aceitável sensibilidade (66-84%) e especificidade (92- 99%) para tabaco, álcool, maconha e cocaína comparado com o ASSISTi (isto é, o padrão ouro). Além disso, os estudantes relataram preferência para o formato ASSISTc, embora uma alta proporção de respostas de "nenhuma preferência" foi relatada. Em relação a avaliação da eficáciado ASSIST/MBI, foi realizado um estudo RCT com 333 estudantes que pontuaram na faixa de risco moderado a alto e foram randomizados para os três grupos: ASSIST/MBIc, ASSIST/MBIi ou controle, o qual não recebeu a IB. Os estudantes que responderam o ASSISTc ou ASSISTi na entrevista inicial, responderam após 90 dias o ASSISTi com o objetivo de avaliar a eficácia da intervenção através da redução dos escores do ASSIST. Os escores para álcool reduziram para níveis de baixo risco na versão ASSIST/MBIc. Para tabaco e maconha houve redução da pontuação para todas as intervenções, mas os escores permaneceram nos níveis de risco moderado ou alto. Esse resultado indica que qualquer intervenção, mesmo que seja apenas o feedback acompanhado de sua interpretação, é melhor do que nenhuma intervenção. Desta forma, pode-se concluir que o ASSIT/MBIc é eficaz e comparável ao formato presencial, constituindo uma nova ferramenta de detecção e intervenção nesta população de alto risco. Palavras-chave: ASSIST, intervenção breve, prevenção, drogas psicotrópicas, TICSpt_BR
dc.description.abstractAbstract: Nowadays there is a huge concern for young people that has been making abusive use of alcohol and other drugs because they have a great risk to become dependent. Thus it is necessary to incorporate preventive actions regarding the use of drugs among students and considering the rapidly accessed internet with great usability by this population, it is urgent having an appropriate instrument for these purposes. It was performed a systematic review about the efficacy and effectiveness on detecting and intervening in drug-related problems of the current web sites. This study aimed to perform an adaptation for computer (ASSIST / MBIc) of the ASSIST administered face-to-face (ASSISTi) followed by a brief intervention (BI). The ASSIST is a screening tool for 12 psychotropic substances, which classifies individuals accordingly to their scores into three levels of risk for developing problems related to substance use: low, medium and high risk. For this study, students were recruited from two universities in Curitiba through personal approach or in the classroom. The study was divided into two parts, the first consisting of the adaptation for the computer (ASSISTc) of the ASSIST-face-to-face, and the second consisted of the evaluation of the efficacy of screening followed by BI. For the first study, the scores obtained in the two formats were compared in a convenience sample. The students were allocated randomly in a crossed with an interval of 15 days. Eight hundred and nine students answered the two formats. The intraclass correlation coefficient showed good correlation between the first and second application (ICC>0.77). The level of agreement, assessed by ? of the two formats, was considered moderate for tobacco (0.69) and cannabis (0.70) and discrete for alcohol (0.58). The consistency of the ASSISTc was also good-to-moderate (Cronbach's ?: 0.85 for tobacco, 0.73 for alcohol, 0.87 for cannabis) and showed acceptable sensitivity (66-84%) and specificity (92-99%) for tobacco, alcohol, cannabis, and cocaine compared with the ASSISTi (i.e., the gold standard). Moreover, the students preferred the ASSISTc over the ASSISTi, although a high proportion of "no preference" responses was also found. Regarding the assessment of the efficacy of ASSIST / MBI, a RCT study was conducted with 333 students who scored in the moderate to high risk and were randomized to three groups: ASSIST / MBIc, ASSIST / MBIi or control, which received no IB. Students who answered the ASSISTc or ASSISTi in the initial interview, answered after 90 days the ASSISTi in order to evaluate the efficacy of intervention by reducing the ASSIST scores. Alcohol scores were reduced into low risk levels in ASSIST / MBIc group. For tobacco and marijuana, all groups decreased their scores, but the scores remained in the moderate or high risk levels. This result indicates that any intervention, even the feedback-only followed by its interpretation is better than no intervention. Thus, it can be concluded that the ASSIST / MBIc is effective and comparable to the face-to-face format, constituting a new screening and intervention tool for this high-risk population. Keywords: ASSIST, brief intervention, prevention, psychotropic drugs.pt_BR
dc.format.extent229f. : il., tabs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectDrogas - Utilizaçãopt_BR
dc.subjectPsicotropicospt_BR
dc.subjectEstudantes universitariospt_BR
dc.subjectFarmacologiapt_BR
dc.titleEstudo comparativo entre as formas presencial e versão computador para detecção e intervenção breve do uso de drogas em estudantes universitáriospt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record