Show simple item record

dc.contributor.authorSilva, Pedro Junior dapt_BR
dc.contributor.otherLima, Myrian Regina del Vecchio dept_BR
dc.contributor.otherMendonça, Franciscopt_BR
dc.contributor.otherUltramari, Clovispt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Programa de Pós-Graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimentopt_BR
dc.date.accessioned2015-02-10T20:14:17Z
dc.date.available2015-02-10T20:14:17Z
dc.date.issued2014pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/37179
dc.descriptionOrientadores: Profª Drª Myrian Regina Del Vecchio Lima, Prof. Dr. Francisco Mendonça, Prof. Dr. Clóvis Ultramaript_BR
dc.descriptionTese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Programa de Pós-Graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimento. Defesa: Curitiba, 18/11/2014pt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.description.abstractResumo: Este trabalho analisa a cobertura jornalística e os argumentos dos atores sociais envolvidos no embate e geração, tratamento e destinação final dos resíduos sólidos urbanos na Região Metropolitana de Curitiba. E isso foi feito à luz de conceitos interdisciplinares e construtivistas, da sociologia ambiental e da comunicação ambiental inseridos no contexto da sociedade de risco e da modernidade reflexiva (BECK, 1998a; GIDDENS, 1997). Diante da crise ambiental que se impõe à sociedade globalizada, trazendo consigo um sentido de incertezas, de urgência por mudanças de rumo e das visões de mundo, os meios de comunicação de massa (MCM) têm um papel importante na mediação de ação simbólica no processo de construção social dos riscos socioambientais (COX, 2009; HANNIGAN, 2009). A pesquisa apresenta o resultado de um diagnóstico sobre como o jornal Gazeta do Povo – o de maior circulação no Paraná – cobriu o tema desativação do aterro sanitário da Caximba e implantação do novo aterro sanitário em Fazenda Rio Grande, ao longo de 13 anos, no período compreendido entre 2000 e 2012. Diversas questões nortearam o estudo, tais como: os MCM contribuíram para a construção dos argumentos socioambientais na arena social do debate? Os gêneros jornalísticos são a alternativa para a cobertura dos riscos socioambientais? O Movimento de Justiça Ambiental denunciando o NIMBY e as "zonas de sacrifícios humanos" no entorno dos aterros sanitários estiveram presentes na cobertura do veículo analisado? As "vozes" dos atores sociais contribuíram na tomada de decisão? A metodologia adotada foi a abordagem dialética e os procedimentos metodológicos combinaram o exame dos gêneros jornalísticos que citam o conflito socioambiental na RMC no jornal impresso, a realização de entrevistas semiestruturadas com atores sociais envolvidos na questão e a opinião pública disponível na Coluna do Leitor sobre a referida temática. Entre os resultados, verificou-se que a cobertura socioambiental ainda está baseada, prioritariamente, em fontes oficiais – presentes em 63,6% dos textos analisados, porém, o número de interação do público leigo na Coluna do Leitor foi expressivo equivalente a 58,4% dos gêneros jornalísticos. A maior parte das reportagens ainda traz uma abordagem desconexa, pontual e alarmista sobre o tema, presa a uma visão reducionista da realidade, buscando emoldurar histórias e encaixar suas fontes em papéis de "bons", "maus", "justiceiros" e "vítimas". Diante das complexidades e das incertezas da 'sociedade de risco', os atores sociais entrevistados neste estudo refletiram sobre caminhos possíveis para o comportamento dos MCM para com o meio ambiente. Consideraram, por exemplo, que a comunicação de risco sobre os resíduos sólidos na RMC foi mediada na esfera pública midiática. Palavras-chave: Comunicação de risco. Sociologia ambiental. Sociedade de risco. Jornal Gazeta do Povo. Resíduos sólidos urbanos.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The present work analyses press coverage and the social actor reasons to be involved in the discussion on generation, treatment and final destination of the Curitiba Metropolitan Region solid waste. The analysis was carried out taking into consideration interdisciplinary, constructivist, environmental sociology and environmental communication within risk society and reflexive modernity concepts (BECK, 1998a; GIDDENS, 1997). In view of the serious environmental crisis our globalized society is going through nowadays, what brings about uncertainties and urgent need of changing the world course and views, mass communication plays an important role as mediator as for symbolic actions in social process of environment risk construction (COX, 2009; HANNIGAN, 2009). Our research analyzed how the newspaper Gazeta do Povo – with the highest circulation in the State of Paraná – covered the deactivation of Caximba sanitary landfill and the implantation of Fazenda Rio Grande landfill from years 2000 to 2012 and shows the results herein. Several issues guided the study, such as: Did mass communication contributed to the socio-environmental arguments posed in the social arena discussion? Are the journalistic genres adequate alternative media to cover social-environmental risks? Was the Environmental Justice Movement denouncing NIMBY and "human sacrifice zones" in areas adjacent to sanitary landfills present by the time the mentioned newspaper coverage happened? Did the social actors' "voices" contribute to the decision making process? Our research used the dialectic approach methodology and the methodological procedures were based on the analysis of journalistic genders contained in newspapers, semi-structured interviews with the social actors involved and public opinion available in the Gazeta do Povo newspaper Coluna do Leitor (reader opinion column) all covering opinions on the Curitiba Metropolitan Region socio-environmental conflicts. Based on the results that show 63% of the texts analyzed in the socio-environmental press coverage were mainly based on official sources, we inferred that such sources continue to be the leading information resources. Nevertheless, the amount of public interaction in Coluna do Leitor was significantly expressive, being equivalent to 58.4 of the journalistic genres. Most of the newspaper reports still have a confused, alarming approach focusing a particular case, not the general theme, hanging in a reductionist view of reality and trying to frame their histories, thus restricting their sources to play the roles of: "bad guys", "good guys", "righteous guys" and "victims". In the face of "risky society" complexities and uncertainties, the present study interviewees reflected on the possible ways for the Curitiba Metropolitan Region to face the environment challenges, taking into consideration that communication on solid waste risk measurements in that Region are based on the public media sphere. Key-words: Risk communication. Environmental sociology. Risk society. Newspaper Gazeta do Povo. Urban solid waste.pt_BR
dc.format.extent341p. : il. algumas color., grafs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectMeio Ambiente e Desenvolvimentopt_BR
dc.titleComunicação ambiental e construção do risco : a visibilidade dos conflitos socioambientais, resíduos sólidos e aterros sanitários na Região Metropolitana de Curitiba na mídiapt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record